Início Ensaios Ford Puma ST-Line Vignale 1.0 EcoBoost MHEV 155

Ford Puma ST-Line Vignale 1.0 EcoBoost MHEV 155

Ford Puma ST-Line Vignale 1.0 EcoBoost MHEV 155
0
0

“Jogging de smoking”

 

Podem não entender o título, mas passo desde já a explicar: Este Ford Puma que estão a ver na foto é um ST-Line Vignale, ou seja, é o ST-Line com aspeto desportivo inspirado no ST, e Vignale, que é a “palavra-chave” para Luxo no mundo Ford. Aqui estão unidos… e não é que resulta?

Tinha dúvidas, mas a verdade é que sim, resulta. No exterior destaca-se pela união perfeita entre os elementos desportivos e de classe, com saias, para-choques desportivos e spoiler generosos do ST-Line a unirem-se aos cromados no fundo das portas e para-choques, assim como os elementos na grelha dianteira que lhe dão maior destaque. A completar tudo isto, estão as linhas do Puma que parecem agradar aos consumidores europeus, bem como as jantes de 19’’ polegadas que fazem também muito pelo estilo exterior deste SUV-B da marca americana.



Esta união passa também para o seu interior, com um ambiente que já conhecemos, idêntico ao que encontramos no Fiesta. Os elementos inspirados na fibra de carbono e o volante mais espesso lembram-nos o ST-Line, enquanto os bancos em pele com massagem e passíveis de serem ajustados para um melhor conforto e apoio são claramente Vignale. Graças a esse nome ainda contamos com acabamentos de melhor qualidade no topo do tablier e portas, revestidos igualmente a pele sintética.

O espaço interior é generoso, conseguindo transportar quatro adultos sem problema. A bagageira é a surpresa, devido à sua volumetria de 401L, mas igualmente graças ao seu fundo duplo e à “caixa” que neste caso ainda escondia um pneu suplente de emergência, uma ideia que nunca deveria ser esquecida.

Mas no interior havia ainda uma outra novidade, a ausência do pedal da embraiagem, já que esta unidade contava com a transmissão Powershift (dupla-embraiagem de sete velocidades), que nesta versão está disponível apenas com o 1.0 EcoBoost mHEV mais potente, o de 155cv.

Este conjunto é, por isso, um pouco exótico, já que a grande parte das vendas é proveniente da versão de 125cv. Em performance, a diferença – comparativamente ao 125cv e transmissão automática – é que a velocidade de ponta é superior em 18km/h (para os 205km/h) e o tempo dos 0 aos 100km/h reduz 1,2s (para os 9,0s).

Se no papel são diferenças já respeitáveis, na prática isso também se nota, tornando o já capaz Ford Puma numa proposta mais dinâmica e capaz de ritmos mais elevados em auto-estrada. Em termos dinâmicos, “é um Ford”, ou seja, podemos contar com uma boa experiência de condução, através de um conjunto chassis/suspensão bem afinados e mais desportivos, garantido bons níveis de “grip” graças aos Goodyear Eagle F1 e agilidade. A direção também tem nota positiva graças ao seu peso correto e suficiente feedback dado ao condutor, principalmente na inserção em curva. Tal como sentido no Puma ST, este modelo é um SUV mas não se conduz como um…

A transmissão, que é a verdadeira novidade, mostra-se muito bem ajustada, com passagens suaves e sem hesitações, sendo uma verdadeira hipótese a ter “em cima da mesa” na altura de escolher um Ford Puma. Neste nível, contamos ainda com as patilhas de seleção (para o modo manual) montadas atrás do volante.



Claro que importa falar dos consumos, e mesmo aí o valor é bastante aceitável. Em ciclo misto, em mais de 500km feitos, a média ficou em 6,5L/100km, não tendo sido nada difícil chegar a este valor. Assim, este motor oferece performances mais do que suficientes para um automóvel deste tipo, sem exagerar nos consumos.

Agora chega a altura de responder à questão mais importante: “Vale a pena apostar num Ford Puma igual a este?”

Tudo depende do orçamento, claro está. Os cerca de 3.000€ a mais pedidos face à versão Titanium X (a única disponível com este motor de 155cv e a transmissão automática) podem valer a pena caso o cliente pretenda uma imagem mais distinta, assim como um interior mais confortável e cuidado, igualmente bem mais equipado de série, com elementos como o sistema de som Bang & Olufsen ou os bancos em pele com massagem.

A transmissão automática também marcou pontos graças à sua suavidade e facilidade de utilização. O preço de 32.916€ desta versão não se pode considerar exagerado tendo em conta o seu nível de equipamento, mas se for esta versão que estão aqui a ver, o valor sobe para os 37.694€ graças a elementos como o teto de abrir panorâmico, as jantes de 19’’ polegadas ou a abertura elétrica da bagageira. E por esses valores, já conseguimos ver outras propostas de segmento acima.

Mas uma verdade é certa: é complicado um SUV de segmento B ser mais equipado que este Puma ST-Line Vignale.

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!