Início Notícias Renault apresenta o seu Mégane 100% elétrico em Munique

Renault apresenta o seu Mégane 100% elétrico em Munique

Renault apresenta o seu Mégane 100% elétrico em Munique
0
0

“Primeiro passo”

 

A Renault aproveitou o IAA Mobility 2021, que decorre em terras alemãs de Munique, para apresentar o seu novo Megane E-Tech, modelo 100% elétrico que será vendido, por enquanto, em conjunto com a geração atual do modelo de segmento C.

Começar pelo 100% elétrico é, para a Renault, um desafio, querendo igualar o sucesso conseguido com o Zoe, lançado originalmente há 10 anos. Atualmente, 1 em cada 5 Renault vendidos é elétrico.

O modelo será produzido na planta de Douai, no Norte de França, melhorada para conseguir um fluxo de produção de 400.000 automóveis elétricos por ano. Este é também o primeiro Renault a assentar na plataforma CMF-EV da Aliança, a mesma que o Nissan Ariya utiliza.

Para dar hipótese de escolha, o Renault Mégane E-Tech pode contar com dois níveis de potência: 160 kW (218cv) com uma bateria de 60 kWh, e 96kW (130cv) em conjunto com a bateria de 40kWh. Se a mais pequena consegue percorrer 300km sem carregamentos, a versão mais potente permite até 470km em ciclo WLTP.

O modelo tolera ainda um carregamento até 130kW, o que permite um carregamento dos 15 aos 80% em apenas 30 minutos.

No que à dinâmica diz respeito, a Renault quer que o seu Mégane elétrico seja divertido de conduzir. Para isso, não poupou nas ligações ao solo, com uma suspensão do tipo multi-link atrás e MacPherson na frente. A direção conta também com um melhor feeling, assim como uma melhor resposta para garantir uma condução no topo da sua classe.



Para isso, importa que o peso seja baixo. Com a maior bateria, o Mégane E-Tech pesa 1624kg, o que parece muito para um automóvel normal, mas que até é “leve” para um elétrico. Tomando como exemplo o I.D 3, que equipa com uma bateria semelhante (58kWh), o francês é 170kg mais leve.

Isso foi conseguido graças a muito uso de alumínio em vários elementos da carroçaria, assim como um motor que é 10% mais leve que o do Zoe. A escolha da tração dianteira também ajudou a essa redução de peso.

Esteticamente, o Renault Mégane E-Tech não foi uma grande surpresa, e ainda bem, já que ficou extremamente perto do Mégane eVision Concept, apresentado em 2020.

A dianteira é mais “limpa”, continuando com os típicos grupos óticos com assinatura em C, mas onde apresenta o novo logo da marca, inspirado nos anos 70 e 80. Atrás, as linhas também são simples, com o farolim em LED a ser o ponto de destaque. Na lateral, a linha de cintura elevada e o tejadilho baixo reforçam a imagem mais desportiva, enquanto que os puxadores das portas traseiras, dissimulados, são herança do Clio. As jantes podem ir das 18 até às 20 polegadas, nas versões mais equipadas.

Passando para o interior, a Renaulution – desculpem, revolução – foi ainda maior do que no exterior! O Mégane E-Tech, pelo menos em imagens, parece ter dado um “salto de gigante” face aos outros modelos da marca.



Com grande foco na qualidade dos seus materiais e no desenho totalmente diferente, é na tecnologia que este Renault mais tenta impressionar, isto porque o Mégane E-Tech conta com dois ecrãs de generosas dimensões, onde o sistema multimedia passa a ter um “sistema operativo” desenvolvido em conjunto com a Google.

A bagageira conta com 440L de capacidade, um bom valor, ainda mais tendo em conta que este Mégane E-Tech é mais pequeno que o… Mégane berlina em 14cm.

Este novo 100% elétrico chegará ao mercado nacional no início do próximo ano. Quanto aos seus preços, esses ainda não são conhecidos.

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!