Início Ensaios Nissan Qashqai 1.6 dCi Tekna Premium

Nissan Qashqai 1.6 dCi Tekna Premium

Nissan Qashqai 1.6 dCi Tekna Premium
0
0

“Soldado Renovado”

A Nissan tem, no Qashqai, o seu grande soldado de batalha para conseguir uma quota de mercado cada vez maior, assim como continuar com a sua liderança incontestável no segmento dos crossovers, que na Europa já é de 9,8%, mas que em Portugal ascende a uns impressionantes 20,5%. O Qashqai, foi responsável, em 2017, na Europa, por mais de 210.000 unidades vendidas, num mercado nacional em que um em cada cinco automóveis vendidos são deste género.

Este “soldado”, que só nosso país vendeu mais de 60 mil unidades desde que foi lançado, há 11 anos, sofre agora, nesta sua segunda geração, um restyling que lhe dá maiores atributos, mantendo-o atual, de forma a conservar a sua boa forma no que toca ao número de unidades vendidas.

O que se destaca de imediato no exterior é a sua mudança na dianteira. Não foi apenas uma grelha, um friso ou um para-choques que mudou, mas sim tudo, uma transformação no geral, que lhe confere um ar mais moderno e expressivo, contando agora com uma grelha inspirada no ‘benjamim’ da família Nissan, o Micra, mas também com novos grupos óticos tecnologia LED, assim como um para-choques com vincos mais pronunciados, o que lhe incrementa a sensação de dinamismo.

De perfil, é possível reparar nas novas jantes de 19’’, que lhe dão um bom look, assim como os frisos, capas dos espelhos e barras de tejadilho com acabamento em cinzento mate. Na traseira, também existiram alterações, embora mais ténues e de pormenor. Falamos, claro, dos farolins, com uma nova assinatura luminosa, em LED, e no desenho do para-choques.

Passando para o interior, foi dada primazia à qualidade, ou à perceção da mesma, com os pontos de toque a passarem a ser revestidos de materiais mais macios e agradáveis, o que faz com que o bater de porta pareça ser agora mais ‘seco’ e robusto. Nesta versão mais equipada, Tekna Premium, o Qashqai conta com um elevado nível de equipamento, onde se destacam os novos bancos em pele “Napa” com um padrão a fazer lembrar a bracelete de um relógio, que para além de elegantes ganham pontos devido ao conforto proporcionado. Destacamos ainda o volante, totalmente redesenhado, com uma boa pega e fundo ‘plano’. Também importante, mas não tão simples de ser constatado, é o cuidado da Nissan em tornar o Qashqai mais silencioso, facto que é notado quando circulamos em autoestrada, onde se ouve menos o rolar dos pneus no asfalto, assim como o ruído do motor diesel.

Ainda na frente, reparamos que o sistema de infotenimento não sofreu alterações, algo que já merecia face aos seus rivais, que contam com um maior número de funções, assim como melhores gráficos. Mas o Nissan Qashqai “vinga-se” nos componentes de segurança ativa, ao que a Nissan chama de ‘Escudo 360º’, com câmaras que monitorizam os quatro cantos da carroçaria e que alertam o condutor sobre a saída de faixa de rodagem, alerta de ângulo morto, de travagem iminente do carro à sua dianteira, assim como facilita em muito o estacionamento, onde é mesmo possível deixar o Nissan estacionar-se, não de forma 100% autónoma, mas ficamos despreocupados da tarefa de mover o volante, com a nossa função a ficar apenas circunscrita aos pedais.

No resto do interior tudo permanece igual, ou seja, não é o crossover mais espaçoso da sua classe, mas não compromete (quem necessitar de mais espaço tem o X-Trail). Atrás viajam bem dois passageiros, embora que acima de 1,85m a cabeça possa começar a roçar no tejadilho, ainda para mais se contar com este teto panorâmico que dá uma grande luminosidade e sensação de espaço. Com vários espaços de arrumação, conta com uma bagageira configurável através de duas plataformas que permitem gerir o espaço da melhor forma. Na configuração normal, a bagageira apresenta 430L, que podem ser incrementados para 860L quando são rebatidos os bancos traseiros, criando um piso totalmente liso.

A animar esta unidade estava presente o motor diesel mais potente da gama, o 1.6 dCi de 130cv, que já tem provas dadas, não sendo muito mais potente que o 1.5 dCi de 110cv (cerca de 3000€ mais barato). Este propulsor apresenta as suas maiores diferenças nas recuperações e em velocidades mais elevadas. Em percursos mistos, o binário de 320Nm às 1750rpm permite “algum descanso” da caixa manual de seis velocidades. Ainda que seja suave na sua engrenagem, esta conta com um curso algo longo, e um escalonamento peculiar, com as duas primeiras relações muito curtas, e as duas últimas muito longas que privilegiam os baixos consumos, que a marca anuncia e que efetivamente este Nissan Qashqai apresenta, conseguindo muitas vezes ficar abaixo dos cinco litros a cada cem quilómetros percorridos.

Dinamicamente, houve ligeiros retoques, com uma revisão das ligações ao solo, nomeadamente novas barras estabilizadoras e amortecedores, que lhe conferem um comportamento coeso, equilibrando o dinamismo (pouco adornamento) que o condutor tanto aprecia e o conforto que os passageiros tanto prezam.

No final, o Nissan Qashqai continua a ser uma proposta do mais equilibrado que há no mercado. A sua estética está agora mais agradável e moderna, o interior com maior qualidade e conforto, o espaço continua num bom nível assim como a eficiência, com baixos consumos e emissões. O preço desta unidade mais equipada com o motor diesel mais potente, e com o sistema de som Premium Bose, ascende aos 39.300€, valor que baixa para os 35.750€ graças à campanha promocional oferecido pela marca.

Nissan Qashqai 1.6 dCi 130 Tekna Premium

Especificações:

Potência – 130cv às 4000rpm
Binário – 320Nm às 1750rpm
Aceleração dos 0-100 (oficial): 9,9s
Velocidade Máxima (oficial): 190km/h
Consumo Combinado Anunciado (Medido) – 4,4l/100km (5,3l/100km)

Preços:
Nissan Qashqai desde: 24.300€
Preço da versão ensaiada : 34.650€
Preço da unidade ensaiada: 35.750€

Carrega nas fotos e vê este Nissan Qashqai em detalhe:

Nissan Qashqai 1.6 dCi Tekna Premium
16.2 Pontos
O que gostámos mais:
- Equipamento - Consumos - Comportamento
O que gostámos menos:
- Alguns Materiais - Sistema Multimédia
Resumindo e concluíndo:
O Nissan Qashqai continua a ser um exemplo de um automóvel completo. Este crossover, que é o mais vendido, conta com os ingredientes necessários para ter sucesso: motor competente e comedido, bom espaço interior, equipamento e um preço que cativa.
Motorização15
Perfomances15.5
Comportamento15.5
Consumos16.5
Interior17
Habitabilidade16
Materiais/Qualidade de construção15.5
Equipamento de Série17.5
Value for Money17

“A pontuação acima é totalmente da nossa opinião. Esta, tem a ver com o modelo e versão ensaiadas, tendo em conta o segmento onde a mesma se insere.”

Legenda da pontuação:
0-5: Mau;
6-10: Satisfaz Pouco;
11-15: Razoável;
16-17: Bom;
18-19: Muito Bom;
20: Excelente;

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!