Início Ensaios Cupra Formentor agora com 150cv. Será vencedor?

Cupra Formentor agora com 150cv. Será vencedor?

Cupra Formentor agora com 150cv. Será vencedor?
0
0

“Sem picante, por favor”

 

O Cupra Formentor VZ foi uma das surpresas do início deste ano. Agora, depois do desportivo, é a vez de testar a versão “sem picante”, mas com muito sabor, que pode vir a ser um bom sucesso. Argumentos não lhe faltam.

A Cupra é uma marca própria, com um caráter mais desportivo, mas que no Formentor, o seu modelo exclusivo, opta por oferecer também motorizações “normais” como este 1.5 TSi de 150cv.

Mas tem lógica?

Toda a lógica.

Esteticamente estamos perante um Formentor que necessita de um olhar atento para se ver que não é um “VeloZ”. Para isso há que olhar para as jantes, que aqui são mais pequenas (18’’), e para a traseira onde os escapes da versão mais potente não são visíveis. De resto continuamos perante um Crossover com um estilo apelativo e que chama a atenção por onde quer que passe. A sua dianteira está bem definida e elevada, com um para-choques agressivo que confere a desportividade necessária, enquanto a lateral com os seus vincos “nas ancas” continuam com uma imagem bem Cupra. Já na traseira, o destaque recai obviamente no grupo ótico unido, responsável por uma assinatura luminosa bem presente.



O interior é também idêntico, mas não igual. Para começar, o volante deixa de ter o botão Start (bem como o botão Cupra), aqui está tudo mais normalizado, mas, ainda assim, com um bom ambiente com uma boa dose de qualidade. Comparativamente ao SEAT Leon (com o qual é impossível não comparar), aqui notam-se certos detalhes como as pegas das portas e o revestimento do topo do tablier revestidos a pele.

O ambiente tecnológico está bem patente, seja pelo Virtual Cockpit ou pelo sistema multimédia de 12’’ polegadas ao centro. A posição de condução é isenta de reparos graças a um amplo ajuste, enquanto a ergonomia também não encontra falhas, após habituação ao ajuste tátil do volume e temperatura abaixo do ecrã, que apenas deveria ser iluminado em condução noturna.

Quanto ao espaço interior, o Formentor é confortável para cinco passageiros, com quotas generosas em qualquer direção, principalmente no espaço para as pernas e em altura, tendo ainda como elemento de conforto a saída de ventilação dedicada, com o próprio ajuste de temperatura e duas entradas USB tipo C. Já a bagageira conta com 450L de capacidade, podendo contar, como esta unidade em ensaio, com abertura elétrica e sistema mãos livres com pedal virtual.



Passemos à condução.

A primeira coisa que notei foi a escolha de pneus, que acaba por ser melhor do que a que foi feita no Formentor VZ, com este Formentor 1.5 TSi de 150cv a contar com uns Goodyear Eagle F1 na medida 245/45 R18. Será exagero?

Posso adiantar que não, já que o Formentor com menos de metade da potência do VZ de 310cv consegue oferecer uma relativa dinâmica, com um bom pisar, que consegue aliar o conforto à desportividade, com uma boa qualidade de rolamento. A transmissão manual de seis velocidades explora bem o motor (que está disponível no seu máximo de binário desde as 1500 até às 3500rpm), ainda que exista uma DSG de 7 velocidades à espreita por mais 2.800 euros, e que dará mais descanso a quem vai ao volante.

Assim podemos optar por essa transmissão, ou “encher” o Formentor com opcionais… e quem sabe ficar a parecer-se ainda mais com um VZ graças às bacquets opcionais ou com jantes de 19 polegadas.

O motor revela-se à medida para esta proposta, sendo suave e silencioso conseguindo um andamento sem problemas em que, mesmo no papel, não desilude com uma aceleração dos 0 aos 100km/h em 8,9s, e uma velocidade de ponta anunciada em 204km/h. O consumo não ficou nos 6,4l/100km ditos pela marca espanhola, mas nuns aceitáveis 6,8l/100km em percurso misto e sem cuidados de maior.

O Cupra Formentor pode vir a ser um primeiro caso de sucesso para esta jovem marca desportiva, já que conjuga o estilo desportivo (e da moda) com um interior com qualidade e tecnologia, espaço suficiente e uma gama de motores onde até o 1.5 TSi de 150cv consegue brilhar. No final, temos um Cupra a pouco mais de 33.000 euros, algo que não pensávamos ser possível.

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!