Início Ensaios Lexus ES300h Luxury

Lexus ES300h Luxury

Lexus ES300h Luxury
0
0

“Executivo” 

Cada vez mais, ser um executivo não é sinónimo de cinzentismo, e isso espelha-se nos seus automóveis, cada vez mais “fora da caixa”. Mas e se um executivo quiser uma berlina, mas também pretenda demostrar a sua personalidade, num automóvel com outro tipo de filosofia, longe das adotadas pela armada germânica, pela sueca ou pela inglesa?

A Lexus tem a resposta na sua nova proposta, e com muita lógica: o ES300h, uma berlina de praticamente cinco metros, com uma plataforma nova (a mesma do Toyota Camry), mas com a exigência e cuidado a que a marca nos tem habituado.

Portanto, olhem para ele! É um verdadeiro Lexus, com uma imagem agressiva e que não esconde a sua origem “do sol nascente”, ainda que a marca tenha sido criada a pensar nos Estados Unidos. Porém, este novo Lexus ES tem um antagonismo engraçado, já que foi ao contrário dessa ideia inicial da marca, tendo sido agora pensado com alguma prioridade para o nosso velho continente, no qual o seu modelo acima, o GS, deixou de existir por uma procura que tendia em não crescer.

Assim, esta elegante berlina faz frente aos modelos de segmento E que todos nos conhecemos. A sua imagem destaca-se, muito pela sua frente com faróis rasgados e grelha de grandes dimensões, numa frente longa, tipo “espada”. Esguio em toda a sua lateral, as rodas estão bem nas pontas, o que faz esperar um melhor dinamismo, assim como um espaço interior amplo, enquanto a traseira é “acoupezada”, como o seu irmão maior, o grande LS. Um outro campeonato.

E esse campeonato Lexus é totalmente visto (e sentido) no seu interior. Uma apresentação diferente, mas agradável. Junta a pele com a madeira e plásticos de boa qualidade, tudo envolto numa montagem isenta de erros, uma das imagens de marca. O interior é moderno, com o enorme ecrã de 12’’ ao centro, de onde se comandam as operações, enquanto as teclas de atalho facilitam as tarefas para quem vai ao volante. Pena que o comando tátil ainda não seja o exemplo máximo da facilidade, mas está a melhorar…

Sentados ao volante, podemos também ver o novo painel de instrumentos, completo e de fácil leitura, assim como apreciar os confortáveis bancos, aquecidos e ventilados, assim como ajustáveis eletricamente em 18 vias. No final, ficamos encaixados como uma luva. Nós e o nosso passageiro, que conta com tanto conforto como nós. Mas como um verdadeiro automóvel executivo, os lugares de trás também importam…

E aqui, o Lexus ES300h, nesta versão Luxury, mais uma vez parece um “LS em miniatura”, com três lugares, mas com o encosto do meio a servir de apoio de braço e “centro de comando”, que nos permite aquecer os bancos, regular a inclinação das costas ou mesmo mudar a estação de rádio, ou faixa que estamos a ouvir através do excelente sistema de som da Mark Levinson, que faz as delícias dos nossos ouvidos. Ainda cá atrás, cortinas para o sol, nas janelas ou no vidro traseiro, assim como saída de ventilação com temperatura dedicada, ou mesmo duas portas USB para carregar os aparelhos que “se pegam” a nós nos dias que correm. E um executivo sabe o que isso é! Ou então os filhos dele, ou dela…

A tecnologia é, por isso, um ponto importante no interior desta berlina, com uma grande panóplia de elementos de ajuda à condução como os mais “normais” reconhecimento de sinais de trânsito ou assistente ativo de saída de via, passando pelo cruise-control com radar (e condução semiautónoma, seguindo as “riscas” presentes no alcatrão), assistente de ângulo morto e sistemas de máximos adaptativos, ou então a câmara 360º de ajuda ao estacionamento, ou mesmo o inovador sistema que em marcha atrás trava automaticamente se uma criança se encontrar atrás deste Lexus ES300h.

Mas agora, chegou finalmente a altura de passar para o volante, e aqui temos de vestir a “pele” deste automóvel.

