Início Notícias A caminho de 2021: O pequeno 500e é arma da FIAT para continuar a vencer nos citadinos eletrificados

A caminho de 2021: O pequeno 500e é arma da FIAT para continuar a vencer nos citadinos eletrificados

A caminho de 2021: O pequeno 500e é arma da FIAT para continuar a vencer nos citadinos eletrificados
0
0

“Elétrico à Italiana!”

 

Na reta final de 2020, o FIAT 500e é um dos automóveis mais importantes que vamos conhecer já no próximo ano de 2021. Para a marca, este pode ser mesmo chamado de seu primeiro elétrico, já que os Panda e Cinquecento Elettra foram apenas “estudos” comercializados em algumas cidades italianas e o Fiat 500 electric foi somente vendido no mercado Norte Americano, com pouco sucesso, numa tentativa que a marca provavelmente quer esquecer.

Agora, com tudo novo, o FIAT 500e prepara-se para chegar ao mercado, com três diferentes estilos e dois níveis de autonomia. A confiança no sucesso do produto é tanta que a marca prepara a produção para 80 mil unidades/ano na fabrica de Mirafiori. 

O “e” é obviamente de elétrico, para isso a versão base conta com uma bateria de 23,8kWh capaz de 180km de autonomia, com a potência de 70kW (95cv) a ser suficiente para o fazer ir dos 0 aos 100km/h em apenas 9,5s. 

Para quem a liberdade é algo muito importante, existe uma versão de 42kWh capaz de 320km (WLTP), valor muito generoso tendo em conta que este 500e continua a ser um citadino. O motor é também mais potente (87kW – 118cv) tirando meio segundo no arranque dos 0 aos 100km/h. Outra das vantagens desta versão é a possibilidade de carregar mais rapidamente, conseguindo os primeiros 80% da sua carga em apenas 30 minutos. 



Este automóvel, que estreia a nova plataforma elétrica da FCA conta, como disse acima, com três diferentes estilos de carroçaria. A “normal” Berlina de duas portas, o Cabrio com capota em lona que já conhecemos da versão a combustão do 500, bem como a novidade 3+1, ou como gosto de lhe chamar: “Trepiùno”. Para quem não se lembra, este foi o nome que a FIAT deu ao concept apresentado em Genebra 2004 e que deu origem ao 500 que tanto sucesso tem conseguido para a marca italiana. 

Esta versão com “porta extra” do lado direto, em troca de apenas mais 30kg no peso total, garante um melhor acesso aos lugares traseiros, ideal para quem ter crianças mais pequenas.

Em Portugal, a versão com menos autonomia está apenas disponível na Berlina, com preços que se iniciam nos 23.800€, já a versão com maior autonomia arranca nos 26.800€ para a essa mesma versão, 29.800€ para a versão Cabrio e os 28.800€ para a versão mais “familiar” 3+1. 

As versão LaPrima, exclusivas de lançamento, contam com equipamento mais vasto e um preço que arranca nos 33.900€.

Basicamente, a marca quer continuar a vencer nos citadinos, mas agora nos elétricos, onde tem como principal rival o Honda e, bem como o mais modesto Renault Twingo. Ao contrário do seu rival Japonês, a Fiat opta por uma imagem  mais tradicional e muitos detalhes deliciosos, como é o caso da sua chave que mas faz lembrar um seixo, assim como um som tradicionalmente italiano, que revoluciona o que podemos esperar de um elétrico.

Confere abaixo:

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!