Início Ensaios Fiat 500X 1.0 FireFly Turbo 120cv

Fiat 500X 1.0 FireFly Turbo 120cv

Fiat 500X 1.0 FireFly Turbo 120cv
0
0

“No capítulo certo!”

A Fiat tem tido, nos últimos anos, uma taxa de sucesso acima da média. Isto porque os seus produtos são bem conseguidos para o cliente, ou seja, são bons no que importa, oferecendo bastante equipamento, numa gama completa, a um custo justo, sem esquecer a possibilidade de personalização, algo muito importante nos dias que correm. O 500 foi um dos responsáveis por esta receita, e pelo renascimento da marca. Esse algarismo “multiplicou-se”, e é agora a base da marca, dando origem a um dos crossover com mais sucesso no nosso país, o 500X.

Agora, este modelo recebeu um ‘restyling’ que lhe conferiu novos atributos estéticos, mais em linha com o pequeno citadino, tecnológicos, com melhorias na conetividade e segurança ativa, e mecânicas, com a inclusão de novos motores, um deles presente nesta unidade.

Começando pela estética, o Fiat 500X não foi revolucionado, sofrendo antes uma evolução. Lógico!

Este crossover continua a estar dividido entre dois “espíritos”, um mais cosmopolita Urban, e este que temos em ensaio, o Cross, de estilo mais aventureiro. Na verdade, não existem diferenças de maior, apenas estéticas.

Na dianteira podemos encontrar o novo para-choques (que é também o maior ponto de diferença entre os dois), agora mais ‘clean’. O destaque, contudo, vai para os novos grupos óticos, com a tecnologia LED a estar presente nas luzes diurnas, e agora de forma opcional para os faróis principais, disponível por 600€, estes Full LED, que aumentam a segurança e a confiança em condução noturna, face aos normais em halogéneo.

A traseira conta com as mesmas alterações, um novo para-choques e novos farolins igualmente LED, e muito ao estilo do ‘pequeno’ 500. Ainda no exterior, existem novas jantes e cores.

Passando para o interior, existem algumas diferenças.

Os materiais são agora mais cuidados, com uma montagem melhorada. O volante adota um novo desenho (estreado no 500L), assim como um novo painel de instrumentos. O ecrã multimédia, ao centro, é mais completo e já conta com todos os sistemas de conectividade do mercado, como é o caso do Android Auto e Apple CarPlay.

No interior é ainda importante referir que existem quatro temas diferentes disponíveis, dependendo da versão. Destacamos também o largo friso que percorre o tablier, da cor que “pinta” o exterior. Neste caso, Bianco Gelato, uma das catorze à escolha…

O espaço a bordo é generoso, com um bom espaço para as pernas, melhor mesmo que algumas propostas do segmento acima, assim como em altura. A largura, obviamente, não é assim tão vasta, pelo que por isso recomendamos que viajem apenas dois adultos (perfeitamente confortáveis) na segunda fila. A bagageira de 350l encontra-se na média do segmento.

Ao volante, o Fiat 500X é sobretudo confortável. Foi claramente um automóvel pensado para ser um “bom companheiro de aventuras”, prático e familiar. Portanto, não se espere uma posição de condução desportiva. Em vez disso, encontramos um posto de condução mais elevado, mas que dá uma boa visibilidade para o exterior, com os instrumentos e comandos a estarem colocados de forma lógica. Os espaços de arrumação são vários, onde se destaca o duplo porta-luvas. Na consola central, encontramos o apoio de braço, que é também outro “esconderijo” para os nossos pertences, e que apenas poderia ser um pouco mais baixo, ou, como alternativa, o comando da caixa manual estar colocado mais acima, para o cotovelo não estar constantemente a ter ‘encontros imediatos’. Contudo, nada que sirva para manchar este Fiat 500X.

O motor é, como disse acima, uma novidade. O 1.0 FireFly de 120cv é o mais pequeno da gama, totalmente novo, com uma arquitetura tricilíndrica. Este 999cc é auxiliado por um turbo que lhe garante os seus respeitáveis 120cv de potência, em troco de um preço mais baixo que o diesel de 95cv, 2700€ para ser mais claro.

A questão é: serve para as encomendas?

Obviamente que sim, este motor mostra-se capaz de puxar os 1320kg do 500X sem problemas, garantindo boas recuperações, nunca deixando o condutor “pendurado”. Não é tão excitante como o seu nome indica, mas para isso existe o 1.3 FireFly de 150cv.

Mas voltando ao nosso motor, os 120cv são geridos por uma suave caixa de seis velocidades (outra vantagem face ao 1.3 Multijet), que está bem escalonada e permite rotações mais baixas quando circulamos em autoestrada. Até aqui este motor não se mostra fraco, mesmo com mais pessoas a bordo. Os cavalos não enganam e o binário é apenas 10Nm mais baixos que o diesel…

Contudo, o diesel vence nos consumos. Este 500X, com o motor 1.0 FireFly de 120cv, pede em troca um consumo misto de 6,8l a cada cem quilómetros, número que conseguimos alcançar com algum cuidado, mas que mais logicamente ficará entre os 7,3 e os 7,8l.

Aqui, é sempre uma questão de contas. Se fizer menos quilómetros ao ano, pode ter um Fiat 500X com mais potência por menos euros, sabendo sempre que vai gastar mais sempre que for à bomba. Os 2.700€ deixam qualquer um a pensar…

Seja qual for a escolha, o certo é que o Fiat 500X continua a ser um automóvel capaz. Preza o lado mais emocional do cliente, sem oferecer concessões no que toca à parte prática como espaço a bordo, equipamento ou bagageira. O seu comportamento é são e previsível, assim como confortável. O novo motor tem performances bem aceitáveis, em troca de um consumo um pouco mais alto. Mas já se sabe, não há milagres…

 


Fiat 500x 1.0 FireFly Turbo 120cv Cross

Especificações:
Potência – 120cv às 5750rpm
Binário – 190Nm às  1750rpm
Consumo Combinado Anunciado – 5,8L/100km
Consumo Combinado Medido – 7,5L/100km

Aceleração 0-100km/h (oficial): 10,9s
Velocidade máxima (oficial): 188km/h

Preços:
Fiat 500x desde: 21.857€
Unidade testada: 23.554 €*
*Inclui campanha em vigor


Descobre este Fiat 500X em detalhe: 


Precisa de mais dois lugares, mas quer um Fiat 500? Aqui está a resposta a isso:

Fiat 500L Wagon 1.6 Multijet 120

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!