Início Ensaios Teste à familiar Audi A4 Avant 35TDI S Tronic Advanced Special Edition

Teste à familiar Audi A4 Avant 35TDI S Tronic Advanced Special Edition

Teste à familiar Audi A4 Avant 35TDI S Tronic Advanced Special Edition
0
0

“Elegância tradicional”

 

Desta vez foi altura de estar ao volante do Audi A4 Avant, a proposta mais versátil do modelo familiar da marca de Ingolstadt para o segmento D, uma das três que nos lembramos quando pensamos em familiares médios germânicos. Teste ao 35TDI S Tronic, na sua versão Special Edition.

Desde 1994 que este modelo está presente na gama da marca, tendo já garantido perto de 8 milhões de unidades vendidas, sendo por isso um nome muito relevante. Agora, na sua quinta geração e com uma rivalidade mais feroz dos SUV (e de diferentes escolhas energéticas), o Audi A4 luta para se destacar, mesmo já contando com mais alguns anos de mercado comparativamente com os seus rivais.

Lançado em 2015, o Audi A4 sofreu em 2019 um restyling de meio-ciclo, que, como é habitual, não é muito revolucionário no capítulo estético, optando apenas por suavizar e modificar algumas linhas, de forma a colocar a proposta mais em linha com as outras da gama, que na altura eram mais jovens, como o caso do Audi A1 e Audi A6.



Dessa forma, o modelo passou a contar com uma imagem mais dinâmica e moderna, com a dianteira a apresentar uma grelha “Single Frame” mais larga e baixa e um novo desenho dos grupos óticos. A traseira contou igualmente com renovação nos farolins, a adição de um friso cromado (no caso desta versão) entre eles e novos para-choques, onde as ponteiras de escape estão colocadas de forma mais estilizada. Embora se note que uma delas, neste 35TDI, é apenas estética.

Mas também a lateral sofreu alterações, algo que não é tão usual num restyling, mas que ajudou a dar essa desportividade extra ao A4, como é o caso dos “ombros” mais demarcados.

Assim, a elegância do modelo está assegurada, mais ainda com esta cor Azul Navarra que revestia a carroçaria de 4,76m de comprimento, e que, mesmo com estas jantes de 17’’ polegadas de série, não perde essa mesma elegância.

Passando para o interior, existiram também alterações em 2019, mas, em 2022, o panorama está muito diferente. A digitalização tomou lugar predominante, enquanto este Audi A4 se apresenta um pouco mais “tradicional”. Isso é mau? Nem por isso…

Ou seja, somos brindados com uma elevada qualidade de construção e materiais neste habitáculo, com tudo a estar colocado de uma forma lógica. A posição de condução está isenta de crítica, com um volante com boa pega e dimensão correta.

Nesse restyling, a diferença principal no interior está presente no ecrã central multimedia, que cresceu em dimensões, passando a ter 10,1’’ polegadas de dimensão, sendo agora sensível ao toque (com feedback háptico) – perdendo a roda giratória que tinha – e que conta com o mesmo software encontrado em outras propostas Audi, como por exemplo o A3 ou Q3.

Abaixo está o controlo físico da climatização, uma solução que está bem incorporada neste tablier e que ajuda muito na sua ergonomia e facilidade de utilização.

Atrás, espaço para três adultos, embora o túnel central seja de dimensões algo generosas, graças a outras versões que contam com transmissão integral. Em termos de elementos de conforto, contamos com climatização própria para os lugares traseiros (tri-zona), apoio de braço central e cortinas. No entanto, não contamos com tomada USB, apenas com uma ficha de 12v, algo que demonstra um pouco o seu tempo de mercado.

Quanto à bagageira, contamos com 495l de capacidade, com formato regular e revestida de forma cuidada. Debaixo do piso não contamos com roda sobresselente, já que é onde está colocada a bateria. No entanto, no capítulo prático, a chapeleira e portão elétrico da bagageira são de série nesta versão Advanced Special Edition.



Neste restyling, as motorizações do Audi A4 passaram a ser, todas elas, auxiliadas por eletrificação. Portanto, o 35TDI (ou seja, um motor 2.0L diesel) passa a contar com 163 cv (anteriormente 150cv) e 320Nm de binário (+60Nm), graças a variadas alterações internas no bloco, incluindo uma nova cambota em alumínio.

A “hibridização” leve é composta por uma pequena bateria de iões de lítio e um alternador, que não tem como principal preocupação mover este Audi A4, mas sim manter a direção assistida ou outros elementos necessários, para que o modelo possa mesmo desligar-se quando não é necessário e mover-se em “roda livre”, o que permite uma redução de consumos que a Audi diz que ronda os 0,3L/100km. Na prática, em mais de 500km, o consumo final ficou nos 5,7L/100km, um bom valor por um consumo combinado e um clima que não foi, de todo, simpático.

Em termos de condução, este motor revela-se suficiente para esta proposta, oferecendo boas performances. A transmissão S Tronic de sete velocidades é exemplar no seu funcionamento, ainda que em modo manual tenha, por vezes, alguma vontade própria. A suspensão é um pouco mais firme, de forma a garantir uma melhor capacidade dinâmica, embora as jantes de 17’’ polegadas consigam oferecer uma boa dose de conforto. Outro ponto positivo vai para a direção, que se apresenta bastante direta e fácil de “ler” durante a condução, seja em percursos mais sinuosos ou a garantir a agilidade em circuito urbano.

Com um preço de 49.990€ (graças a uma campanha a decorrer), este Audi A4 Avant Advanced Special Edition está bem equipado de série e conta com um propulsor ajustado (e poupado) face às necessidades que este modelo deverá ter ao longo da sua vida. A qualidade de construção é do melhor que se faz no segmento, apresentando qualidade e robustez, apresentando uma facilidade de utilização que perdemos um pouco na digitalização (excessiva). A sua imagem sóbria garante elegância.

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!