Início Lifestyle Weekend Roadtrip: Monchique

Weekend Roadtrip: Monchique

Weekend Roadtrip: Monchique
0
0

“MacDonald Monchique Resort & SPA com Alfa Romeo 4C”

Um fim‑de‑semana pode ser mais que isso, pode ser uma experiência que possa valer mais do que apenas 48h em que fugimos da rotina. E foi isso que quisemos fazer, escolhemos dois parceiros, a Alfa Romeo e o MacDonald Monchique Resort, para nos fazer esquecer os cinco dias de trabalho que nos esgotam.

Como viram, a bússola aponta para Sul, e nós vamos contar nas próximas linhas, como fizemos esta viagem e por onde aconselhamos que vocês também a façam. Obviamente não têm de fazer tal e qual como dizemos, mas é uma boa sugestão.

O Automóvel

Para começarmos neste tipo de “aventuras”, decidimos escolher um dos automóveis mais radicais, exclusivos e belos actualmente presentes no nosso mercado. Desenhado por Lorenzo Ramaciotti, o Alfa Romeo 4C é um produto dos sonhos, em que tudo é pensado ao pormenor para as melhores performances e eficácia. Este modelo, construído em materiais nobres como a fibra de carbono e alumínio, é muito leve, por exemplo, o ‘monocoque’ onde vamos sentados e o chassis propriamente dito pesam, no total, 107kg, o que faz antever um peso total que se situa abaixo dos 900kg.

Isso é ainda mais impressionante quando juntamos o motor quatro cilindros a gasolina, construído em alumínio, com 1742cc e 241cv, que lhe dá a possibilidade de um comportamento e uma velocidade fora de série. Os 0 aos 100km/h cumprem-se em apenas 4,5 segundos, com uma transmissão de dupla embraiagem com seis velocidades a “orquestar” tudo isto com uma enorme rapidez e decisão. A velocidade de ponta é de 258km/h. Não menos impressionante é o trabalho da suspensão, que está afinada para a melhor tracção possível, bem como os potentes travões brembo (100km/h aos 0km/h em apenas 36 metros) e os pneus Pirelli PZero AR Racing, que quando quentes, são uma autentica “lapa do asfalto”.

Incrivelmente, podemos dizer que em velocidades constantes é até bastante tolerável e com consumos comedidos, um bom parceiro de viagem, como vão perceber mais abaixo. O Alfa Romeo 4C está disponível desde cerca de 71.500€, existindo ainda uma versão Spider com performances similares.

O Percurso

Como já dissemos acima, o percurso é até ao Sul. Para sermos mais concretos, vamos até não haver mais estrada, ou seja, até Ponta de Sagres, o ponto mais extremo a sudoeste da Europa Continental. Para isso, saímos de Setúbal, uma região igualmente histórica e bela, com a Serra da Arrábida a ser o seu ex-libris (também porque é a minha casa, e dá jeito sair de casa…).

São 10h30. Hora de saída, entramos na A2 Sul, seguimos cerca de 80km até ao Alentejo, mais precisamente até Ourique, uma Vila com menos de 2000 habitantes, mas conhecida pelas suas boas iguarias como é o caso dos pratos de Porco Alentejano (pedimos desculpa aos vegetarianos). Depois de “atestados”, seguimos agora por fora da Auto-Estrada, que é para muitos (e para mim também) a melhor maneira de conhecer este país. Seguimos a IC1 até chegar ao nosso Hotel, que será em Monchique. Este é o ponto em que mudamos de distrito, saindo de Beja e entrando agora em Faro.

Mas é também nesta estrada que encontramos a parte mais divertida desta viagem, principalmente no troço entre São Marcos da Serra e Alferce, situada na Serra de Monchique

Esta estrada, com um alcatrão em condição razoável/boa e as curvas abertas e com boa visibilidade, incentiva a uma condução mais descontraída, acompanhada uma boa paisagem, ao que aconselhamos uma paragem no Miradouro da Picota, um dos pontos mais altos desta Serra Algarvia, a 774m de altitude. Depois, abrandando um pouco o ritmo, entramos em Alferce e a seguir, em Monchique, uma zona muito verde, felizmente não tão atingida pelos fogos deste ano.

