Início Notícias Grupo Renault assina acordo para vender a Renault Rússia e a sua participação de controlo na AVTOVAZ

Grupo Renault assina acordo para vender a Renault Rússia e a sua participação de controlo na AVTOVAZ

Grupo Renault assina acordo para vender a Renault Rússia e a sua participação de controlo na AVTOVAZ
0
0

“Única solução”

 

O Grupo Renault decidiu vender todas as suas ações na AVTOVAZ, a empresa russa responsável pela construção dos Lada, bem como todas as atividades da Renault na Rússia. No entanto isso pode não ser efetivo…

Isto porque no acordo de venda, está a possibilidade do próprio grupo francês exercer a opção de recomprar a sua participação na AVTOVAZ de 67,79% no prazo de seis anos.

Estas acções foram vendidas a um órgão nacional russo, NAMI, que é Instituto Central de Investigação e Desenvolvimento Automóvel e de Motores

No anúncio desta decisão, o Diretor Geral do Grupo Renault.do Grupo Renault, Luca de Meo disse:

“Hoje, tomámos uma decisão difícil, mas necessária; e estamos a fazer uma escolha responsável em relação aos nossos 45.000 colaboradores na Rússia, preservando, ao mesmo tempo, o desempenho do Grupo e a nossa capacidade de regressar ao país no futuro, ainda que num contexto diferente. Estou confiante na capacidade do Grupo Renault para acelerar ainda mais a sua transformação e exceder os seus objectivos a médio prazo”.

Esta decisão é ainda mais difícil devido ao facto da Renault ter no mercado russo o seu segundo mais importante, depois do francês. Mas também devido à fabricação do Dacia Duster, Renault Kaptur (sim, com K), Renault Arkana (versão Russa) e Nissan Terrano serem montados também, entre outras, na fábrica da Renault Rússia, em Moscovo.

Apesar desta importante reorganização das suas atividades, o Grupo Renault afirma as suas perspectivas financeiras conforme anunciado a 23 de março de 2022.

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!