Início Ensaios Novo Mazda2 Hybrid em teste

Novo Mazda2 Hybrid em teste

Novo Mazda2 Hybrid em teste
0
0

“Não é preciso colocar os óculos…”

 

Não, nada se passa com a sua vista, este pequeno automóvel vermelho que vê nas fotos é mesmo um Mazda e não um Toyota, como pode parecer a um primeiro olhar. Este é o Mazda2 Hybrid, um modelo nascido da necessidade de reduzir a média de emissões de CO2 de uma gama, e aproveitar, ao mesmo tempo, a boa relação da Mazda com a Toyota (a marca de Hiroxima detém 0,25% da gigante japonesa, enquanto a Toyota conta com 5% das ações da Mazda), para oferecer mais uma solução híbrida no segmento B, ainda que não seja muito distinta do que a que já contávamos no mercado.

Portanto, esteticamente as diferenças passam (quase) só pelos símbolos, com o único detalhe diferente a ser encontrado nas jantes, com um desenho mais conservador e elegante do que as utilizadas no Yaris. De resto, continua a ser um utilitário com um aspeto exterior que cativa e que é compacto, como se quer num automóvel deste segmento. A gama está composta por 3 versões, onde esta Select é a mais equipada. Para revestir a carroçaria, existem sete diferentes cores.

Antes que se diga: “Mas a Mazda não mudou nada face ao Toyota…”, eu peço calma e relembro que esta mesma “receita” é repetida no outro lado do mundo, no continente norte-americano, onde a Toyota usa um Mazda2 como… Yaris. Para além disso, a Mazda continua a oferecer o seu Mazda2 com motorizações Mild-Hybrid que conta com ADN da marca. Este é uma escolha extra graças a uma união inteligente com uma marca que tem um forte histórico na tecnologia híbrida, no qual não faria sentido um forte investimento interno para chegar a este nível que demorou anos a construir.



No seu interior não há também diferenças, mudando apenas o logo da marca no volante. Ainda assim, convém falar do seu habitáculo. Com materiais mais rijos, mas com bom aspeto ao olhar, o Mazda2 Hybrid conta com uma montagem isenta de erros, sem ruídos parasitas. Tudo está colocado de forma ergonómica, com um painel de instrumentos curioso, mas completo, onde nos informa até de quanta percentagem percorremos em modo EV durante o percurso feito, e acreditem, em cidade é mais do que a combustão… O sistema multimédia é “by Toyota”, não sendo tão completo ou fluído quanto o utilizado por todos os outros modelos da Mazda, mas ainda assim conta com Apple CarPlay e Android Auto para uma conexão mais simples.

Atrás, o Mazda2 Hybrid é um utilitário, e com isso queremos dizer que acomoda dois passageiros adultos de forma razoável, com a hipótese de transportar um terceiro, mas apenas para trajetos mais curtos. A bagageira de 286L, 31L maior comparativamente aos 255L apresentados pelo Mazda2 “original”.



Este sistema híbrido é composto por um motor a combustão alimentado a gasolina 1.5L de três cilindros, de ciclo Atkinson, com 92cv de potência, associado a dois blocos elétricos, bem como um motor elétrico de tração com 80cv. No conjunto, são 116cv de potência que trabalham constantemente de forma a garantir consumos muito comedidos, muito graças à capacidade de “gerar” energia nas travagens e desacelerações, sendo armazenada numa bateria do tipo íon-lítio.

A transmissão é, sem surpresas, uma solução de engrenagens planetárias (epicicloidal), semelhante a uma CVT. Graças a essa escolha, conseguimos uma superior eficiência e suavidade em cidade, tendo como “reverso da medalha” o seu ruído habitual quando pedimos um pouco mais de andamento repentino a este pequeno Mazda.

Mas é também nesse andar mais “repentino” que entendemos que este Mazda (mesmo que não seja Mazda de berço) conta com um chassis equilibrado e que não vai deixar nenhum apreciador da marca desiludido. Um bom pisar, reações neutras e uma direção fácil de apontar para a curva fazem com que este Mazda2 Hybrid seja uma proposta ecológica, mas não necessariamente aborrecida, sensação aumentada ainda mais graças a um peso de apenas 1090kg. Quase o mesmo do que aquele apresentado por um Mazda MX-5…

Saindo novamente da cidade, onde os consumos andam facilmente abaixo dos 4L a cada cem quilómetros percorridos e a suavidade impera, muito por a maior parte dos trajetos ser feito em modo EV, em autoestrada encontramos talvez o ponto menos positivo deste Mazda2 Hybrid, o seu ruído de rolamento, superior ao do seu “colega de gama” Mazda2. Esse é sentido seja através do rolamento ou pelo vento que embate nesta pequena carroçaria. Ainda assim, a poupança continua, já que a ritmo normal é complicado ultrapassar os 5L consumidos a cada 100km.

Graças a isso, a média final ficou em 4,1L/100km, em mais de 400km percorridos. A Mazda comercializa o seu Mazda2 Hybrid a partir de 24.397€, com esta versão Select mais equipada a custar 29.297€, mas justificado devido a um recheio generoso com elementos como cruise-control adaptativo, chave inteligente, detetor de ângulo morto, faróis LED com luzes de máximos automáticos, reconhecimento de sinais de trânsito, bem como vidros escurecidos, bancos em pele e tecido ou mesmo carregamento de smartphone por indução.

Em jeito de conclusão, este Mazda2 Hybrid, que é muitas vezes confundido com o seu congénere japonês, é mais uma “ferramenta” com que a marca conta na sua gama, o primeiro híbrido da Mazda que tem como vantagem contar com um dos mais eficientes sistemas do género. Não conta com o premiado design Kodo nem uma dinâmica tão apimentada quanto outras propostas da gama, mas é sim mais uma solução que tem, também, a importante missão de baixar as médias de CO2 na Europa, o que nos permite ter outras propostas Mazda mais emocionais.
Vocês sabem do que estou a falar…

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!