Início Ensaios Peugeot 308 GTi 270

Peugeot 308 GTi 270

Peugeot 308 GTi 270
0
0

“Mais adulto, mas com a rebeldia de sempre”

A Peugeot Sport é uma instituição. Uma marca dentro da própria marca, que conta com vastas conquistas no desporto automóvel, passando pelas 5 vitórias no campeonato do mundo de Ralis (1985,1986,2000,2001,2002), Pikes Peak por três vezes (1988, 1989 e 2013), tantas como as que a marca tem nas 24 horas de Le Mans (1992, 1993 e 2009). A resistência foi também provada nas areias do deserto, seja nas dunas de África, ou nas paisagens e troços difíceis da América do Sul, onde a marca venceu o famoso Rally Dakar por umas incríveis sete vezes (de 1987 a 1990 e de 2016 a 2018).

Portanto, para um carro de estrada merecer este nome significa muito. E para isso tem que valer. Neste momento, apenas dois modelos da marca do leão contam com este ‘carimbo de competição’: o Peugeot 208 GTi e o Peugeot 308 GTi, com este último a regressar aqui devido ao seu restyling de meia-idade.

As mudanças focaram-se essencialmente na tecnologia a bordo e de assistência à condução, mas também na vertente estética, a primeira que nos salta à vista. No elegante exterior, o Peugeot 308 GTi recebe a sua nova dianteira, em linha com os outros modelos da gama, com uma grelha mais vertical, montada num para-choques e capot mais agressivos, aumentando a imagem dinâmica a este que é um dos ‘hot-hatches’ de aspeto mais sóbrio do mercado, não fosse…

Não fosse a pintura ‘Coupe Franche’, a pintura de “guerra” dos Peugeot Sport, que agora neste restyling passa a estar disponível com uma outra mistura de duas cores: Preto Perla Nera e Azul Magnetic, o que garante um puxar de olhares para este GTi.

Os mais atentos notam a exclusividade, com as jantes de 19’’ que escondem uns generosos discos de 380mm na frente, assim como os logos da versão nas laterais e na tampa da mala. Na traseira são ainda visíveis as duplas ponteiras de escape montadas no difusor traseiro, num automóvel que está mais perto do asfalto em 11mm, o que é notório visto de perfil.

O interior continua atual, sem muitas mudanças num cockpit que pauta pelo uso de um volante e bacquets exclusivas, que mostram que as viagens podem ser bastante ‘divertidas’, apresentando generosos apoios, quer ao nível lateral, mas também parte dos ombros, sem perder a praticalidade, nem roubando muito espaço para os lugares traseiros.

As mudanças, essas, concentraram-se no ecrã central multimédia que utiliza agora uma navegação 3D com sistema TomTom Traffic, que informa o condutor acerca do estado do trânsito, mas também da meteorologia ou do preço dos combustíveis. Mas não é apenas essa a novidade. O novo sistema passa a contar com a função Mirror Screen, que engloba os sistemas Android Auto e Apple CarPlay.

Mas muito não é visível. Falamos no capítulo da segurança ativa, onde o Peugeot 308 GTi passa agora a contar com o Sistema de correção da direção em caso de saída da faixa de rodagem, assistente automático de máximos, reconhecimento de sinais de velocidade, assim como o sistema de vigilância de ângulo morto.

Mas o que queremos saber é se existiram diferenças na condução e no comportamento dinâmico deste Peugeot 308 GTi by Peugeot Sport. A resposta é negativa, não existiram diferenças, continuando este a ser um modelo competitivo.

Senão vejamos: motor 1.6 e-THP com 270cv e 330Nm, o que em conjunto com um peso de apenas 1280kg tornam este Peugeot numa autêntica “bala civilizada”, com um arranque dos 0 aos 100km/h a ser completado em apenas 6,0s, e com a velocidade máxima a estar limitada aos 250km/h.

Mas ‘bala civilizada’, que queremos dizer com isto?

