Início Ensaios Regressei ao UX250h para comemorar os 15 anos de Híbridos Lexus

Regressei ao UX250h para comemorar os 15 anos de Híbridos Lexus

Regressei ao UX250h para comemorar os 15 anos de Híbridos Lexus
0
0

“Aposta ganha”

 

A Lexus é uma marca que parece ter um passado bem mais antigo do que realmente tem; a marca nipónica de luxo só existe há pouco mais de 30 anos. Sim, isso mesmo. Foi em 1989 que surgiu, com um automóvel que agitou verdadeiramente o mercado das berlinas de luxo, o LS.

Pois bem, hoje não vou falar de um modelo em concreto, nem da história de uma marca. Vou sim falar de uma aposta que essa mesma marca fez e que se tornou verdadeiramente vencedora: a escolha pelos híbridos.

Sim, agora pode não parecer nada de mais, mas há uns anos foi preciso a marca ter coragem para ser a primeira a deixar ficar para trás os diesel, que eram os verdadeiros preferidos, e apontar em direção ao futuro com uma tecnologia que, embora já estivesse bem testada, ainda assustava alguns pelo caminho.

A marca iniciou-se nestas “lides” com aquele que é chamado de primeiro híbrido de Luxo, o RX400h, lançado em 2005, tendo depois passado esse conhecimento para o resto da gama, que hoje é praticamente híbrida, salvo raras exceções.



E essa aposta é deveras válida, já que a fatia de automóveis de baixa emissão em Portugal é de 99%, sendo também uma maioria na Europa, ainda que em menor proporção, com 67% das vendas. No total já foram comercializados mais de 1,6 milhões de híbridos Lexus.

Mas porque é que trouxe novamente um Lexus UX para vos falar destes 15 anos de híbridos, precisamente um ano depois de o ter ensaiado pela primeira vez?

Por duas razões.

A primeira, de forma a demonstrar o quão fácil pode ser poupar com um automóvel deste tipo, em que a condução não requer uma habituação exagerada como alguns podem pensar. Depois, porque este é um modelo de mudança para a marca, já que no final deste ano o UX vai ganhar uma variante 100% elétrica, algo inédito até agora para a Lexus.



Este ainda não é, continuando a ser um “Self-Charging Hybrid”.

Ou seja, não recorre a cabos ou fichas elétricas para conseguir a sua energia, essa é conseguida devido à regeneração, seja em travagens ou descidas. O certo é que é muito eficaz e tem sempre ali uma ajuda para dar, ou para nos fazer rolar silenciosos (e gratuitamente) uns valentes quilómetros.

Para isso, o UX250h é equipado com um motor de nova geração Lexus Hybrid Drive, com 184cv de potência combinada. O motor “normal”, ou seja, a combustão, é o 2.0L de quatro cilindros a gasolina, um dos mais eficientes da sua classe, com elevada compressão (13:1). O sistema VVT-iE com um atuador elétrico ajuda a melhorar e a reduzir ainda mais as emissões.

Depois existem os pormenores, como o caso da bomba de óleo de capacidade variável e um sistema de refrigeração, também ele variável, com uma bomba de água elétrica que contribuem para uma baixa fricção interna, e que otimiza ainda mais o desempenho deste motor “dois litros”. Este sistema também garante um aquecimento mais rápido do habitáculo.

Para além deste novo motor, o UX junta-se a mais dois motores elétricos através de um transeixo híbrido de nova geração, que é mais compacto, leve e com menos fricção interna que anteriormente. A PCU (Controlo de potência), embora mais potente, é 20% menor e 10% mais leve.

Para ajudar a orquestrar tudo isto, a transmissão é uma CVT, com um nome “fino”: Sequecial Shiftmatic.



Esta transmissão quer simular uma transmissão manual, separando a força do motor em seis etapas. Ainda que esta unidade não contasse com patilhas atrás do volante, o modo S na alavanca permite “subir” ou “descer” as relações virtuais.

O baixo consumo é ainda mais fácil de atingir, já que o sistema híbrido consegue agora desligar o motor a gasolina, até 115km/h. Toda essa energia conseguida nas travagens é armazenada numa nova bateria, mais compacta de hidretos metálicos de níquel (NiMH), com o arrefecimento a estar localizado debaixo do banco traseiro.

Basicamente, conduzir um híbrido como este revela-se uma tarefa quase normal, onde apenas devemos antecipar as nossas reações de forma a conseguir cada vez melhores consumos. De resto? Apenas pôr gasolina e andar, com uma autonomia que no caso deste UX250h ascende a mais de 800km.

O Futuro

Para a Lexus, o automóvel elétrico ainda não era uma realidade presente no seu catálogo, algo que vai mudar já durante este ano com a inclusão do UX300e. Sim, o “e” substitui o “h” de Hybrid.



É assim que iremos distinguir o modelo. Este será capaz de uma autonomia de 400km (norma NEDC), ao mesmo tempo que oferece 204cv de potência.

Por enquanto, e até chegar esse UX300e, vou fazer mais uns quilómetros “sossegados” com este UX250h, verdadeiramente híbrido. O seu preço que ultrapassa os 50 mil euros pode assustar alguns, mas temos sempre que nos lembrar que este é o “irmão mais novo” do RX, e por isso pode ser chamado de “pequeno crossover de luxo”.

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!