Início Ensaios Novo SUV Peugeot 3008 GT Line

Novo SUV Peugeot 3008 GT Line

Novo SUV Peugeot 3008 GT Line
0
0

“Revolução Extrema”

A Peugeot usou o novo 3008 como montra tecnológica e visual para a sua próxima geração de modelos. Com uma franca revolução nesses dois campos, e a comprovar a forte evolução da marca do leão nos últimos anos, este novo Peugeot 3008 é uma grande surpresa. Descubra-o em detalhe, num primeiro ensaio à versão GT Line equipada com o motor 2.0 BlueHDi de 150cv.

Primeiro que tudo, temos de falar do mais importante; o Peugeot 3008 só herda uma única coisa do antigo modelo: o nome. Agora passa a ser um SUV, de forma a seguir a tendência do mercado, que cada vez mais prefere este tipo de automóveis, em favor dos antigos preferidos: os monovolumes. Ao adoptar este tipo de carroçaria, o estilo sai beneficiado, e aqui a Peugeot não teve medo de arriscar, conferindo ao 3008 um estilo bem cativante e que se distingue na estrada.

A frente, angular a alta, apresenta uma grelha hexagonal e vertical que demonstra força. Na versão GT Line é côncava com padrão axadrezado, em perfeita harmonia com o grupo óptico Full LED, que promete uma iluminação sem falhas durante a condução noturna. Os para-choques, largos e robustos, apresentam as protecções plásticas “à la SUV”, com essa robustez ainda presente na frente com o capot vincado, e na lateral com as protecções plásticas. Mas é também na lateral que é visível o cuidado e o “piscar de olho” aos clientes premium, com vários elementos cromados, seja em torno dos vidros ou mesmo no tejalho preto brilhante, com que se funde perfeitamente e destaca ainda mais as suas linhas dinâmicas.

Na parte posterior, o destaque segue claramente para os farolins LED com as três garras e na dupla ponteira de escape, exclusiva das versões GT e GT Line.

Se o exterior é futurista, prepare-se para o interior. Segue um aviso:

“Antes de abrir a porta, deve fazer uma coisa: ajustar o calendário uns 5 ou 6 anos mais à frente….”

A sensação da primeira vez que vemos e entramos para o  interior do Peugeot 3008 é a de que “saltámos” no tempo, tal é a evolução do i-Cockpit que a Peugeot apresentou em 2012 quando lançou o best-seller 208. O volante passa a ser ainda mais compacto, com as bases inferior e superior planas, aumentando a visibilidade para o grande painel digital de 12’3”, que passa a ser o novo painel de instrumentos, totalmente personalizável ao gosto do condutor. O novo ecrã touch-screen de 8” ao centro apresenta um novo sistema de infotenimento, que trabalha em conjunto com seis botões que servem de “atalho” para as principais funções: radio, climatização, navegação, configurações, telefone e aplicações.

Aqui escondem-se muitos segredos, mas carregando na primeira tecla acedemos aos modos de condução: Relax e Boost. E é aqui que aparece outra das novidades do Peugeot 3008: mexer com as nossas sensações.

“Finalmente vai ter as 5 sensações ao conduzir um automóvel…”

Pode configurar estes modos, consoante a sua disposição, em diversos campos: intensidade da iluminação interior, cores dos ecrãs, mapeamento do motor e direcção, graças ao Driver Sport Pack de série no GT Line. Mas também as massagens, que se fazem sentir em 8 pontos nas confortáveis poltronas, ou na escolha das três fragrâncias… Sim, isso mesmo fragrâncias!

O Peugeot 3008 passa também a “mexer” com o nosso olfacto. Cosmic Cuir, Aerodrive e Harmony Wood são os nomes dos três agradáveis cheiros que percorrem o cockpit e que realmente provam que os pormenores fazem a diferença…

Já que estamos no interior, devemos falar do equipamento e do espaço. No primeiro, destacamos o cuidado com a segurança activa, com diversos sistemas incluindo o Active City Brake, Distance Alert, o sistema de vigilância de ângulo morto, assistente de máximos automático e ainda o sistema que detecta fadiga do condutor. A isto junta-se o cruise-control, que dá mais comodidade à condução, bem como o Hill-Holder e Start-Stop. Como opcionais tínhamos presente o excelente sistema Hi-Fi da Focal, que oferece um som nítido e quente, de elevada potência. O sistema Park Assist com câmera 360º também era opcional, bem como os estofos em pele e o sistema de abertura bagageira “Easy Open”, que pode ser aberta electricamente sem o uso das mãos, apenas com o gesto do pé por baixo do para-choques traseiro.

Quanto ao espaço, o Peugeot 3008 não evoluiu tanto, mas continua a ser bastante espaçoso. Na frente, tanto o condutor como o passageiro vão bastante confortáveis. Atrás, o banco é bastante largo o que consegue acolher três passageiros, factor incrementado pela inexistência de túnel central. Apenas em altura podem existir alguns problemas, mas só acima de 1,85m de altura. A bagageira, como foi dito, conta com a abertura “mãos livres” e esconde uma roda suplente debaixo do piso. Tem uma capacidade de 520l, podendo aumentar até aos 1482l se os bancos traseiros forem rebatidos.

“Aspecto dinâmico, interior futurista e condução divertida…uma receita vencedora.”

O Peugeot 3008 “brilha” também em andamento. O motor 2.0 BlueHDi estava conectado nesta unidade a uma caixa manual de seis velocidades, suave, decidida e bem oleada. Trabalha bastante bem em conjunto com este propulsor de desempenho muito aceitável, e de potência bem distribuída, com a sua vantagem a residir na capacidade de recuperação a médios regimes e força a baixas rotações. A caixa está também bem escalonada para o uso em cidade, exigindo pouco recurso, onde o volante de pequenas dimensões está em destaque pelas suas claras vantagens, incrementando a agilidade.

Mas é também em estradas sinuosas que este se destaca, com a ajuda do bom chassis que assenta na plataforma EMP2, a condução consegue ser divertida graças ao ser bastante informativo. Transmite reacções benignas e fáceis de controlar, mesmo em alturas em que circulamos a ritmos mais elevados. A suspensão tem um excelente compromisso entre conforto e desportividade, ao tolerar bem os pisos mais degradados, e bastante confortável, ao mesmo tempo que não demonstra muito adornamento de carroçaria.

Os consumos são bastante aceitáveis, tendo em conta que esta é um unidade com 150cv de potência. Esses valores, medidos por nós durante ensaio, rondaram os 7l em cidade, baixando para os 4,4l em extra-urbano e 5,6l em auto-estrada. Em suma, numa utilização mista de 800km, o Peugeot 3008 conseguiu um consumo de 6,0l de combustível a cada cem quilómetros, um valor honesto.

Neste primeiro contacto, o Peugeot 3008 impressionou em todos os campos. Este não deverá ser o motor mais escolhido, esse será o 1.6 BlueHDi de 120cv que ensaiaremos em breve. Contudo as qualidades inerentes a este automóvel estão muito presentes seja qual for o propulsor, o que poderá muito bem “agitar” o segmento, e se o fizer é com todo o mérito!

Peugeot 3008 SUV 2.0 BlueHDi 150 CVM6 GT Line

Especificações:

Potência – 150cv às 3750rpm
Binário – 370Nm às 2000rpm
Consumo anunciado (Medido) – 4,4l/100km (6,0l/100km)

Preços:
Gama Peugeot SUV 3008 desde: 30.650€
Peugeot SUV 3008 GT Line desde: 34.950€
Preço da unidade ensaiada: 45.500€

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!