Queremos dizer que este Peugeot 308 GTi by Peugeot Sport acaba por ser uma proposta diferente do que o mercado está a querer seguir, ou seja, acaba por ser um automóvel desportivo que é perfeitamente utilizável no dia-a-dia. Com um conforto perfeitamente razoável e um som de escape que entusiasma em rotações mais elevadas, mas que em baixas poderíamos pensar que estamos num automóvel “normal”.

O motor impressiona, isto porque os seus 270cv não parecem ter quebras, com uma caixa de seis velocidades muito bem escalonada, mas que não tem um curso muito curto. O engraçado é que se adequa bastante bem no temperamento e na personalidade deste motor, que é bastante elástico, onde não se nota praticamente ‘lag’ do Turbo!

Contudo, este Peugeot 308 GTi tem algumas regras. O chassis é muito bem equilibrado, e conta com um diferencial de deslizamento limitado Torsen, mas pede para que os pneus Michelin Pilot SuperSport 235/35 sejam bem aquecidos antes de atacar um bom pedaço de estrada. Depois disso, este GTi torna-se uma “lapa”, dando uma boa dose de confiança graças ao feedback dado através do seu pequeno volante, uma particularidade da marca francesa, mas que neste caso ainda se torna mais lógico, fazendo com que as mãos não se movam do sítio onde devem estar, graças a uma direção direta e pouco desmultiplicada. Ponto também muito positivo para a potência de travagem, bastante fácil de dosear, mas vigorosa na sua ‘mordida’ sem mostrar sinais de fatiga, mesmo após uso intensivo.

O Peugeot 308 GTi by Peugeot Sport foi revisto apenas onde precisava, tal como o resto da gama 308. As suas prestações permanecem bastante respeitáveis, mesmo estando agora a ser confrontado com uma concorrência mais feroz e com mais potência, onde o Peugeot responde com um peso mais baixo e uma utilização mais polivalente. Os preços começam pouco acima dos 40 mil euros, um valor justo para um automóvel com este nível de potência, e com um espirito tão camaleónico.  Merece o carimbo da Peugeot Sport? Claro que merece, mostrando que uma marca que sabe, nunca esquece, mesmo tendo passado alguns anos sem desportivos “à séria”…

Peugeot 308 GTi by Peugeot Sport 1.6 e-THP 270 CVM6

Especificações:

Potência – 270cv às 6000rpm
Binário – 330Nm às 1900rpm
Aceleração dos 0-100 (oficial): 6,0s
Velocidade Máxima (oficial): 250km/h
Consumo Combinado Anunciado (Medido) – 6,0l/100km (8,0l/100km)

Preços:
Peugeot 308 GTi desde: 42.520€
Preço da unidade ensaiada: 44.120€

Carrega nas fotos e vê este Peugeot 308 GTi ‘Coupe Franche’ em detalhe:

Fotos: Rodrigo Inocêncio

Peugeot 308 GTi
17.2 Pontos
O que gostámos mais:
- Motor Elástico - Tracção - Dinâmica - Consumos - Habitabilidade e Equipamento
O que gostámos menos:
- Travão de mão eléctrico - Som sintetizado do modo Sport demasiado 'artificial'
Resumindo e concluíndo:
O Peugeot 308 GTi está a tornar-se um caso raro no seu segmento, com os concorrentes a importarem-se cada vez mais com os tempos por volta, o modelo francês tem como tarefa um bom equilibro entre as prestações e a praticabilidade do dia-a-dia.
Motorização18.5
Perfomances18
Comportamento17.5
Consumos16
Interior17
Habitabilidade17.5
Materiais/Qualidade de construção17
Equipamento de Série17
Value for Money16.5

“A pontuação acima é totalmente da nossa opinião. Esta, tem a ver com o modelo e versão ensaiadas, tendo em conta o segmento onde a mesma se insere.”

Legenda da pontuação:
0-5: Mau;
6-10: Satisfaz Pouco;
11-15: Razoável;
16-17: Bom;
18-19: Muito Bom;
20: Excelente;

 

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!