Início Notícias Ford “lava a cara” ao Fiesta para enfrentar segunda metade da carreira

Ford “lava a cara” ao Fiesta para enfrentar segunda metade da carreira

Ford “lava a cara” ao Fiesta para enfrentar segunda metade da carreira
0
0

“Mais tecnológico”

O Ford Fiesta recebeu o seu restyling de meia-idade, com a inclusão de novos equipamentos, assim como uma nova transmissão e um melhoramento da variante ST, a mais desportiva.

Já passaram quatro anos desde que esta geração foi lançada no mercado, com uma carreira comercial bem-sucedida, como já é habitual. Por isso, a Ford resolveu “mexer” pouco no seu desenho exterior, sem revolucionar. As diferenças são mais notórias na dianteira, com uma grelha de maiores dimensões que alberga agora o logo da marca, assim como faróis redesenhados, sendo agora menos “rasgados” que anteriormente. Esta alteração também ajuda a diferenciar mais facilmente as mais variadas versões do modelo, seja ela a Titanium, Vignale, ST Line, Active ou ST.

Para além disso, o Ford Fiesta passa a contar com novas jantes, assim como novas cores, para além da tecnologia LED que passa a disponível de série no que toca, passando a ter como opção faróis com tecnologia Matriz de LED.

No interior, a grande novidade vai para a instrumentação que passa a ser 100% digital, tal como já conhecíamos no Puma e no Focus, esse ecrã de 12,3’’ contribui em muito para um ambiente mais tecnológico. De restou pouco mudou num habitáculo que é uma das propostas mais sóbrias do segmento, mas que prima por ter os seus comandos dispostos de forma ergonómica e lógica.

Passando pelo capítulo da segurança, destaque para a inclusão do cruise-control com sistema Stop & Go, que aumenta a segurança ativa e que se revela muito útil em engarrafamentos.

No que à mecânica diz respeito, o Fiesta continua com o seu motor 1.0 Ecoboost como “ponta de lança”, disponível com 100cv ou então com duas potências para o EcoBoost Hybrid (com sistema 48V) , com 125 ou 155cv. Este mais potente pode contar agora com uma transmissão de dupla embraiagem Powershift de sete relações.

Passando ao Fiesta ST, o desportivo conta com estas diferenças, mas também com novas bacquets no seu interior, ainda mais desportivas, assim como jantes de 18’’ polegadas em opção. O Mean Green, que surgiu no Puma ST, faz aqui a sua aparição num modelo que viu o seu binário máximo “crescer” 30Nm para os 320Nm, num bloco 1.5L que continua a debitar os mesmos 200cv às 6000rpm. O ST continua a estar disponível nas versões 3 e 5 portas.

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!