Início Ensaios Nissan Micra IG-T 90

Nissan Micra IG-T 90

Nissan Micra IG-T 90
0
0

“Nova vida”

O Nissan Micra é um modelo que está presente no nosso mercado desde a primeira metade dos anos 80, sendo uma grande fonte de reconhecimento da marca Japonesa no velho continente. Este modelo foi evoluindo, com uma segunda geração de sucesso, uma terceira mais tecnológica e amiga do condutor, enquanto a quarta… bem, a quarta era quase um automóvel apenas apontado ao cliente do sexo feminino, embora não haja um carro próprio para isso. As estatísticas é que o diziam…

Mas a Nissan quis que essa ideia mudasse, radicalmente, com a nova geração do Nissan Micra, um automóvel que se destaca dos seus concorrentes pelo seu desenho bastante futurista e uma enorme paleta de cores que é possível personalizar quase sem limites.

Apenas disponível em cinco portas, tal como a última geração, o Micra cresceu 17,5cm em comprimento, ficando também mais baixo e largo, mas dessas dimensões o que mais importa são os 75mm que cresceu no que toca à distância entre eixos, o que faz esperar um habitáculo mais espaçoso. O seu estilo começa na frente, onde se inclui uma grelha hexagonal e uns grupos ópticos rasgados e bem expressivos. Abaixo, podemos ver os apêndices que podem contar com várias cores, sendo nesta unidade o laranja power, um dos 4 possíveis. O pequeno capot dá lugar ao pilar A, menos recuado de forma a dar um efeito decrescente ao tejadilho, ate “assentar” no pilar C ‘flutuante’ que esconde o puxador da porta traseira. Visto de perfil, o Micra é bastante dinâmico, com bastantes vincos que lhe dão até um certo ar robusto e de segmento superior, o que realmente acontece já que este modelo era um citadino, e agora passa a ser o utilitário da gama, juntamente com o Note. Na lateral também é visível toda a personalização, seja nos espelhos, no friso lateral inferior ou mesmo nas jantes.

A traseira é a área mais musculada, muito bem conseguida com os faróis de formato boomerang a ‘abraçarem’ a porta da bagageira. Abaixo, encontramos o pára-choques igualmente bem vincado e com um pequeno difusor, também ele alvo de personalização, esse kit que em conjunto com todos os outros apontamentos laranja custa 450€.

Passando para o interior a revolução continua, com um arranjo bem mais moderno e europeu, os materiais continuam a não ser referencia do segmento, mas os revestimentos em pele no tablier, que também contavam com personalização Orange (400€), dão um efeito ‘premium’ ao modelo, ao que também ajuda a montagem de qualidade, isenta de falhas. O equipamento é também ele ponto de destaque. Nesta versão mais equipada, a Tekna, podemos contar de série com: sistema anti-colisão com detecção de peões, sistema de manutenção de faixa, bancos com detector de fadiga, escudo de protecção inteligente (câmara 360º, sistema de detecção de ângulo morto e de objectos em movimento), bem como sensores de estacionamento traseiros. Para além disso, o sistema áudio Bose Personal traz a alta fidelidade para este segmento, ao mesmo tempo que o ar condicionado automático e o sistema da navegação contribuem ainda mais para o elevado conforto a bordo.

Conforto esse que é aumentado pelos bancos bem desenhados e pela bem conseguida posição de condução com amplos ajustes. Os lugares traseiros contam com um bom espaço para as pernas, se bem que passageiros com mais de 1,80m poderão ter um contacto directo com o tejadilho, normal neste segmento. Cá atrás é preferível estarem apenas dois passageiros, e o irónico é que no meio de tanta tecnologia, a Nissan optou por adoptar vidros de abertura manual…

A bagageira apresenta uma boa volumetria,  com 300l, embora não consiga um piso plano quando rebatida.

Para este primeiro contacto, contamos com o motor tricilindrico turbo da aliança Renault-Nissan, o 898cc conta com 90cv e é um bom aliado para quem não faça muita autoestrada, nem muitos quilómetros ao ano, tudo indica, ser este, a escolha certa para o utilitário Japonês. Isto porque apresenta um bom valor de aquisição, custos contidos (6,5l/100) e uma performance que embora estando abaixo de alguns concorrentes não envergonha em nada, já que até oferece boas recuperações. A caixa de velocidades está bem escalonada e óptima para encontrar o binário máximo de 140Nm que está presente às 2250rpm. No que toca à experiência de condução, o Micra inova com a adopção do sistema Chassis Control, que se divide no Intelligent Ride Control e no Intelligent Trace Control.

Este último pode ser activado automaticamente em qualquer ponto da curva (entrada, a meio da curva ou na saída) se achar que o Micra está a ‘fugir’ da trajectória correta, aplicando pequenas travagens em qualquer uma das quatro rodas, dando mais confiança ao condutor. Para além disso, o novo Nissan Micra conta com uma suspensão dianteira McPherson montada na estrutura, de forma a incrementar a sua rigidez estrutural. O conforto está por isso igualmente em bom nível, não deixando que o chassis informativo ‘belisque’ o bom ambiente a bordo. De ressalvar ainda a boa insonorização conseguida pelos engenheiros da marca.

Portanto, depois deste primeiro impacto, o novo Nissan Micra deixa muito boas impressões! Bem parecido, com um interior agradável e bem construído, bem como uma ‘tonelada’ de equipamento, sendo a nova referência neste campo. O motor não é um “super-pulmão”, mas não compromete, tal como a dinâmica. Em suma, aconselhamos. Ainda para mais nesta campanha de lançamento que reduz o preço desta unidade ensaiada em 3000€!

Nissan Micra IG-T EU6 90 Tekna

Especificações:
Potência – 90cv às 5500rpm
Binário – 140Nm às 2250rpm
Consumo Combinado Anunciado – 4,6L/100km
Consumo Combinado Medido – 6,5L/100km

Aceleração 0-100km/h (oficial): 12,1
Velocidade máxima (oficial): 175km/h

Preços:
Preço Base Nissan Micra: 14.550€
Preço Base Nissan Micra*: 11.550€
Preço da unidade ensaiada: 19.450€
Preço da unidade ensaiada*: 16.450€

*Preços com campanha até 30/06/17, consulte condições.
Nissan Micra IG-T 90
16.1 Pontos
O que gostámos mais:
- Equipamento, - Design, - Comportamento dinâmico, - Preço
O que gostámos menos:
- Alguns plásticos, - Vidros traseiros manuais, - Rebatimento não permite superficie plana;
Resumindo e concluíndo:
O Nissan Micra é uma aposta mais que válida. Depois de sair do segmento A como um citadino, passa a ser um utilitário bastante incessante cheio de trunfos para vingar no segmento. Não deverá ser um novo Qashqai mais segue muita da sua filosofia!
Motorização14
Perfomances14.5
Comportamento16
Consumos16.5
Interior17
Habitabilidade15.5
Materiais/Qualidade de construção16
Equipamento de Série18
Value for Money17
Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!

Deixar uma resposta