Início Lifestyle Fomos com o Club MX-5 até ao Alentejo

Fomos com o Club MX-5 até ao Alentejo

Fomos com o Club MX-5 até ao Alentejo
0
0

“À Conquista do Alentejo perdido”

É verdade que quando temos um automóvel diferente, devemos juntar-nos de forma a celebrar com os outros a nossa “saudável loucura”. A Mazda sabe disso, e com um embaixador do tamanho do MX-5, resolve, várias vezes ao ano, celebrar o modelo com uns passeios (alguns fora de portas) com proprietários daquele que é o roadster mais vendido do mundo.

Desta feita, fomos mais uma vez convidados a participar. Não, não levei o meu MX-5, mas sim um MX-5 RF equipado com o motor 2.0 SkyActiv de 160cv e todos os Packs disponíveis. O verdadeiro “topo de gama”.

O encontro está previsto para a Pousada histórica de Arraiolos. Datada do século XVI, este edifício, anteriormente Convento de Nossa Senhora da Assunção, foi transformado em Hotel, tendo como destaque a sua arquitetura sóbria, juntando a modernidade ao classicismo, com enfoque nas características que o diferenciam, como é o caso da capela, ou os jardins internos e seus claustros. Aqui, foi onde se juntaram na partida os 51 pequenos roadsters que iriam enfrentar os mais de 200km de passeio, pelo Alentejo mais profundo.

Com algum atraso, devido à “fome”, seja ela de conversa ou mesmo de comida, partimos. O destino? Terrugem, mas até lá iriamos atravessar aldeias e estradas remotas, e podemos mesmo dizer que, durantes largos quilómetros, mal apanhámos alguém a vir na direção contrária. O Club Mazda MX-5 gosta de retirar os seus proprietários da rotina, e aqui foi possível verificar isso notando-se o contraste da calma, com a agitação e ruído das grandes cidades.

Os quilómetros que separaram os dois locais serviram também para apreciar as diferentes gerações dos modelos, assim como admirar a diversão que os condutores de diferentes idades sentem ao volante dos seus Mazda. Com as quatro diferentes gerações a estarem presentes, foi um festival de cores que passou pelas estradas do Alentejo.

Chegados à Terrugem, e com condutores esfomeados, foi altura de parar no restaurante “A Bolota” para apreciar dos melhores repastos da região, num restaurante premiado e conhecido por quem aqui passa. Lá, para além de satisfação no prato, os cantares alentejanos também se fizeram ouvir, enquanto a sericaia “voava” a velocidade alucinante. Aqui, a partilha de estórias não se fazia calar.

 

Depois de almoço, início da segunda etapa, e aquela que para a organização é a “mais bonita”. Depois de Estremoz, a caravana passou por algumas estradas junto aos massivos lagos artificiais que a barragem do Alqueva produziu. A calmaria das águas, juntamente com um sol que se começava a pôr, em conjunto ainda com a capota aberta. É uma excelente combinação.

Mas o Alentejo esconde verdadeiras pérolas. Primeiro, a olaria, com a região de São Pedro do Corval como a verdadeira “capital” desta arte. Lá, foi possível conhecer como são feitos objetos fabricados há dezenas de anos, onde a evolução não se fez sentir. Ou seja, fez, com a produção a estar cada vez mais em alta, num atelier que trabalha 24h por dia, sempre com muita paixão. A organização aproveitou, por isso, para oferecer a cada um dos participantes, uma caneca única feita pela Olaria Patalim exclusivamente para o clube.

A outa joia escondida ficou a apenas 4km de distância, em Reguengos de Monsaraz. Com todos os 51 Mazda a aproximarem-se do final do evento, que local melhor para acabar do que no maior produtor nacional de Gin?

A Sharish Gin é um projeto apaixonante criado por um ex-professor, que depois de desempregado construiu um império. História contada pelo próprio aos presentes, que puderam conhecer as instalações, o processo de produção, assim como os aromas que são empregues na destilação de uma das bebidas mais apreciadas dos últimos anos.

Foi neste local que terminou mais um passeio, com o próximo a ter já data marcada, e desta vez, uma data muito especial: 9 de Fevereiro de 2019, data que marca o 30º aniversário do lançamento da primeira geração do Mazda MX-5, no ano que permitirá a modelos desse último ano da década de 80, passarem a ser automóveis clássicos, com a Mazda Motor Portugal a garantir a assessoria desse processo, de forma a ajudar os seus proprietários.

Uma verdadeira família, de cabelos ao vento!

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!