Início Ensaios Volvo S60 Polestar Engineered: Um desportivo de classe, para todos os dias

Volvo S60 Polestar Engineered: Um desportivo de classe, para todos os dias

Volvo S60 Polestar Engineered: Um desportivo de classe, para todos os dias
0
0

“Especiarias suecas”

 

Um Volvo S60 já é, por si só, uma visão estranha num mercado cheio de propostas SUV e numa marca que aposta muito nesse tipo de carroçaria. Juntar a esse facto o deste ser um S60 Polestar, aumenta ainda mais a sua exclusividade.

Pois, este não é um Volvo “qualquer”, isto porque este S60 que aqui está nas imagens tem 405cv e um aspeto que faz uma mescla entre o tipicamente elegante e sofisticado que encontramos nas propostas da marca, com o “vou desafiar o tempo de chegada que o GPS me está a dar”.

Esteticamente falando, o Volvo S60 Polestar Engineered (este é o seu nome completo, por ser de boas famílias), destaca-se por um kit estético mais desportivo, que é visível pelos pára-choques mais agressivos e uma altura ao solo mais reduzida, bem como jantes de 20” exclusivas, que escondem um sistema de travagem mais potente com umas bombas de travão douradas, elemento de contraste para uma proposta que apenas está disponível em três cores: Branco, Cinza ou Preto. A traseira é ainda lugar onde encontramos as suas duas generosas (e verdadeiras) saídas de escape deste “desportivo consciente”.



Passando para o seu habitáculo, continuamos com o mesmo estilo Volvo, ou seja, limpo e bastante elegante, com tudo a estar disposto de uma forma ergonómica e lógica, mesmo os comandos de climatização, que embora estejam colocados “dentro” do sistema de infotenimento, estão arrumados de forma a ter um acesso rápido. Mas como não pode deixar de ser, os bancos são sempre motivo de destaque no interior de um Volvo, e aqui isso está longe de ser uma exceção, não só graças ao seu conforto, mas também devido ao apoio extra, e aos cintos de segurança também do mesmo dourado que encontramos lá fora, possivelmente a demonstrar que esta invenção feita pela marca vale ouro.

Quanto ao tal “desportivo consciente” escrito acima, isso tem uma razão, já que este S60 Polestar Engineered é “animado” por um sistema híbrido plug-in, parecido ao T8 que encontramos em várias propostas da marca, mas que aqui soma mais 15cv, para um total de 405cv.

Graças a esse “generoso estábulo”, conseguimos performances acima da média, capazes de andamentos vivos que se unem a reações sempre bastante estáveis graças a um sistema de tração integral. A aceleração, por exemplo, demora apenas 4,4s, enquanto a velocidade máxima é limitada a 180km/h, algo que a Volvo implementou em todos os seus modelos.

Sim, isso é complicado de aceitar neste Polestar Engineered…

Passando isso à frente, este Volvo desportivo é um automóvel muito fácil de conviver, já que no modo Hybrid consegue ser muito suave, sem que a suspensão regulável da Ohlins massacre os seus ocupantes, garantindo um consumo nos primeiros 100km abaixo dos 4L/100km, graças aos até 50km que podem ser feitos em total silêncio.

Por outro lado, quando querem soltar o outro lado deste Volvo, recebem um “monstro” de tato dócil, já que é fácil de explorar, mas muito competente. Mesmo com um peso de mais de 2000kg, este Volvo revela-se ágil com esse peso a trabalhar a seu favor, garantindo um aderência muito elevada e estabilidade que dá confiança. Em estrada de montanha, as saídas de curva é onde mais se sente a tração integral, com a sua traseira a “não pesar”, catapultando-nos para a próxima recta.

Os travões merecem nota 10, já que cumprem face a um trabalho bem difícil a seu cargo, isto porque parar toda esta massa não é tarefa fácil, garantindo, mesmo para um híbrido, um bom tato no pedal, mesmo quando a fadiga começa a chegar, após explorar todo o sumo que esta criação de Gotemburgo tem para nos oferecer.

Quem disse que a pulsação não aumenta a bordo de um Volvo?

A verdade é que este é um Plug-In Hybrid é um desportivo médio, uma espécie de Mild Tabasco, um tempero que não nos deixa a língua a queimar, mas que dá um bom gosto ao prato. Assim, este Volvo pode não ser tão rápido quanto uma proposta alemã ou italiana, mas é mais fácil de conviver no dia-a-dia e bem mais barato de adquirir, custando 69.000€. Um valor bem em conta, face aos seus 405cv, tração integral, uma suspensão brilhante e uns travões que, se tivessem maxilares, eram o David Coulthard, tal é a força que têm.

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!