Início Notícias Bentley Flying Spur Hybrid é o mais “poupado” de sempre

Bentley Flying Spur Hybrid é o mais “poupado” de sempre

Bentley Flying Spur Hybrid é o mais “poupado” de sempre
0
0

“A continuação de uma nova era”

 

Falar de um Bentley como o “mais eficiente e económico até à data” pode não ser tão apetecível como se falássemos do mais caro ou mais desportivo. O Bentley “dono” desse “carimbo” de mais poupado é o Flying Spur Hybrid, tendo sido mesmo certificado com emissões CO2 de apenas 75g/km. Sim, num Bentley!

O Flying Spur Hybrid junta-se ao Bentayga, numa marca que tem, pela primeira vez, uma gama de híbridos, mostrando o compromisso da marca em tornar-se numa empresa totalmente neutra em carbono e líder mundial no que a mobilidade de luxo sustentável diz respeito.

Mas não se espere que esses baixos níveis de emissões ou mais economia retire qualquer luxo ou performance ao modelo (e à marca). Para isso, o novo modelo conta com a combinação entre um motor a gasolina V6 de 2.9 litros, com um motor elétrico, oferecendo ao condutor um total de 536cv e 750Nm de binário, mais 95cv se compararmos com o Bentayga Hybrid. Quando atestado e carregado, o Flying Spur Hybrid consegue percorrer mais de 800km sem paragens. Algo incrível para um modelo da marca.

No que a performances diz respeito, a tarefa dos 0 aos 100km/h é cumprida em apenas 4,3 segundos, oferecendo ainda uma suavidade extra, conseguida graças ao motor elétrico que permite percorrer 41km sem emissões. Isso é possível graças a uma bateria de iões de lítio de 18,0 kWh, que pode ser carregada na totalidade em menos de duas horas e meia.

O modelo já está disponível para encomenda no Reino Unido e Europa. Até 2024, toda a gama de veículos da Bentley terá uma opção híbrida, antes da chegada do primeiro Bentley 100% elétrico, em 2025.

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!