Início Ensaios KIA Sportage 1.6 CRDI MHEV GT Line

KIA Sportage 1.6 CRDI MHEV GT Line

KIA Sportage 1.6 CRDI MHEV GT Line
0
0

“Daqui ninguém me tira”

 

Não são precisas grandes “poesias” para falar sobre o KIA Sportage, o modelo que mais vende na marca a nível global, e também um nosso velho conhecido. Portanto, o que nos leva a revisitá-lo é a adição de uma nova motorização que cumpre as mais exigentes normas antipoluição.

 

Como todos sabemos, o diesel neste momento, é o combustível “a abater”, embora isso não seja de todo uma coisa lógica. Contudo, assim foi conotado este combustível após uma “pequena” polémica que rebentou em 2015, e que depois foi aumentada ainda mais pelos nossos líderes (principalmente europeus). Portanto, as marcas não têm uma outra alternativa senão, improvisar. Por isso, o que é que a KIA, e tantos outros construtores, estão a fazer para alterar essa perspetiva negra para o, até há bem pouco tempo, combustível preferido dos portugueses?

Usando o Sportage, o seu SUV médio que compete no segmento C, em conjunto com toda uma completa família Ceed, recebe agora a denominação EcoHybrid. Isso quer dizer que o SUV passa a contar com um sistema Mild-Hybrid ligado ao motor 1.6 CRDi, que já conhecíamos anteriormente. Esteticamente não há diferenças, apenas o badge que distingue essa versão. Portanto, nada de versões “verdes” e com jantes mais reduzidas. A gama permanece igual, contando também com esta versão GT Line, que os portugueses tanto gostam, e que se destaca pelas jantes de 19’’ ou pelos para-choques exclusivos.



No interior, essas diferenças também são visíveis nos bancos em pele perfurada preta com acabamentos em vermelho, tonalidade que também dá cor aos pespontos presentes no volante, também específico nesta versão. Por ser um KIA, é muito completo no seu equipamento de série, contanto por isso com variadas assistências à condução (assistente de ângulo morto, comutação de luzes de máximos, leitor de sinais de trânsito e travagem automática, entre outros), bem como ar condicionado automático dual zone, sistema de navegação com Apple CarPlay e Andoid Auto, assim como o único opcional presente nesta unidade: o teto de abrir panorâmico.

Mas também por ser um Sportage, o espaço é generoso, podendo acomodar sem problemas cinco passageiros e respetivas bagagens, graças aos 439L de capacidade. Ainda que seja (bem) mais pequena que a da KIA Ceed SW.

Mas vamos lá falar do motor.

Na prática, nada muda. Ou seja, não há nenhum bocal dedicado para colocar eletricidade (para isso seria um Plug-in), nada disso. O painel de instrumentos apenas conhece uma diferença, com um sub-menu com o fluxo de energia que mostra quando estamos a gastar ou a receber energia vinda da energia cinética de travagens ou desacelerações.



Na prática, a KIA afirma que este sistema de motor elétrico com tecnologia de 48V conseguirá uma redução de consumo em 4% e, mais importante, uma redução de emissões em 15%.

Notam-se diferenças?

Sim, na condução.

No início, tudo parece igual: o ruído do diesel continua lá, e a transmissão DCT de 7 relações (também há manual de seis) trabalha como sempre. As primeiras diferenças são sentidas em descida. Enquanto muitas vezes retiramos o pé do acelerador de forma a “embalar”, aqui na variante EcoHybrid, sente-se um “prender” que vem obviamente da regeneração de energia necessária para abastecer a pequena bateria. Se isso ao início pode enervar um pouco, especialmente a alguém que como eu opta muito por fazer “coasting” e assim ganhar alguns quilómetros de autonomia, o outro reverso da medalha é nas acelerações (principalmente em subidas) onde se sente um ligeiro “boost” de energia a acompanhar o turbo.

Também podemos notar diferenças no start/stop, que aciona logo aos 30km/h, quando estamos a chegar a um sinal vermelho. “Gota a gota”, supostamente, chega a poupança.

Mas na verdade não notamos diferenças de consumo, e 4% seria mesmo algo insignificante. Portanto, não piorou, mas permite que esta oferta se permaneça no mercado, e acima de tudo, competitiva. O preço de uma unidade igual a esta fica por 35.130€, o que é possível graças à campanha KIA de 6.400€, numa proposta que como se sabe, oferece sete anos de garantia ou 150.000km.


KIA Sportage 1.6 CRDI ISG MHEV 7DCT GT Line

Especificações:
Potência – 136cv às 4000rpm
Binário – 320Nm às 2000~2250rpm
Aceleração dos 0-100 (oficial): 11,2s
Velocidade Máxima (oficial): 180km/h
Consumo Combinado Anunciado (Medido) – 5,6l/100km (6,6l/100km)

Preços (c/campanha):

KIA Sportage desde: 23.820€
Preço da unidade ensaiada: 34.640€

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!