Início Ensaios Mercedes-Benz A180d AMG Line

Mercedes-Benz A180d AMG Line

Mercedes-Benz A180d AMG Line
0
0

“Revolução tecnológica”

Já aqui falámos da história do Mercedes-Benz Classe A, quando testámos pela primeira vez a sua terceira geração. Este modelo teve duas fases: a primeira e segunda geração eram um “mini-monovolume”, cheio de inovações, mas também com a sua dose de polémicas. A terceira geração foi uma revolução, assumindo um aspeto de hatchback idêntico ao usado pelos seus rivais diretos, o que alterou toda a situação e aumentou as vendas de forma significativa.

Agora, chegada a 4ª geração, a Mercedes não parece, à primeira vista, ter revolucionado o modelo, mas sim, “aprimorado o conceito”, neste modelo que deu a conhecer a marca a novos clientes, de uma faixa etária bem mais baixa.

Basicamente, o novo modelo redefine os padrões de tecnologia e luxo neste segmento, ao mesmo tempo que retoca o seu exterior, de forma a enquadrar-se no novo estilo da marca. Senão, vejamos: o seu desenho conta com a nova filosofia de design “Pureza Sensual”, que já falámos no CLS, e que opta por menos elementos distrativos, e linhas mais limpas e sóbrias, que lhe dão a elegância de sempre.

A dianteira está mais desportiva e dinâmica, facto ajudado por esta unidade contar com a linha AMG Line, que lhe confere uns para-choques exclusivos, assim como a grelha mais rasgada com padrão em diamante. Independentemente da versão escolhida, a frente passa a ser mais vertical, com um capot mais baixo e mergulhante, contando com um grupo ótico mais rasgado com faróis diurnos com formato boomerang.

Embora tenha crescido em todas as direções, o Classe A parece bem mais comprido, devido à distância entre eixos, que tanto faz pelo espaço interior como vão ver mais à frente. Isso também é ilusório graças a um maior uso de linhas retas que percorrem todo o modelo. A desportividade não é esquecida de qualquer ângulo, já que as cavas das rodas estão mais evidenciadas e preenchidas com jantes de 18’’ nesta unidade. Tal como a dianteira, também a secção traseira, foi uma zona bem revista.

Com uma aparência mais larga, destaca-se pelo uso de farolins mais esguios e divididos (que dão melhor acesso à bagageira). O para-choques também ajuda a dar esse efeito de maior largura e robustez, contando com as já habituais duplas “saídas” de escape. De referir também um ponto bastante importante, este modelo conta com um estilo revisto, não só pela estética, mas também com enfoque na eficácia, já que é o líder no que toca à aerodinâmica, com 0.25Cd de arrasto.

Mas é passando para o interior que entendemos o título que demos a este ensaio, já que esta nova geração se trata realmente de uma “Revolução Tecnológica” e não só, já que o cuidado e luxo empregue neste modelo, está num nível inédito no segmento.

Leia-se, um luxo moderno.

A Mercedes-Benz adotou uma abordagem de tablier dividido, com a parte superior a ser dominada pelos dois generosos ecrãs 100% digitais, com 10,6’’ polegadas cada um. De série, também conta com esta tecnologia, mas de menor dimensão. Abaixo desses dois ecrãs, contamos também com as saídas de ventilação “efeito turbina”, que lhe dá uma desportividade extra e que podemos encontrar em outras propostas da gama.

Abaixo, no patamar inferior, estão os poucos botões que controlam a climatização, com outros a estarem na consola central, onde encontramos o novo touch-pad, uma das quatro formas de controlar as funções deste novo Classe A. Podemos também controlar pelos outros touch-pad montados no volante, no ecrã tátil, mas também por voz, e para isso basta dizer: “Olá Mercedes..”.

E sejam bem-vindos a um “novo mundo”, já que a partir deste novo Classe A, o reconhecimento de voz chega a um novo nível, um dos elementos novidade do sistema MBUX (Mercedes Benz User eXperience). Agora, é possível “conversar” com o carro, não precisando de dizer palavras chave. Basta dizer coisas como: “por favor, fecha a cortina do teto”, “aumenta a temperatura para os 23º” ou “muda a cor interior para verde”. Sim, para além de navegação, telefone ou outros elementos que já eram normais, o sistema “Hey Mercedes” consegue fazer bem mais funções, como escolher uma das 64 cores disponíveis para o interior, tudo para criar um elemento diferenciador.

