Início Carburadores Airpaq, uma mochila bastante ‘petrolhead’

Airpaq, uma mochila bastante ‘petrolhead’

Airpaq, uma mochila bastante ‘petrolhead’
0
0

“The reiCARnated Bagpack”

Dois rapazes: Adrian Goossens e Michael Widmann, um alemão e outro italiano, tiveram uma ideia brilhante. Estes dois co-fundadores da Airpaq fizeram do seu projecto de final de curso uma verdadeira aventura, começando um crowdfunding que bateu recordes.

Qual foi a ideia? Agarrar em airbags e cintos de segurança de automóveis sinistrados para criar mochilas de estilo, agradando aos ecologistas por ser 100% reciclada, causando a mesma sensação aos amantes dos automóveis por usar peças destes.

A marca foi lançada oficialmente a 4 de Julho do ano passado, através do Kickstart, com os dois rapazes a pedirem 10 mil euros. Depois de uma semana atingiram… cerca de 400% desse valor!

A Airpaq, como mochila, é bastante robusta e adaptada a condições extremas, ou não fosse feita de elementos como Airbags e cintos de segurança, materiais que são feitos para sobreviver aos momentos mais agressivos que o ser humano pode alguma vez passar. Disponível em quatro cores, a sua parte superior é feita de airbags e o mecanismo de fecho é feito pelo cinto de segurança e o seu encaixe. Mais uma vantagem: Nenhuma Airpaq é igual!

A funcionalidade e o estilo andam de mãos dadas, o “rolltop” magnético fica bem seguro no lugar, óptimo para todas as aventuras, já que a mochila consegue ter capacidade para 21,5L, com quatro separadores interiores, sendo um deles feito exclusivamente para um computador portátil. O material usado no revestimento é hidrofóbico, fazendo com que esta mochila seja bastante resistente à agua, e para segurança, existem vários elementos refletores, que nos protegem em caminhadas noturnas.

Para ajudarem ou para comprarem uma destas mochilas, sigam o link abaixo e vejam o video. Em breve, daremos um primeiro contacto nacional exclusivo sobre este acessório, ideal para qualquer petrolhead!

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!