Início Ensaios Kia Rio 1.0 T-GDi TX

Kia Rio 1.0 T-GDi TX

Kia Rio 1.0 T-GDi TX
0
0

“Podia ser um desportivo…”

Para a KIA, o Rio é um modelo importantíssimo, com uma carreira comercial invejável, que mesmo antes de aparecer esta nova geração continuava com as vendas em crescendo. Este modelo, é desde o ano 2000 responsável por mais de 600 mil unidades vendidas só no continente Europeu. Portanto, este modelo continua à altura do anterior? A resposta vai ser dada nas próximas linhas.

Antes de tudo, vamos falar do desenho do KIA Rio. O departamento de design da marca, que é um dos mais premiados da indústria, decidiu que o Rio deveria continuar com um design idêntico ao anterior, portanto, evolutivo, mas com um aspecto mais maduro.

As suas linhas são cativantes e dão uma imagem “limpa”, o que o coloca perfeitamente integrado na gama. A sua dianteira baixa apresenta um dinamismo extra, com os faróis dianteiros e estarem bem colocados face à grelha “Tiger Noose”, bem destacada. O para-choques conta com um desenho desportivo e robusto. Na sua silhueta lateral, dominam as linhas horizontais, bem como as boas proporções e umas elegantes jantes de 17’’ que preenchem bem as cavas das rodas. A traseira é talvez a área onde o Rio menos mudou, ainda assim, não saiu obviamente prejudicado nesta sua quarta geração, com o destaque a ir claramente para os farolins de tecnologia LED que lhe dão uma assinatura luminosa fácil de distinguir à noite.

O interior sim, melhorou muito mais. Temos de entender que este modelo de segmento B não conta com os melhores materiais, mas a montagem é irrepreensível, bem como o equipamento disponível de série. A posição de condução é correcta, com todos os comandos e botões mais necessários bem “à mão”, com os comandos da climatização mais acima, graças ao sistema de infotenimento que está no topo do tablier, e que conta com o sistema de navegação, radio DAB e CarPlay. O equipamento continua com o volante em pele, sensores de luz e chuva, bem como câmara e sensores traseiros de estacionamento. O cruise-control e limitador também são de série, bem como o alerta de saída de faixa de rodagem. Cá dentro podemos ainda notar nos vidros traseiros escurecidos e o ar condicionado automático.

Em termos de espaço, o Kia Rio até é bastante generoso, graças a um túnel central pouco intrusivo, mas como é normal no segmento, aconselhamos sempre dois passageiros atrás em vez de três. A mala, por sua vez, aumentou dos 288L da anterior geração para uns bem atrativos 325l, um dos maiores valores do segmento B! Tudo isso devido ao aumento das dimensões, 10mm na distância entre eixos e uns 15mm no comprimento total.

Em condução, o Kia Rio faz aquilo que sabe fazer melhor: surpreender. O chassis está bem mais rígido, com umas reacções bastante benignas e que dão uma grande dose de confiança ao condutor, graças aos comandos com bom peso e, até, feeling. As jantes de 17’’ beliscam um pouco o conforto, mas dão uma boa dose de dinamismo, enquanto o motor 1.0 T-GDi de 100cv torna este modelo quase num desportivo, e não fosse o seu som característico de 3 cilindros quando se “puxa”, não saberíamos que tinha essa disposição. A resposta é pronta desde os baixos regimes, e os consumos são comedidos, em torno dos seis litros em percurso misto, muito graças à caixa de 6 velocidades, suave e com um tacto mecânico.

Quanto a finanças, tudo bem. O preço está em linha com os seus concorrentes de segmento, contudo, o KIA oferece um generoso equipamento e uma garantia imbatível, até agora, de 7 anos ou 150 mil quilómetros. Aconselhamos? Sim, sem dúvida, vale a pena por na sua lista se procura um utilitário.

KIA RIO 1.0 T-GDi 100 TX

Especificações:
Potência – 100cv às 4500rpm
Binário – 172Nm às 4000rpm
Consumo Combinado Anunciado – 4,5L/100km
Consumo Combinado Medido – 6,2L/100km
Aceleração 0-100km/h (oficial): 10,7s
Velocidade máxima (oficial): 188km/h

Preços:
Novo KIA Rio desde: 12.100€*
Preço da versão ensaiada: 16.150€*

*Inclui campanha de lançamento no valor de 3500€.
KIA Rio 1.0 Turbo 100cv
16.1 Pontos
O que gostámos mais:
- Preço/Equipamento - Garantia - Dinâmica - Motor
O que gostámos menos:
- Alguns Plásticos - Suspensão rija em alguns pisos
Resumindo e concluíndo:
O KIA Rio é daqueles casos de um automóvel homogéneo, o motor 1.0 Turbo fica-lhe que "nem uma luva" dando uma maior personalidade a um modelo bem nascido. Cheio de equipamento e com uma dinâmica impecável, há uns anos podia ser um desportivo...
Motorização16
Perfomances15
Comportamento16.5
Consumos16
Interior15.5
Habitabilidade15
Materiais/Qualidade de construção15.5
Equipamento de Série17
Value for Money18
Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!