Início Comerciais Toyota Hilux 4X4 Trial 2.4 D-4D

Toyota Hilux 4X4 Trial 2.4 D-4D

Toyota Hilux 4X4 Trial 2.4 D-4D
0
0

“Até ao fim do mundo”

Quarenta e oito anos e mais de doze milhões de unidades vendidas. Estes são os números mais importantes a reter acerca da Toyota Hilux, a pick-up média mais vendida do Mundo, que chega agora à sua oitava geração, pronta para continuar o seu legado, com uma concorrência cada vez mais feroz.

A Hilux opta, por isso, manter intacto o que a mantém como uma referência, ou seja, a boa capacidade de carga e a mecânica que torna a fiabilidade “à prova de tudo” e junta a isso, um interior bem construído e equipado, num design exterior mais moderno e atraente.

Adoptando agora linhas vindas da restante gama, e do “grande” Land Cruiser, a Hilux ganha linhas mais agressivas. A frente alta, com um capot mergulhante integra-se perfeitamente no para-choques pintado à cor da carroçaria. A frente que apresenta a grelha de grandes dimensões é alargada até aos novos grupos ópticos. Os cromados aparecem também nos espelhos retrovisores, puxadores e no para-choques traseiro.

Nota-se um aumento na preocupação com a aerodinâmica, com o uso de pequenos difusores nos faróis dianteiros e traseiros, nos espelhos e no formato do tejadilho, para evitar que o ar “caia” na caixa de carga.

O interior mostra que as pick-up já não são apenas veículos de trabalho, mas também de lazer. O habitáculo apresenta agora um desenho mais cuidado, que se reflete num tablier com linhas simples e um painel de instrumentos de fácil leitura, com o computador de bordo a cores. Ao centro o sistema Toyota Touch & GO2 táctil de 7” é de fácil funcionamento e integra, para além do rádio e Aux, o telefone e o sistema de navegação.

A posição de condução é confortável, com o bancos de novo desenho, mais ortopédico e com melhor apoio. O volante em pele, possui boa pega e conta com os comandos no volante, bem como ajuste em altura e profundidade. A caixa de velocidades aparece agora numa nova posição, mais alta e com um curso mais curto, como num automóvel “normal”.

Destaque para os compartimentos de arrumação nas portas, na consola central e para os suportes para copos situados nas saídas de ventilação, o que permite que as bebidas estejam sempre frescas.

O espaço a bordo, nesta cabine longa é o que é tipicamente visto neste tipo de pick-up, ou seja, dois lugares dianteiros normais, e dois traseiros de emergência, devido a não serem tão confortáveis, ainda assim, conta com duas portas traseira de abertura assimétrica.

O motor 2.4D com 140cv de potência e 400Nm de binário, conta com um turbo de geometria variável e intercooler, assegurando uma boa combinação entre potência/força, tanto em altas como em baixas rotações, já que o binário máximo encontra-se entre as 1600 e as 2000rpm. Para ajudar a aproveitar ao máximo a potencialidade deste propulsor, a Toyota desenvolveu dois modos de condução, o Eco e Power mode, que podem ser seleccionados na consola central, perto da caixa de 6 velocidades. Estes alteram a resposta do motor, através da resistência do acelerador.

É também perto que encontramos o selector de tracção que nos permite aceder ao diferencial, ou seja a caixa de transferência muda para 4×4, em L4 para tracção às quatro rodas em altas, ou L4 a servir de redutoras (baixas). Mas agora a Toyota inclui ainda um bloqueio de diferencial traseiro para sair de situações eventualmente mais complicadas.

Mas num ensaio em terrenos mais de areias moles e soltas, a Toyota Hilux superou sem problemas os obstáculos, muito também graças aos bons ângulos, quer seja de entrada ou saída, e à potência que não era desperdiçada, com os pneus Bridgestone Dueler a ajudarem na tarefa.

Em estrada podemos notar o esforço feito no campo do conforto, com os comandos a serem mais leves e os bancos mais confortáveis, mas a suspensão traseira de eixo rígido acaba por ser algo saltitante, principalmente na passagem em juntas ou lombas. Algo normal em automóveis deste género, quando circulam sem carga. Isso deve certamente alterar quando vai carregada, já que Hilux pode transportar uma tonelada na sua caixa de carga que é agora mais larga que a antecessora. Facto impressionante é também a capacidade desta pick-up Japonesa em poder rebocar cargas até 3500kg…

E é logo ai que podemos ver o cuidado com a segurança activa, já que conta com o sistema de controlo de estabilidade para reboques, bem como o controlo de tracção activo e o sistema de arranque em subidas. O motor conta ainda com o sistema Stop & Start que lhe faz ter consumos mais comedidos, com uma média final de 8,6l/100km, isto contando com os obstáculos fora-de-estrada.

Por isso, a Hilux mostra que em equipa que ganha não se mexe, mas pode-se melhorar pontos fulcrais. Está agora mais confortável e preocupada com a segurança e bem estar, tudo numa embalagem mais moderna e actual. A cabine longa é talhada para o trabalho e lazer, mas a favorita encontra-se na cabine dupla, que pode contar com mais equipamentos de segurança.

Toyota Hilux Extra  Lazer 4×4 2.4D-4D

Especificações:

Potência – 150cv
Binário – 400Nm às 1600 ~ 2000rpm
Consumo Anúnciado (Medido) – 7,0l/100km (8,0l/100km)

Preços:
Preço Base Toyota Hilux: 25.000€
Preço da versão ensaiada: 40.082€

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!