Aqui chegados, encontramos o MacDonald Monchique Resort & Spa, um local acolhedor e único nesta região, e que vamos dar a conhecer melhor, no final desta reportagem.

Acordados, seguimos um pouco mais para baixo, em direcção a Portimão (não, com muita pena minha, não vamos ao autódromo), mas assim torna-se mais fácil chegar ao nosso ponto mais a Sul, Sagres. Aqui chegados, podemos ver a imensidão de oceano que nos separa do continente Africano, quando à nossa frente fica Marrocos.

“Obrigatoriamente” seguimos pela N268, que vai ligar à N120, mais conhecida por Costa Vicentina, depois de almoçar em Aljezur, perto da Praia da Arrifana. Seguimos junto a esta bela paisagem até uma paragem também obrigatória em Vila Nova de Milfontes, para comer um dos croissants mais famosos desta zona, bem como uma das melhores vistas deste país. Os dias começam a ficar curtos, e como a qualidade da estrada daqui para cima não é a melhor, “subimos” só um pouco mais até Sines. É aí que apanhamos novamente a Auto-Estrada para voltar a casa, cerca de 120km. Este é, sem dúvida, um bom roteiro para sair da rotina. Agora, fique com a nossa opinião e conheça o MacDonald Monchique Resort & SPA.

O Hotel

Situado na região de Monchique, mais precisamente em Caldas de Monchique, este empreendimento de luxo é o único deste tipo na região, que ao contrário dos deste concelho, não é tão conhecido dos portugueses, muito injustamente, como aqueles que se situam mais perto de água.

Este Hotel, aberto ao público há cerca de um ano, conta com uma particularidade: a recepção/hall é no 10º piso. Isto porque este Resort de cinco estrelas, foi criado sem danificar a serra onde se integra, por isso, aproveitou o relevo e criou este edifício, que se divide em três principais blocos. A “navegação” no seu interior é fácil, com uma vista deslumbrante sobre o verde da copa da árvores e o azul lá do fundo da cidade de Portimão.

À entrada, encontramos um local elegante, onde somos bem recebidos e muito bem informados sobre tudo o que o hotel tem para oferecer: três piscinas, incluindo um completo SPA, e quatro restaurantes (alguns abertos só durante a altura veraneana). Os acabamentos revelam requinte, enquanto a diversão está assegurada num bar panorâmico e num espaço de divertimento com snooker e mesas para jogos.

O quarto, que se integra numa das 184 suites, revela um arranjo bastante elegante, com uma decoração contemporânea e minimalista. Mas acima de tudo, o que sentimos neste hotel é uma confortável sensação aconchegante (coisa que prezo quando estou fora de casa). O nosso quarto foi aquele que pode ser mais escolhido, o Accessible Suite, que achamos já bem apetrechado. No espaço quarto, encontramos um bom guarda-roupa, e uma televisão de ecrã plano, com uma cama espaçosa e confortável. Ainda no quarto, encontramos também uma casa de banho, com banheira, (existe outra perto da entrada, com chuveiro), mas o “centro do quarto” é a sala de estar com kitchenette, muito bem decorada, e que apela a um bom serão, enquanto a “noite fria” se instala lá fora na serra…

Mas se para si estar parado não é opção, saiba que este Resort conta com muitas e variadas actividades. O ginásio, por exemplo, está aberto 24h por dia, existe um Kids Club para os mais novos, bem como uma grande oferta de actividades ao ar livre (observação de aves, caminhadas, passeios a cavalo ou ciclismo, já que este é um hotel Bike Friendly).

É importante também falar da Mercearia, um local pensado para comprar artigos do dia-a-dia, sem precisar de sair do conforto deste edifício, e evitar pegar no automóvel que “repousa” na garagem, protegido 24 horas por dia.

Os preços de um quarto neste hotel, podem variar entre os 99€ e os 270€, dependendo do quarto escolhido e da época em que pretender visitar este bonito recanto do nosso país.

Agradecemos ao MacDonald Monchique Resort & SPA pelo atendimento exemplar e pela estadia confortável. À Alfa Romeo, pela companhia proporcionada pelo 4C, que nos prometeu e cumpriu curvas alucinantes!

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!