Início Notícias Primeiro contacto: Citroën C4 e ë-C4 chegam a Portugal

Primeiro contacto: Citroën C4 e ë-C4 chegam a Portugal

Primeiro contacto: Citroën C4 e ë-C4 chegam a Portugal
0
0

“Tapetes voadores”

 

A Citroën regressa em força ao segmento C com o C4, modelo cujo nome já é conhecido, mas que adota nesta sua terceira geração um  estilo diferente, mas sem nunca perder as qualidades que são inerentes à marca francesa. O modelo chega agora a Portugal desde 23.608€.

 

O segmento C é importantíssimo no mercado, o segundo mais forte, responsável por 37% das vendas nacionais, o que equivale a 45.000 unidades/ano. Dentro disso, as berlinas são responsáveis por 44% dessas vendas, local onde o C4 quer conseguir uma importante fatia desse número.

O novo modelo é o primeiro do segmento do Grupo PSA e estrear a plataforma CMP, que é caracterizada por um amplo espaço interior, baixo peso e também ser “multienergia”, ou seja, capaz de albergar motores a combustão, bem como alternativas elétricas. O Citroën C4 conta com ambas as hipóteses, motores térmicos gasolina e diesel, para além do elétrico. Como outros atributos, o novo C4 apresenta um novo conceito de berlina, segundo a marca, para além do conforto, uma característica também importante para a Citroën e que não foi esquecido, com um objetivo bastante claro: ser o mais confortável da sua classe.

Fortemente inspirado no CXperience e 19_19, o novo Citroën C4 apresenta-se com uma imagem ao estilo de SUV Coupé que é evidenciado pelos airbumps. Mesmo sendo mais baixo, não perde alguns dos atributos preferidos deste tipo de automóveis, que são a generosa altura ao solo (156mm), rodas de grandes dimensões, assim como uma posição de condução mais elevada que garante uma maior visibilidade.

A nova assinatura luminosa também é novidade, com uma forte presença, mesmo durante a condução noturna.

Com 4,36m de comprimento, o Citroën C4 pretende também ser uma solução desafogada para os seus ocupantes, que no que toca ao espaço interior, encontram um amplo espaço para as pernas. Já a bagageira conta com 380L, situando-se na média do segmento.

No interior, o Citroën C4 foi pensado para um uso familiar, com muitos espaços de arrumação, assim como a estreia do Smart Pad Support, um local que permite ao passageiro uma utilização mais confortável e segura do seu tablet durante a condução. Neste campo da conectividade, o C4 conta ainda com a Connected Cam, carregamento sem fios para smartphone, bem como o Citroën Connected Play atrás do ecrã multimédia de 10 polegadas.

Tal como outras propostas da gama do “double Chevron”, o C4 conta também com uma ampla possibilidade de personalização, graças a 7 cores que podem revestir a carroçaria, e 5 pack de cor, que lhe permitem 31 combinações diferentes. O mesmo se passa no interior, com seis ambientes diferentes, em que cinco contam com bancos Advanced Confort.

A segurança de condução está em bom plano, com 20 sistemas de ajuda à condução, onde se inclui o Highway Driver Assist, que permite ao Citroën C4 circular em modo semiautónomo, com um nível 2 de autonomia.

Passando para a gama, este modelo conta com três propulsores a gasolina, através do 1.2 PureTech com 100, 130 ou 155cv, o primeiro apenas com opção manual, com a versão intermédia a poder contar com a transmissão automática de oito relações, opção que é única para a versão mais potente. No campo diesel, o 1.5 BlueHDi está disponível com 110 ou 130cv, com a versão mais potente a contar com transmissão automática, enquanto a versão de 110cv conta com transmissão manual de seis relações.

A novidade está também presente através do ë-C4, a versão 100% elétrica do modelo de segmento C. Com 100kW de potência (136cv) partilha o mesmo grupo motriz dos seus “familiares” elétricos do grupo. Graças à bateria de 50kWh, é capaz de uma autonomia de 350km em ciclo WLTP. Graças ao carregamento rápido, é possível carregar num rácio de 100km a cada 10 minutos. Valor que aumenta entre as 5 e as 7 horas e meia num Wallbox, ou até um dia completo se usarmos uma ficha doméstica normal. Este ë-C4 está disponível desde 37.608€

Ao volante, num breve contacto tanto à versão elétrica e combustão, é facilmente constatado um cuidado com o conforto graças aos batentes hidráulicos progressivos que querem garantir uma sensação de “tapete voador”, assim como uma posição de condução confortável e um habitáculo prático e fácil de utilizar, como é caso dos comandos da climatização físicos. Em breve, fica prometido um contacto mais longo a ambos os modelos, para um teste completo a este novo importante modelo, que fará aumentar as vendas da marca em Portugal.

Estes são os preços para o nosso país:

Motor/TransmissãoFeelFeel PackShineShine Pack
1.2 PureTech 100 S&S CVM623908€25008€26608€
1.2 PureTech 130 S&S CVM624908€26308€27908€31108€
1.2 PureTech 130 S&S EAT828108€29708€33108€
1.2 PureTech 155 S&S EAT8
1.5 BlueHDi 110 CVM627708€29108€30708€
1.5 BlueHDi 130 EAT830508€31908€33508€34908€
100kW (bateria 50kW) EAT837608€38608€40008€41408€

 

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!