Início Ensaios Testei a Astra Sports Tourer Turbo D com caixa automática

Testei a Astra Sports Tourer Turbo D com caixa automática

Testei a Astra Sports Tourer Turbo D com caixa automática
0
0

“Ainda tem cartas na manga”

 

Depois de testar o Opel Astra Hatchback na versão diesel com transmissão manual, foi a vez de adotar um carácter mais familiar e testar a versão Sports Tourer, desta vez equipada com a transmissão automática de 9 velocidades, responsável por “orquestrar” o 1.5 Turbo D de 122 cv.

Para muitos, o Opel Astra está igual desde que foi lançado em 2016. Mas não, na verdade o modelo sofreu um ligeiro restyling no ano passado, muito ténue no nível estético, mas com fortes melhorias a nível técnico, com uma ênfase na aerodinâmica e nos motores. Na primeira conseguiram reduzir o coeficiente aerodinâmico para níveis referenciais de 0,26Cx, enquanto na segunda garantem o cumprimento das mais importantes (e restritivas) normas poluentes, assim como, de caminho, reduzir as emissões em mais de 20%.

Esteticamente as mudanças foram na grelha dianteira, continuando esta Opel Astra Sports Tourer a oferecer um estilo bastante agradável, sem elementos que causem choque ou estranheza. É fácil de gostar, mais ainda nesta versão Ultimate (a mais equipada), com estas jantes de 18’’ opcionais.



Já no interior, as diferenças residem no painel de instrumentos digital supercompleto, e num tablier que, mesmo que já comece a acusar alguma idade, ainda está atual e agradável. A montagem do habitáculo é boa, com uma boa posição de condução para o condutor e conforto generoso graças aos assentos AGR, que garantem a melhor postura mesmo em longas viagens. No interior desta Sports Tourer, nota-se o incremento em altura para os passageiros traseiros, ainda que só seja ideal para dois, já que quem vai ao meio tem sempre de fazer concessões com o túnel central. A bagageira conta com 540L, estando na média do segmento, destacando-se por formas regulares e acesso fácil, graças a um piso mais baixo.

A Opel fez deste restyling um assunto mais “interno”, ou seja, renovou todo o seu chassi e ligação ao solo, com novas suspensões, assim como um eixo traseiro em paralelogramo de Watt. Estes elementos dão ao Astra um bom pisar e um controlo mais fácil, graças a uma direção direta que permite ao condutor explorar um pouco mais do que ao início poderia esperar ao conduzir uma carrinha familiar de segmento C. O conforto está também num nível intermédio. Não é a mais confortável do seu segmento, mas está longe de ser uma má proposta neste campo, com a Opel a ter buscado uma solução que tanto agradasse ao condutor como aos restantes passageiros.

Mas para isso temos de ter um motor, e como sabem, este não é do Grupo PSA, mas sim (ainda) uma criação GM. Este 1.5 Turbo D de arquitetura tricilíndrica conta com 122cv e 300Nm de binário, e ao contrário do que podem pensar ao olhar para estes números, é uma boa surpresa, ainda que tenha um ponto menos forte…



Começando pelo lado bom, este motor mostra-se forte e possante, capaz de responder logo desde baixa rotação, com a transmissão automática de 9 velocidades, que era aqui a verdadeira novidade, a revelar-se uma boa “comandante” para a tarefa, sendo muito suave e até impercetível em determinadas situações. Para além de imprimir um bom andamento, o apetite deste bloco a gasóleo é baixo, com médias a estarem facilmente em torno dos 5,6l/100km, como os que medi em andamento misto.

A parte menos boa? Está no facto deste bloco não ser tão refinado a frio como se podia esperar, notando-se um ruído mais elevado e até mesmo alguma vibração nos primeiros quilómetros, ou quando o Stop/Start “acorda” com o sinal verde. A transmissão automática, ainda que cumpra muito bem a sua função, deveria poder contar com patilhas de seleção no volante, de forma a aproveitar a boa dinâmica que esta Opel Astra Sports Tourer consegue oferecer a quem vai aos seus comandos.

De resto, há muito pouco de menos positivo a apontar a esta (ainda) válida proposta da Opel. Uma estética que não compromete, um interior completo e confortável, um motor poupado e com prestações aceitáveis, a que se junta uma condução que entusiasma (dentro do que podemos esperar).

O preço da Astra Sports Tourer começa pouco acima dos 25 mil euros, com esta unidade a ir para lá dos 37 mil euros de preço de tabela. É verdade que pode parecer muito, mas isso pode ser justificado por um equipamento muito completo, como é o caso dos faróis Intelillux Led que tornam a noite em dia, os estofos em pele e alcântara, assim como uma grande parafernália de assistentes à condução e de segurança ativa.

Tudo isto para dizer que, no final, esta carrinha ainda tem algumas “cartas na manga”…


Opel Astra 1.5 Turbo D Ultimate ST

Especificações:
Potência – 122cv às 3500rpm
Binário – 300Nm às 1750 ~2500 rpm
Aceleração dos 0-100 (oficial): 10,5s
Velocidade Máxima (oficial): 210km/h
Consumo Combinado Anunciado (Medido) – 4,4L/100km (5,6L/100km)

Preços:
Opel Astra ST desde: 25.640€

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!