Início Notícias Toyota quer sucessor elétrico para o Aygo

Toyota quer sucessor elétrico para o Aygo

Toyota quer sucessor elétrico para o Aygo
0
0

“Os citadinos não estão mortos”

Quem o diz é a Toyota, que revelou ter toda a intenção em manter um automóvel de segmento A nas suas fileiras, mesmo que os seus colegas do Grupo PSA não tenham mostrado interesse em continuar com uma nova geração do Citroën C1 e Peugeot 108, que acompanham deste 2006, o pequeno Toyota Aygo.

Segundo Johan Van Zyl, CEO da Toyota Europe, afirmou que este segmento é muito importante ao garantir um público mais jovem, e acha que o Aygo pode continuar essa missão numa próxima geração, mas com uma consciência mais ambiental.

Por isso, ao contrário dos seus rivais que estão a deixar “cair” os citadinos (com podem ler aqui), devido à baixa margem de lucro dada e a dificuldade em permanecer nos níveis anti-poluição pedidos pela EU, a Toyota opta por uma solução mais lógica: a eletrificação.

E isso, resolve logo muitos problemas. Primeiro, tornará os centros das cidades menos poluídos, e em segundo é também aí que um automóvel totalmente elétrico faz mais sentido, como igualmente alguns dos seus concorrentes tem apresentado, nomeadamente a Smart que teve em 2019, o seu ultimo ano a combustão…

Depois ainda há um outro fator…

Se olharmos para a gama de passageiros da Toyota, o Aygo é o único modelo (esquecendo o Supra e O GT86) que não tem uma proposta hibrida. E isso leva a querer que a futura geração que a Toyota tanto ambiciona pode acontecer, de forma mais “limpa”. Assim, há a vontade da marca nipónica comprar as partes da PSA na Joint-Venture (se for mesmo confirmado a ausência de sucessores para o C1 e 108) já em 2021, ficando assim com a fabrica de Kolin na Republica Checa, onde são produzidos os três pequenos citadinos, e que é capaz de produzir 300.000 unidades/ano.

O que ainda mais “puxa” a teoria elétrica é a recente fusão com a chinesa BYD, que se foca muito na produção de automóveis elétricos, e o caso do Honda-e, um automóvel elétrico de segmento A que tem suscitado grande interesse, que indica vir a ser um caso de sucesso.

E como se sabe, a Toyota não quer perder, nem a eletrões…

 

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!