Início Ensaios Mazda CX-3 1.5 SkyActiv-D 4X2

Mazda CX-3 1.5 SkyActiv-D 4X2

Mazda CX-3 1.5 SkyActiv-D 4X2
0
0

“O menino prodígio”

O Mazda CX-3 é um dos impulsionadores de vendas da marca Japonesa no nosso país. Isso ocorre devido ao seu design bem conseguido, a um interior que convida e um motor Diesel de 105, o único disponível, muito competente e eficiente. O pequeno crossover sofreu agora um restyling, que lhe melhorou sobretudo a dinâmica, área onde era já bastante bem cotado.

No exterior pouco muda, apenas a grelha recebe um novo desenho e novas cores, como é o caso deste Eternal Blue. De resto, as mudanças não eram bem-vindas, já que o seu estilo continua bastante actual e atraente, com formas orgânicas bem conseguidas, tal como temos sido habituados nos últimos anos. A sua silhueta tipo coupé vence os corações dos clientes, enquanto o interior continua essa tarefa.

Simplicidade é a palavra de ordem, num ambiente bem conseguido, fácil de usar e agradável. O tablier está maioritariamente virado para o condutor, numa espécie de cockpit. Ao centro, um ecrã operado por um joystick na consola central é fácil de utilizar e muito completo, os revestimentos em pele nas portas e no tablier dão um acabamento premium, misturando o preto da pele com os pespontos e detalhes em vermelho, não perdendo a atmosfera desportiva que também caracteriza a Mazda. Sentados ao volante, encontramos múltiplas regulações, seja uma tipicamente de SUV, mais alta, ou então mais desportiva, mais perto do solo. Qualquer que seja o ajuste, a posição consegue ser facilmente adaptada, o novo volante está perfeitamente alinhado e na horizontal e os comandos têm um bom peso. Resta falar do espaço a bordo, que atrás é aconselhado a dois passageiros, enquanto a bagageira é de apenas 350L, talvez o único ponto fraco do CX-3.

Mal ligamos o 1.5 SkyActiv-D notamos que estamos perante um propulsor feito com detalhe e cuidado, já que o seu funcionamento e uso é bastante linear, com uma resposta pronta e sem demasiada intrusão do turbo, estando disponível logo a baixas rotações. O ruído foi também minorado nesta nova geração, já que a Mazda executou algumas mudanças, aumentando o material isolante, baixando o som no interior, o que faz com que os ruídos exteriores e de rolamento também passem a estar mais dissimulados. Os consumos são uma surpresa, a conseguirem ficar abaixo dos cinco litros a cada cem quilómetros. Notamos imediatamente que o Mazda CX-3 é um crossover mais focado na condução que muitos dos seus rivais, já que o feeling dado pela direcção é muito bom, tal como pela resposta do chassis, e foi aí que surgiram as maiores novidades neste restyling.

O G-Vectoring Control é a primeira tecnologia da Skyactiv- Vehicle Dynamics, ou seja, proporciona ao condutor uma maior sensação efectiva de controlo. Isto é possível através de mudanças na direcção assistida e num ajuste permanente do binário, dependendo do movimento. Como resultado, uma maior confiança na entrada e descrição das curvas, notando-se uma superior agilidade no modelo, contando ainda com reacções mais neutras, o que é óptimo para uma condução confortável. Também para isso, a Mazda dotou o CX-3 de um equipamento muito completo, ainda para mais nesta versão Excellence, contando com jantes de liga leve de 17’’, estofos em pele e tecido, ar condicionado automático, cruise-control com limitador, hill-holder, head-up display e sistema de chave mãos livres.

Nas ajudas à condução contamos com os sensores de estacionamento à frente e atrás, o aviso de transposição de faixa e os sensores de luminosidade e chuva. O opcional Pack HT junta a isso o sistema de monitorização dos ângulos mortos, bem como o controlo automático de máximos e cruise-control com radar. Para complementar, o Pack Navi oferece um sistema de navegação muito completo, com informação e reconhecimento dos sinais de trânsito, bem como informações de tráfego, alertando-nos para os caminhos mais rápidos.

Por isso, o Mazda CX-3 continua a ser uma escolha óbvia para quem procura um automóvel deste tipo, com uma dose extra de estilo. A sua condução cativa, o motor é eficiente e eficaz enquanto o interior sabe receber, sendo confortável, com o preço a ficar abaixo dos 30 mil euros. Apenas a bagageira é a única a manchar um pouco a “pintura”.

Mazda CX-3 1.5 Skyactiv-D 105 4×2 Excellence HT Navi

Especificações:

Potência – 105cv às 4000rpm
Binário – 270Nm às 1600rpm
Consumo Combinado Anunciado – 5,2L/100km
Consumo Combinado Medido – 6,6L/100km

Preços:

Mazda CX-3 desde: 23.686€
Preço da Versão ensaiada com extras: 28.312€

CX-3 2WD 1.5 Skyactiv-D
16.4 Pontos
O que gostámos mais:
-Dinâmica, -Caixa de velocidades, -Consumos,
O que gostámos menos:
-Volumetria da bagageira,
Resumindo e concluíndo:
O CX-3 foi renovado muito levemente, ficou ainda mais dinâmico e confortável de utilizar. Uma excelente aposta para quem procura um Crossover divertido e poupado, cheio de equipamento e bom aspecto!
Motorização16
Perfomances15.5
Comportamento18
Consumos18
Interior16
Habitabilidade14.5
Materiais/Qualidade de construção16
Equipamento de Série17.5
Value for Money16.5

“A pontuação acima é totalmente da nossa opinião. Esta, tem a ver com o modelo e versão ensaiadas, tendo em conta o segmento onde a mesma se insere.”

Legenda da pontuação:
0-5: Mau;
5-10: Satisfaz Pouco;
10-15: Razoável;
15-17: Bom;
17-19: Muito Bom;
19-20: Excelente;

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!