Início Ensaios Primeiro contacto: Toyota Corolla Cross 2.0 Hybrid

Primeiro contacto: Toyota Corolla Cross 2.0 Hybrid

Primeiro contacto: Toyota Corolla Cross 2.0 Hybrid
0
0

“Era o que faltava…”

 

A Toyota apresentou em Portugal o Corolla Cross, uma nova opção que usa o nome do automóvel mais vendido do mundo. Mas o Corolla Cross não é “apenas” um Corolla sobrelevado, é e quer ser mais do que isso. Estivemos ao volante deste novo Toyota, por planícies alentejanas.

 

Um SUV de segmento C é essencial para uma boa performance de vendas na Europa. Se em Portugal o segmento B é o que mais vende, onde a Toyota está presente com o Yaris e Yaris Cross, é o segmento C aquele que tem a maior fatia de vendas no velho continente, daí ser de relevante importância a adição deste Corolla Cross.

Sim, a Toyota já conta desde 2016 com o C-HR, mas o Corolla Cross é algo mais familiar, face à oferta do SUV mais emocional da marca japonesa, é uma solução numa gama Corolla já bastante completa, que conta com o Hatchback, Sedan e Touring Sports (carrinha).

Em termos estilísticos, o Corolla Cross é um automóvel com um estilo mais sóbrio comparativamente com o C-HR e mesmo o Rav-4, modelos que estão abaixo e acima na gama, respetivamente. Assim, a Toyota pretende com o Corolla Cross atingir um público mais vasto, que procura uma solução que passe mais pelos “pingos da chuva”, algo que não parámos de ver durante esta apresentação. Mas quanto a isso já lá vamos…

A dianteira, destaca-se por uma grelha de dimensões generosas colocada de forma vertical, que nas unidades em ensaio fazia contraste com as pinturas mais claras (Branco Platina e Cinza Atomic, duas das oito possíveis de serem escolhidas). Na dianteira, também é possível verificar o uso extensivo de plástico negro, que lhe confere uma maior imagem “Cross”, tão importante num modelo do género.

A sua silhueta é igualmente sóbria, com o nome “Corolla Cross” no topo do pilar C, com os vincos por cima das cavas das rodas a dar algum estilo ao modelo que é mais conservador que os seus companheiros de gama. As jantes podem variar entre as 17’’ e as 18’’, como as da unidade que tivemos em teste.

A secção traseira é fácil de gostar, ou seja, não conta com elementos que afastem um potencial cliente, tudo num automóvel que resulta melhor ao vivo do que em fotos.

Passando para o interior, à frente não se registam muitas diferenças face ao que encontramos em qualquer outro Corolla, no entanto, tivemos um vislumbre do que vamos encontrar quando o renovado modelo chegar ao mercado nacional. Ou seja, encontrámos o novo ecrã digital com 12,3’’ de boa leitura e possível de ser configurado ao gosto do condutor, um ponto extra no capítulo da tecnologia, e o novo sistema multimedia, agora num ecrã de 10,5’’ (de maiores dimensões) que continua a ser muito simples de utilizar, com as funções necessárias para a vida do dia-a-dia.



Os materiais, não são tão nobres quanto alguns dos seus concorrentes, mesmo em locais onde seria esperado. Contudo, a sua montagem não demonstra falhas, neste que é um Corolla “nascido” no Japão e que irá durar como tal.

A visibilidade é um fator positivo no novo Corolla Cross, no entanto os espelhos laterais preocupam-se demasiado com isso, tendo uma dimensão algo exagerada. Atrás, encontramos um maior espaço relativamente aos (outros) Corolla, principalmente no espaço para a cabeça, contando ainda com saída de ventilação própria e entradas USB-C. A sensação de espaço é aumentada pelo tejadilho panorâmico em vidro, ainda que conte com uma travessa no meio de forma a não perder rigidez torsional.

A bagageira, com portão de abertura elétrica na versão Luxury, conta com 428L de capacidade, mais 67L que o hatchback, mas ainda assim menos 168L que a Touring Sports.

A componente de segurança também foi reforçada, com o Toyota Safety Sense a contar com novos sistemas como o Sistema de Travagem de Emergência à Condução (EDSS), Supressão de aceleração a baixas velocidades (que deteta acelerações bruscas a baixa velocidade, para evitar colisões. O Corolla Cross também passa a contar com atualizações de software OTA (Over the Air), assim como airbag central dianteiro em todas as versões.

Ao volante

Durante uma apresentação conseguimos ter uma noção de como se comporta um automóvel, mas é muito diferente de um ensaio de alguns dias. Mais ainda quando a situação climatérica esteve bem longe do ideal, como aconteceu durante esta apresentação à imprensa nacional do novo Toyota Corolla Cross. Lembram-se dos pingos da chuva?

A primeira tirada ligava Lisboa a Évora, quase totalmente por Autoestrada. Nessa ligação, com períodos de aguaceiros e uma velocidade no limite do imposto por lei, o “nosso” Corolla Cross no início da sua rodagem conseguiu um consumo de 6,8L/100km. Algo que é completamente compreensível já que o sistema híbrido prefere circuitos mistos, assim como devido à sua potência de perto de 197cv, valor atingido por este 2.0 Hybrid, da 5ª geração do sistema híbrido Toyota.

Esta nova geração sofreu maioritariamente alterações no seu motor elétrico, que passa agora a ser mais leve, o que beneficia igualmente a redução do consumo de combustível e das emissões de CO2. O motor elétrico está também mais potente, com 113cv, mais 4 do que anteriormente. O sistema foi também pensado e desenvolvido para a condução dos clientes europeus.



Durante essa primeira tirada, foi notório uma melhoria no que toca ao conforto acústico, com o Corolla Cross a não permitir tanta entrada de ruído proveniente das cavas das rodas. O controlo de carroçaria também está num bom equilíbrio, com um pisar confortável mesmo em mau piso, onde circulámos no final do primeiro dia, fruto da plataforma TGNA, com provas dadas.

O segundo dia foi mais reservado à aventura, onde fizemos o Corolla Cross passar por algo que possivelmente não passará durante a sua “vida”. No entanto, os responsáveis da Toyota Portugal quiseram meter este novo modelo à prova, num percurso que graças à chuva da noite anterior estava mais enlameado do que era esperado, mas onde o Corolla Cross não falhou, mesmo só contando com tração dianteira.

No entanto, mesmo que conte com o nome “Cross”, este não é um modelo para grandes aventuras, não só devido à tração estar entregue apenas às rodas anteriores, mas também devido à própria transmissão CVT, que não lhe agrada arrancar em terrenos com tão pouca aderência. Mas, para isso, a marca conta com outras propostas mais apetecíveis como o RAV4 Plug-In com tracção integral ou o mais “hardcore” Land Cruiser…

O Corolla Cross está disponível em três níveis de equipamento: Comfort, Exclusive e Luxury, estando já muito bem equipado de série desde a versão base.

Assim, os preços iniciam-se nos 38.190€ para a versão Comfort, a Exclusive (que a marca espera que seja o mais vendido) está disponível por 39.990€ e o mais equipado Luxury por 43.390€.

O Toyota Corolla Cross já está disponível no mercado nacional, com as primeiras unidades a serem entregues brevemente, já que as reservas online tiveram início em setembro. Para meados do próximo ano de 2023, chegará a versão 1.8 Hybrid, também de 5ª geração, que somará certamente um maior número de vendas, devido a um menor impacto do imposto automóvel. 

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!