Abordar um automóvel Lexus, é tal como equacionar comprar um, é um pensamento diferente. Aqui temos de ir com o pensamento que não vamos encontrar diversão pura ao volante, mas sim uma serenidade e tranquilidade do melhor que a indústria tem para oferecer. Por isso, no capítulo do motor, Portugal conta apenas com este “exclusivo” sistema híbrido, tendo por base o 2.5 VVT-i aliado a um motor elétrico, que em conjunto oferecem ao condutor 221cv de potência e um binário de 221Nm. Isto é suficiente para conseguir catapultar este ES300h até aos 100km/h em menos de 9 segundos.

Mas é mais do que suficiente para conseguir fazê-lo deslizar numa grande serenidade pelas estradas, com um baixo ruído, tanto pela própria mecânica, mas também pelo forte isolamento acústico de que este Lexus foi alvo. A transmissão continua a ser a CVT, mas aqui com seis relações “virtuais” que ajudam a uma maior imersão na condução através das patilhas de seleção montadas atrás do volante. Mas vá por mim, não vai acabar a carregar nelas.

Aqui, sabe bem é circular calmo, mas a velocidades de cruzeiro. Ser híbrido não é sinónimo de “pastelar”.

Assim o fiz, conduzi-o normalmente, tanto que tirei o gráfico do consumo, apenas optei pelo modo Eco (podemos variar entre esse, o Normal e o Sport) e segui caminho. Andei 250km, em cidade, autoestrada e alguma nacional, pouca, mas suficiente para que quando voltasse a ver o consumo, poder ficar (literalmente) de boca aberta!

O Lexus ES300h marcava-me 5,4l/100km! O quê, tão pouco!? Mas isto está bem?

Pelos vistos sim, e na continuação dos quilómetros fui confirmando isso. Variando entre esses 5,4 e os 5,9l/100km, apenas basta entrar na “onda” e seguir uma condução algo cuidada, mas nada pachorrenta. Dinamicamente falando, o chassis é bastante competente, conseguindo informar bem o condutor. A tração, agora dianteira, não é prejudicial, já que o Lexus ES tem mais espaço, e neste tipo de automóvel não faz muita diferença para ser sincero, conseguindo ainda gerir bem a capacidade de curvar e de “puxar” estes 1740kg. A direção é leve, como seria expectável, não é vaga, mas também não é acutilante. Se procura dinamismo puro e quer debater estradas de montanha, se calhar não é melhor opção.

A questão aqui é: na maior parte do tempo, este Lexus ES300h é mais do que suficiente, e prefiro 95% do tempo em maior conforto, do que ter aqueles 5% da vida de uma berlina em que decidimos andar mais rápido e focado. Para isso há outras opções, noutros segmentos. E aqui há uma vantagem nisso.

Enquanto o Lexus GS já se “atirava” para os 90 mil euros, um Lexus ES300h como este, totalmente equipado, passa por pouco dos 76 mil euros. Com essa diferença já dá uma boa entrada para um roadster de dois lugares, que o divirta aos fins de semana, ou finais de tarde. Essa é a receita para o sucesso!

E parece que o Lexus ES também é um sucesso, já que foi o automóvel mais vendido da marca desde a sua criação. Agora, nesta sua vida europeia, acaba por ser uma jogada de mestre, ao conseguir ficar entre o “pequeno” IS e o “gigante” LS, num meio onde parece que está mesmo a virtude. Confortável como poucos, elegante como um Lexus sabe ser. O preço não assusta e a transmissão tolera-se, desculpada por um consumo a conta-gotas.


Lexus ES300h Luxury

Especificações:
Potência combinada – 218cv
Binário – 221Nm às 3600 ~ 5200rpm
Aceleração dos 0-100 (oficial): 8,9s
Velocidade Máxima (oficial): 180km/h
Consumo Combinado Anunciado (Medido) – 4,4l/100km (5,7l/100km)

Preços:
Lexus ES300h desde: 59.000€
Preço da versão ensaiada : 75.000€


Veja as fotos do executivo “médio” da Lexus:

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!