Início Ensaios Teste Suzuki Swace: Híbrido com conhecimentos

Teste Suzuki Swace: Híbrido com conhecimentos

Teste Suzuki Swace: Híbrido com conhecimentos
0
0

“Boas companhias”

 

Não vamos estar aqui com “meias conversas”, nem vou procurar diferenças para além das mais evidentes, já que esta Suzuki Swace é uma Toyota Corolla Touring Sports. Não há diferenças mecânicas entre elas, apenas uma necessidade da Suzuki em preencher um lugar na sua gama, aproveitando o melhor sistema híbrido (tradicional) do mercado, conseguindo assim “fintar” as multas para quem não cumprir as normas antipoluição.

As diferenças entre estas duas propostas japonesas estão maioritariamente na sua dianteira, com a Suzuki a ter uma diferente abordagem no design do parachoques dianteiro. Para além disso, é fácil confundir esta Swace com uma Corolla Touring Sports num parque de estacionamento. Isso é mau? Não, o modelo até conta com um desenho interessante, para quê complicar?

De resto, praticamente tudo igual, apenas os logos obviamente mudam, sejam nas jantes, seja na secção traseira. Já o logo Hybrid é igual ao da Toyota, até porque é o sistema híbrido deles.



Basicamente, a Suzuki fez como aquele aluno que “copiou”, mas do melhor aluno da turma, ainda que aqui tenha existido um acordo, não apontem dedos à Suzuki, eles fizeram tudo como manda a lei!

Passando para o interior, estão a ver a capa que está ao centro do volante? Pois bem, é a única diferença. Os outros 99% são iguais ao Toyota, o que quer dizer que estamos perante um interior agradável, com uma imagem suficientemente moderna e de utilização fácil. A posição de condução não merece reparos, enquanto o espaço a bordo é mais do que suficiente para cinco adultos. Quanto à bagageira, são 596L de capacidade, situando-se num interessante lugar dentro do seu segmento.



O conjunto híbrido é composto por um motor 1.8L de cilindrada, ciclo Atkinson, que em conjunto com o motor elétrico debita 122cv de potência. Este é o único disponível na gama Swace, que é também ela muito fácil de entender já que também só conta com dois níveis de equipamento: GLE e GLX.

A unidade em ensaio, GLX, a mais equipada, conta com um bom nível de equipamento, como o cruise-control adaptativo, travagem automática de emergência, faróis LED, ar condicionado bizona, bancos dianteiros e volante aquecido, assim como sistema Apple CarPlay e Android Auto, bem como um local para carregar o smartphone sem fios.

Em condução, adivinhem? É um Toyota Corolla Touring Sports, o que é sinónimo de ser um automóvel sem reações adversas, seguro e com um comportamento dinâmico neutro, sem sobressaltos. No entanto, a Suzuki Swace equipa com umas jantes de 16’’, amigas dos consumos, que também melhoram o pisar em mau piso.

Esses consumos são efetivamente baixos, e que sem dificuldades nenhumas ficam abaixo dos 5L/100km, para ser mais concreto foram 4,4L/100km cravados no painel de instrumentos.

Depois de entender que este Swace é uma boa opção familiar, que é poupado, resta saber se é uma opção a ter em conta na altura de procurar uma nova carrinha lá para casa.

A Suzuki propõe o Swace desde 28.348€ com campanha em vigor, estando este mais equipado GLX disponível por 30.183€, um valor equilibrado tendo em conta o equipamento e qualidade da proposta. Esta parceria equilibra a gama da Suzuki, e antes de criticarem, lembrem-se: talvez seja pela Swace que podem ter propostas mais emocionais como o Swift Sport ou mesmo o Jimny, mesmo que esse agora seja apenas de dois lugares…

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!