Início Ensaios Primeiro contacto em solo nacional com o “disruptivo” Ioniq 5

Primeiro contacto em solo nacional com o “disruptivo” Ioniq 5

Primeiro contacto em solo nacional com o “disruptivo” Ioniq 5
0
0

“Hello Future”

 

O novo Hyundai Ioniq 5 já chegou a Portugal, e por isso a marca fez o convite para um primeiro contacto dinâmico com o aquele que é, desde já, um dos modelos mais importantes lançados pela marca, tanto pela sua tecnologia, como por inaugurar uma nova sub-marca, a Ioniq.

No primeiro impacto com o Ioniq 5, parece (bem) mais compacto em fotos, com a sua dimensão a ficar muito próxima do Tucson (o Ioniq 5 tem 4,64m de comprimento e 1,89m de largura), mas que graças a “truques” típicos de designers, conseguem enganar-nos e só estando perto desta nova proposta, ou pegando na fita métrica, reparamos na sua real dimensão. Mas mais do que isso, é o seu aspeto vanguardista que se destaca, um ar conceptual que se pode usar aqui sem exageros e que “rasga” com os canônes estilísticos usados pela Hyundai; este é o estilo Ioniq.



Em Portugal, o modelo estará disponível em apenas uma versão, a Vanguard, mas com três níveis. Começa nos 50.990€, passando para os 51.990€ para Vanguard com o sistema Plug & Power, uma espécie de “powerbank” com rodas, que pode até carregar outros automóveis elétricos ou PHEV. No topo da gama, está o Vanguard Plug & Power + Teto Solar, que faz o preço saltar para os 53.990€. Com esse equipamento, o Ioniq 5 ganha alguns quilómetros extra ao ano, dependendo da exposição solar.

Qualquer nível conta com as jantes de 19’’ polegadas, como podem ver nas fotos, com as jantes de 20’’ a não estarem disponíveis no nosso país, já que penalizavam a autonomia em 30km. Na personalização, o Ioniq 5 pode contar com diversos tons, onde se destacam cinco exclusivos, assim como o Gravity Gold Matte.

Passando para o interior, o espaço é abundante graças a uma distância entre eixos massiva. Existem dois ambientes interiores, um mais escuro (como o que foi testado) e um mais claro. Aqui a Hyundai optou por um ambiente clean e tecnológico com dois ecrãs de 12,3’’ polegadas. Este interior do Ioniq 5 funciona como se de uma extensão de sala de estar se tratasse, com tudo colocado de forma ergonómica e com um cuidado na experiência tátil, já que os materiais embora reciclados e amigos do ambiente, possuem um generoso nível de qualidade. A consola central é deslizante e é a melhor forma de constatar o piso totalmente plano deste Ioniq 5, que alberga sem problema cinco passageiros. A bagageira está à altura, com 527L, assim como um “frunk”, um espaço debaixo do capot com 57L, onde podem ser guardados os cabos de carregamento, para uma melhor organização.



Nesta altura de lançamento, o Ioniq 5 apenas conta com os préstimos de um motor traseiro (que lhe dá tração traseira) com 160kW, que equivalem a 218cv. Este recebe a energia armazenada numa bateria de 73kWh que lhe permite fazer até 481km em ciclo misto, ou até 686km em ciclo urbano, valores que vão ao encontro do segmento no qual este Ioniq 5 se prepara para atacar. Mas as novidades não ficam por aí, já que o Ioniq 5 conta com tecnologia 800V que lhe permite um carregamento dos 10 aos 80% em somente 18 minutos, o que equivale a um carregamento de 100km em apenas 5 minutos. Ou seja, está preparado para os postos de carregamento do futuro…

Ao volante é notória a dimensão (e o peso de 1985kg), ao mesmo tempo que o Ioniq 5 se revela ágil com a potência a ser entregue de forma suave, contando para isso com quatro modos de condução: ECO, Normal, Sport e Snow. No mais desportivo, a aceleração dos 0 aos 100km/h demora 7,4s, e a velocidade máxima é atingida aos 185km/h, enquanto nos modos ECO e Normal os consumos conseguem ser comedidos e capazes de alcançar as tais autonomias anunciadas.

O conforto a bordo é conseguido graças aos bons bancos dianteiros, assim como uma boa “parede” do pneu 235/55, e às jantes de 19’’ polegadas que para além de aumentar a distância possível de percorrer, ainda ajudam no conforto, algo a que a generosa distância entre eixos também ajuda, a tornar tudo mais calmo a bordo.

Depois, o equipamento a bordo é completo, onde não falta toda uma panóplia de elementos de segurança Smart Sense, assim como um sistema de som Bose. Para breve fica prometida uma experiência de condução mais extensa, para saber como este Ioniq 5 se comporta na “vida real” do dia-a-dia.

Mas deste primeiro contacto, o futuro da Ioniq como sub-marca parece prometer. Já em 2022 é altura de chegar uma berlina, chamada Ioniq 6, com o Ioniq 7 a chegar em 2023 em formato de SUV, maior que o Santa Fé. Venham eles!

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!