Início Notícias “Respirem fundo”: Continua a existir um Porsche 911 manual

“Respirem fundo”: Continua a existir um Porsche 911 manual

“Respirem fundo”: Continua a existir um Porsche 911 manual
0
0

“A experiência continua”

 

Puristas, podem celebrar, a Porsche voltou a incluir a transmissão manual de sete velocidades no seu 911, mas apenas nas versões Carrera S e Carrera 4S.

 

Ao contrário de outras marcas, na Porsche não sai mais barato optar por esta solução, já que esta manual, tem o mesmo custo da PDK de 8 relações. Por outro lado, oferece o já conhecido Pack Sport Chrono, que oferece a possibilidade de contar com um “rev-match” automático, assim como um comutador no volante que serve para ajustar as preferências de condução, e obviamente o cronómetro no topo do tablier, que trabalha em conjunto com a Porsche Track Precision, um serviço de telemetria no smartphone.

O Carrera S conta com o motor 3.0 litros com 450cv, que com a transmissão manual de 7 velocidade mantém a sua velocidade máxima de 308km/h, mas vê os tempos dos 0 aos 100km/h “caírem” para os 4,2s (a PDK demora apenas 3,5s). Comparando com a versão equipada com “dois pedais”, o 911 manual pesa menos 45kg.

Mas há mais novidades…

Existe uma nova cor, o Verde Python, e sete pacotes de luz ambiente para o habitáculo. O smartlift é uma função que já vimos em outras marcas, aproveito o GPS para memorizar quando a frente necessita de ser “levantada” em 40mm, retirando essa preocupação sempre sempre que o condutor voltar a passar por lá.

Quem continuar a optar pela transmissão PDK, pode ainda contar com o Porsche InnoDrive, um avançado sistema de cruise-control adaptativo, que usa a navegação para melhorar os consumos, gerindo melhor as acelerações e desacelerações, assim como em aproximação a curvas mais fechadas, gradientes ou mesmo limites de velocidade.

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!