Início Ensaios Agora também em GT Line: Teste ao KIA Stonic GT Line 1.0 T-GDi 120cv

Agora também em GT Line: Teste ao KIA Stonic GT Line 1.0 T-GDi 120cv

Agora também em GT Line: Teste ao KIA Stonic GT Line 1.0 T-GDi 120cv
0
0

“Tónico desportivo”

 

O KIA Stonic é o concorrente da marca para o aguerrido segmento B-SUV. Agora, o modelo foi renovado e até já o puderam ver por aqui na sua versão by FILA. Mas é nesta inédita versão GT Line que assume o seu verdadeiro potencial.

Isto porque é nesta versão que se notam as evoluções efetuadas no modelo, como é o caso dos grupos óticos em LED, assim como para-choques exclusivos do modelo que lhe conferem uma imagem mais desportiva. Na traseira conta mesmo no seu para-choques com uma dupla saída de escape… falsa. As jantes de 16’’ são também de desenho exclusivo.

No interior, o ambiente GT Line não é tão notório, ainda assim o KIA Stonic conta com um volante exclusivo, com a inscrição da versão, assim como pedaleira em alumínio. De resto, encontramos um interior confortável, com um tablier organizado de forma lógica. O sistema multimédia de 8,0’’ pode agora conectar vários telemóveis em simultâneo, e conta com uma nova organização, igual àquela que veremos nos próximos modelos da marca.

O equipamento é generoso, onde não falta o Ar Condicionado automático, sensores de estacionamento traseiros e câmara, espelho retrovisor eletrocromático, vidros escurecidos, cruise-control com limitador de velocidade, sistema de manutenção ativa de via, comutação automática de luzes de máximos e assistente de travagem ativo. Na parte multimédia, assim como navegação, o KIA Stonic também vem de série com Apple CarPlay e Andoid Auto.



Quanto ao espaço, é ideal para quatro adultos, razoável para cinco, o que está longe de ser uma novidade no seu segmento. A bagageira conta com 332L de capacidade, também na média do que encontramos nas outras opções.

Esta unidade contava com o motor 1.0 T-GDi de 120cv, já muito bem conhecido, mas aqui ligado a uma transmissão de dupla embraiagem e sete velocidades, que lhe garante um maior conforto de condução, principalmente em cidade. Para além disso, vê o seu binário aumentar dos 172Nm da versão equipada com caixa manual, para os 200Nm nesta DCT.

O Stonic conta agora com três modos de condução, o que permite ter “três personalidades” distintas, com o ECO a fazer com que este KIA conte com o “modo vela”, ou seja, em plano ou descidas, “desembraia” a transmissão de forma a reduzir o consumo de combustível e emissões.

Já o modo Sport faz as trocas de velocidade mais tarde e “puxa” o máximo deste tricilíndrico, conseguindo até oferecer boas performances, tendo em conta o cliente-alvo de uma proposta como esta. A sua dinâmica está longe de desapontar, com uma boa estabilidade direcional, sem impactar o conforto dos ocupantes, que só se podem queixar quando o piso fica longe de liso.

Esta é mais uma daquelas propostas inteligentes por parte da marca sul-coreana, que por 22.500€ (preço da versão ensaiada) oferece um SUV compacto com espaço suficiente, bom equipamento e um motor expedito com transmissão automática. Se a manual for a predileta, são menos 1500€ na conta final.

 

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!