Início Ensaios Ensaio by MotorO2 – Volvo XC60 D4 Geartronic Summum

Ensaio by MotorO2 – Volvo XC60 D4 Geartronic Summum

Ensaio by MotorO2 – Volvo XC60 D4 Geartronic Summum
6
0

“Beldade Sueca”

Os Suecos são conhecidos por vários motivos, seja pelo o seu Design, pela suapreocupação com a segurança e com o ambiente ou pela simplicidade e engenhosidadecom que fazem as coisas. Ou não fossem também conhecidos por uma famosa marcade mobiliário a que todos nós já fomos.

Será queestes pontos que falei acima também podem influenciar uma marca Automóvel?A resposta éclaramente um sim!

A Volvo éconhecida por todos esses pontos, e consegue harmonizá-los como muito poucas marcasautomóveis conseguem.
Vamos começarpelo design, e com uma pequena introdução neste ponto. Toda a gama Volvo sofreuum restyling no ano passado, o que deu à marca Sueca uma imagem de marca maisvincada. E o modelo que aqui ensaiámos foi um dos  que “sofreu” alterações.
O modeloescolhido para ensaio é um dos mais vendidos da Volvo e que mais tem lutado contraa sempre exigente armada Germânica. Falo claro do SUV mais pequeno da marca, oVolvo XC60.As diferençasneste automóvel lançado em 2008 incidiram sobretudo na parte frontal e deram aoSUV uma imagem mais forte.

A grelha passou a ter maiores dimensões, osfaróis passaram ser um único elemento, dado que antigamente eram divididos e asluzes diurnas LED passaram para o para-choques, também ele redesenhado e comaplicações em alumínio na parte inferior. O capot também ganhou um novo desenhopara tornar todo o conjunto harmonioso.
Harmonia é apalavra-chave ao olhamos para o XC60, todas as linhas seguem o seu rumo até”desaguar” num ponto, por exemplo a emblemática linha de cintura quecomeça de forma quase invisivel na cava da roda frontal, atravessa todo oautomóvel até ir dar a curva dos fárois traseiros (verticais obviamente), quedão uma maior largura e com isto um ar mais robusto ao XC60, sem ser grosseiro.

Na traseira asalterações foram mais de pormenor. Contamos agora com um friso cromado por cimada chapa de matricula e um para-choques da cor da carroçaria e com friso em alumíniona parte inferior tal como encontramos na frente.

No interiorencontramos um ambiente tipicamente sueco e aconchegante. O “nosso”XC60 contava com o nível de equipamento mais alto, o Summum. A melhor forma dever todos os pormenores no XC60 é sentado numa das excelentes poltronas empele. Pormenores como a consola central num material a imitar aluminio sersuspensa. Inicialmente parece confusa por ter tantos botões num espaço tãoapertado, mas garanto, é simples e intuitiva de usar. Mais acima encontramos umdas muitas opções presentes neste XC60, o tablier forrado a pele, opção estaque vale bastante a pena já que aumenta bastante a sensação de qualidade abordo.

Para além daqualidade, temos também bastante espaço em todas as direcções, encontrando aindanos lugares traseiros assentos integrados para crianças. A bagageira conta comum bocal largo que dá acesso aos 495 litros de capacidade, que não sendoreferenciais, podemos sempre optar por rebater os bancos e ter disponíveis unssimpáticos 1445 litros.

Claro quehouve também alterações no interior, de destacar o novo painel de instrumentostotalmente digital em que podemos escolher três temas, Eco, Normal ePerformance, sendo o primeiro com um maior “foco” na economia e oúltimo evidentemente para as prestações.
Chegámos auma palavra interessante, prestações.
É aqui quetemos mais novidades já que o propulsor que temos instalado na nossa unidade étotalmente novo. Trata-se do novo motor D4, um dois litros de cilindrada, masagora com 4 cilindros. Este motor debita um potência máxima de 181 cv e umbinário consideravél de 400Nm.