Esse elemento diferenciador, único e bastante personalizável, também está bem patente nos dois ecrãs panorâmicos, já que tudo pode ser alterado ao gosto do condutor. Logo à nossa frente, todo o quadrante pode assumir várias formas, e pela primeira vez exibir o mapa da navegação em tamanho “gigante”. O ecrã central pode contar com vários temas específicos, e a unidade de controlo do automóvel mostra-nos também tudo o que está a acontecer no motor, assim como na suspensão, podendo individualizar um dos modos de condução, caso o ECO, Confort ou Sport não esteja do nosso agrado. Pormenores, mas que fazem toda a diferença.

O espaço a bordo também sofreu melhorias, aumentando o conforto a bordo com mais espaço para os ombros e cabeça, mas a maior vantagem foi vista na sua bagageira, que conta agora com 370L de capacidade. Com isso, o conforto melhorou, e se os passageiros de trás contam com mais espaço, o condutor e passageiro na dianteira contam com uns bancos redesenhados e com mais possibilidades de regulação. O condutor ganha também uma melhor posição de condução e um novo volante, vindo do também novo CLS.

Obviamente, passamos para a condução, e este modelo A180d não foi escolhido ao acaso, já que será o mais vendido no nosso país, equipado com o diesel 1.5 com 116cv e 260Nm de binário, que se mostra bem capaz de “puxar” este modelo que agora se tornou mais leve cerca de 50kg. Essa leveza é agora também sentida na sua condução, já que o aumento das vias o tornou mais agradável de conduzir (mesmo que o último já o fosse).

Este Novo Classe A conta agora com um melhor balanço entre conforto/dinâmica, e uma direção mais direta e leve, que não é o exemplo do feedback, mas nunca chega a comprometer. A suspensão traseira foi revista, tem agora uma construção mais simples, mas que não penaliza face à anterior Multi-Link, mais complexa e cara. O comportamento em curva é muito positivo exibindo sempre uma boa motricidade e pouco rolamento de carroçaria, dando a sensação imediata de confiança, assim como a de poder aguentar com bem mais do dobro da potência deste 180d. Portanto, uma boa base para o Classe A AMG, que promete ser verdadeiramente “mind-blowing”

Mas agora, vamos a valores.

Comecemos pelos consumos, e aí o A180d continua a ser poupado, com esta nova caixa 7G-Tronic que, para além de melhorar a experiencia de condução devido ao seu funcionamento suave, também reduz as rotações, e assim consegue números mais reduzidos, com um valor que em circuito misto passou marginalmente dos cinco litros a cada cem quilómetros.

O preço não se pode dizer que seja baixo, com estes mais de 41 mil euros a assustarem os mais desprevenidos. O valor é elevado? Pode-se dizer que sim, mas é justificado pelo equipamento opcional, nomeadamente o AMG Line e o Pack Premium, que em conjunto somam mais de quatro mil euros, mas que fazem muito por este modelo.

Mas antes de começar a ver outras alternativas, saiba que pode ter um Classe A180d de 116cv ou A200 a gasolina de 163cv pelo mesmo preço, ou seja muito pouco acima dos 32.000€, depois é só ter cuidado com as caixinhas que seleciona no configurador.

A verdade é que a Mercedes deu um “salto enorme” no Classe A, e pela primeira vez, uma marca teve a coragem de dotar o seu modelo mais pequeno com a melhor tecnologia da gama, já que nem o Classe S tem um interior tão avançado como este. Para além disso, o seu interior está mais espaçoso e a sua condução mais agradável, enquanto os motores foram melhorados e continuam eficientes. Vendo assim, o preço até que não assusta, ainda para mais se compararmos com os seus rivais diretos, vizinhos de outras cidades alemãs…

Mercedes-Benz A180d 7G-Tronic 

Especificações:
Potência – 116cv às 4000rpm
Binário – 260Nm às 1740~2500rpm
Aceleração dos 0-100 (oficial): 10,5s
Velocidade Máxima (oficial): 202km/h
Consumo Combinado Anunciado (Medido) – 4,2l/100km (5,1l/100km)

Preços:
Mercedes-Benz A180d desde: 32.450€
Preço da unidade ensaiada: 41.528€

Carrega nas fotos e vê este Mercedes Classe A180d em detalhe:

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!