Início Ensaios Citroën C3 Feel 1.6 BlueHDi 75

Citroën C3 Feel 1.6 BlueHDi 75

Citroën C3 Feel 1.6 BlueHDi 75
0
0

“Versão Tuga”

Nós, portugueses, como amantes de automóveis Diesel, sabemos que para um modelo ser bem sucedido no nosso país, tem quase obrigatoriamente de contar com um motor deste tipo. o Citroën C3 não é exceção, e chega à sua terceira geração, mais uma vez com um look  igual a si próprio, cheio de argumentos para ter o seu lugar no topo do panorama dos utilitários.

E se a geração anterior teve uma carreira bem sucedida, tal como a primeira lançada em 2002, agora o C3 vê-se bastante melhorado, com um equipamento rico que se foca bastante na segurança e no conforto dos passageiros.

O estilo exterior continua “ovalizado”, com uma face dianteira alta e carismática, bem ao estilo da marca francesa, onde se destacam os faróis divididos em dois pisos. A assinatura luminosa passa também para a traseira, com os redondos faróis LED a serem um espelho do estilo deste pequeno francês. Mas é na lateral que podemos ver o Airbump, a invenção da Citroën, original do Cactus, que parece ter tido sucesso, e que nesta versão é um opcional (200€).

A versão que aqui falamos é a Feel, a intermédia da gama C3 mas que já conta com vários elementos de série para tornar este num automóvel sem falhas. Falamos em elementos como Cruise-Control com limitador de velocidade, sistema de áudio Bluetooth com Mp3, ar condicionado, ou mesmo alerta de transposição de faixa. No capítulo de segurança, destacamos ainda o leitor de sinais de trânsito que nos alerta em tempo real para a velocidade máxima permitida no local onde circulamos.

Mas é no interior que o C3 mais nos cativa. A Citroen chama-lhe Advanced Confort, e tem o intuito de tornar as viagens o menos maçadoras possível, devido ao elevado conforto seja dos bancos, que são um exemplo neste segmento, ou da luminosidade e visibilidade que invade o habitáculo. Tudo isso torna este Citroen C3 numa proposta espaçosa, com boas quotas de habitabilidade, mesmo com menos de 4 metros de comprimento. A bagageira de 300L de capacidade está em linha com as outras propostas do segmento, podendo ser aumentada com o rebatimento assimétrico dos bancos traseiros, mesmo que estes não criem um piso totalmente plano.

Quanto ao título deste ensaio, este C3 ensaiado contava com o motor “Tuga”, ou seja, o Diesel 1.6 BlueHDi de 75cv. Um recordista de consumos, que nos oferece um andamento interessante, dentro das suas possibilidades. Conectado a uma caixa de 5 velocidades, que embora não seja a mais precisa, é suave nas engrenagens e bem escalonada, explora bem este propulsor que no final do ensaio nos apresentou um consumo simpático, que se cifrou em 4,8L por cada cem quilómetros, num percurso misto.

A dinâmica é outro dos pontos onde este novo C3 se mostra interessante. Devido ao elevado esforço feito para oferecer aos passageiros o máximo conforto, temos um automóvel que exibe algum rolamento de carroçaria, um acerto de suspensão mais mole, mas que no final de tudo se torna bastante fácil de conduzir, com um comportamento favorável, e até divertido. Os comandos são leves, com a direção a ter como território preferido as cidades, embora não perca precisão nos momentos chave, a mais alta velocidade, como nas AE, por exemplo.

O Citroën C3 Diesel volta a ser, uma vez mais, um dos principais candidatos a preferido, agora com mais carisma do que a geração anterior. Oferece uma maior personalização e algo que mais nenhum outro modelo do segmento consegue chegar perto, o conforto. O propulsor é bastante poupado e garante, tal como este modelo, uma vida despreocupada.

Citroën C3 Feel 1.6 BlueHDi 75 S&S CVM5

Especificações:

Potência – 75cv às 3000rpm
Binário – 233Nm às 1750rpm
Consumo Combinado Anunciado – 3,5L/100km
Consumo Combinado Medido – 4,7L/100km

Preços:

Gama Citroën C3 Diesel desde: 17.055€
Preço da versão ensaiada : 19.408€
Preço da viatura ensaiada (c/opcionais): 20.448€


(valores sem despesas administrativas e taxas)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Citroën C3 1.6 BlueHDi 75
15.4 Pontos
O que gostámos mais:
- Conforto
O que gostámos menos:
- Falta de sensores de estacionamento traseiros
Resumindo e concluíndo:
O Citroën C3 torna-se, nesta nova geração, numa das propostas mais interessante do segmento dos utilitários, o seu interior espaçoso, bem como o conforto referencial vão, com toda a certeza, agradar a muitos futuros clientes.
Motorização15
Perfomances14
Comportamento15.5
Consumos17.5
Interior16.5
Habitabilidade16
Materiais/Qualidade de construção15
Equipamento de Série14
Value for Money15.5

“A pontuação acima é totalmente da nossa opinião. Esta, tem a ver com o modelo e versão ensaiadas, tendo em conta o segmento onde a mesma se insere.”

Legenda da pontuação:
0-5: Mau;
5-10: Satisfaz Pouco;
10-15: Razoável;
15-17: Bom;
17-19: Muito Bom;
19-20: Excelente;

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!