Com estesnúmeros é normal que a experiência de condução saia a ganhar, visto que o motorse mostra sempre disponível em qualquer faixa de utilização e em muitoauxiliado com uma outra novidade.
A nova caixaGeartronic com 8 relacções permite trocas suaves e em determinados momentos quaseimperceptiveis. Esta caixa melhora as prestações do XC60 já que as trocas sãomais rápidas e optimiza assim os consumos e as emissões, devido à existênciadas 7ª e 8ª velocidades. Esta caixa funciona também em conjunto com o sistemastop/start e pode ainda ser acoplada com patilhas selectoras atrás do volantepara uma experiência de condução mais imersiva.

Ocomportamento do XC60 é são, não mostrando o seu peso mais elevado bem como assuas dimensões. A suspensão faz uma boa gestão entre prestações e conforto,embora a nossa unidade contasse com umas opcionais jantes de 20′ polegadas. Adirecção embora leve é comunicativa o que faz com que o SUV descrevaprecisamente a rota que queiramos tomar.
Para melhorara condução, contámos com o Pack Driver Support e o Pack Light. O primeirooferece três sistemas de segurança, um deles o BLIS, sistema que monitoriza oangulo morto através de duas cameras montadas nos espelhos e que alerta atravésde uma luz a presença de um veículo quando este se encontra a menos de 6 metros.Ainda menção para o sistema DAS, que analisa o comportamento do veículo paraavaliar se o condutor se encontra concentrado, se assim não achar pede aocondutor que pare um pouco para descansar. Por fim, o sistema Cruise-ControlAdaptativo com aviso de colisão, que utiliza  um radar montado atrás da grelha bem como umacamera no para-brisas para detectar outros veículos, adaptando a velocidade e travandoo veículo se necessário.

O segundopack contava com os faróis activos bi-xenon, que utilizam um micro-processadorpara escolher o melhor foco de luz para cada condição. Por exemplo emaceleração ou deseceleração os faróis ajustam a sua intensidade, aumentando emuito o nosso expectro de visão.

Este Volvoprova várias coisas. Que as perfomances podem conviver bem com o conforto, queo luxo não vem necessáriamente da Alemanha, e que cada vez mais as caixas develocidades automáticas tem de ser consideradas. A desculpa de não dar prazerde condução já não “cola”. Parabéns Volvo!
Pontos Fortes:

-Design
-Conforto
-Prestações-Segurança
Pontos menos Fortes:

-Consumos comparativamente com o anunciado
-Jantes de 20”

 

Modelo: Volvo XC60 D4 FWD Summum
Motor: 1964cm3; 181cv/4250rpm; 400nm/1750-2500rpm; Transmissão Automática de 8 velocidades Consumo oficial: 4,7l/100km; Consumo medido: 6,7l/100km
Dimensões e capacidades: Comprimento: 4,644; Altura: 1,713; Largura: 1,891; Capacidade da mala: 495l; Capacidade do Depósito: 70l
Equipamento de série: Jantes de liga-leve 18” Faróis diúrnos LED; Computador de bordo; Cruise-Control com limitador de velocidade; Rádio MP3 + Tomada Jack e USB; ; Volante e forro da alavanca de velocidades em Couro; Hill-Assist; Ar Condicionado automático bi-zona; Sistema de parqueamento traseiro; Sistema de mãos livres Bluetooth; Estofos em Pele;
Opções presentes na unidade ensaiada: Pintura Metalizada Azul Caspio (934€); Couro desportivo Beje (307€); Jantes Liga-Leve Titania 20′ (1,445€); Pack Light (1,279€); Pack Bussiness Connect (1,168€); Pack Driver Support (2,410€); Comandos de caixa no Volante (172€); Painel de Instrumentos em Pele (1,353€); Tecto de Abrir Eléctrico (1,476€)

Preço Base do Modelo: 44,949€
Preço Base da Versão Ensaiada (Summum): 47,895€Preço da Unidade Ensaiada: 64,000€
Texto e Fotos: Rodrigo Hernandez

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!