Início Desporto Ferrari apresenta SF1000 com “pompa e circunstância”

Ferrari apresenta SF1000 com “pompa e circunstância”

Ferrari apresenta SF1000 com “pompa e circunstância”
0
0

“Um ano com significado extra”

 

A Scuderia Ferrari está presente desde o inicio da F1, e em 2020 é altura de a equipa italiana comemorar a sua milésima corrida na “categoria rainha” do desporto automóvel. Daí o seu nome, SF1000.

Para esta ocasião tão especial, a Ferrari quis fazer algo diferenciador, e apresentou o seu monolugar “fora de portas”, no Teatro Romolo Valli, em Reggio Emilia, e se acha que é um teatro qualquer, está enganado.

“Este é um lugar muito importante para o nosso país. Foi nesta cidade onde se criou a bandeira tricolor, convertida posteriormente para o símbolo de Itália. A Ferrari está orgulhosa de Itália e de a representar”, disse John Elkann, presidente do grupo Ferrari.

Depois de um festival, tipicamente italiano, o SF1000 foi apresentado, com algumas diferenças. Primeiro, a tonalidade é mais escura com algumas diferenças de gráficos, revelando-se tambem mais estreito e com difusores mais arrojados. O SF1000 pretende aquilo que foge há 11 anos da marca, o título de construtores, mas também o que desde 2007, Kimi Raikkonen almejou, o campeonato de pilotos. Um enorme jejum que a equipa quer terminar.

“Este é um ano muito particular. São os 70 anos da F1, na qual participamos desde o inicio, e alcançaremos os 1000 grandes prémios, algo incrível”, referiu Mattia Binotto, o “team principal” da Scuderia.

Mattia referiu ainda: “De qualquer maneira, temos de melhorar, especialmente na parte da fiabilidade”, numa época onde tem de se preocupar com o ano atual, mas também desenvolver já o monolugar de 2021, de forma a encarar as grandes diferenças de regulamento que vamos conhecer.

Já os pilotos da Ferrari, também estiveram presentes, com a dupla Sebastian Vettel e Charles Leclerc a estarem com muita vontade de sentar no cockpit para dar inicio a uma nova época.

“Gosto muito. É muito mais estreito na traseira do que em comparação com o carro do ano passado, e é mais vermelho. Estou impaciente por conduzi-lo, é mais fascinante do que apenas estar a vê-lo”, disse Vettel.

Já Leclerc referiu que “Senti-me emocionado quando o vi. Vai ser um interessante desafio. E estou pronto para aprender com os meus erros, de forma a tornar-me um piloto ainda melhor”. Isto de alguém, que no ano passado (o segundo na F1) conseguiu ser o “campeão de pole-positions”, assim como duas vitórias e um quarto lugar na classificação geral.

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!