Início Ensaios Hyundai Kauai 1.0 T-GDi 120

Hyundai Kauai 1.0 T-GDi 120

Hyundai Kauai 1.0 T-GDi 120
0
0

“Que tiro certeiro!”

A Hyundai esforça-se cada vez mais por ser uma das referências do mercado Europeu, tanto que pretende ser a líder das marcas Asiáticas presentes no velho continente, até 2021. Sim, daqui a três anos. Achamos impossível? Cada vez menos.

Dizemos possível porque a gama está com uma imagem cada vez mais forte, jovem e bastante completa, mais ainda com a adição do Kauai, um crossover de segmento B, cheio de pontos-fortes já conhecidos da marca, juntando a isso um design bem conseguido, bem como um comportamento dinâmico sem mácula.

Óbvio que o design é o primeiro ponto de destaque, mesmo inserido num segmento que prima pela diferença, a verdade é que este Hyundai faz girar cabeças. A sua frente apresenta-se com uma generosa grelha dianteira, bem como uns grupos ópticos divididos, com os principais a estarem inseridos “dentro” de uma superfície plástica que percorre toda a carroçaria, e que é um dos elementos que lhe incrementa a aparência robusta.

Para essa aparência, o Kauai conta com muita ajuda de umas dimensões corretas, bem como uma silhueta elegante, onde se destaca o tejadilho em negro, que serve de contraste à paleta de cores bastante vasta, e que pode tornar cada Kauai, em um Kauai diferente!

As jantes de 18” “enchem a vista” e oferecem uma imagem agressiva e desportiva, estilo que passa para a secção posterior. E se pensa que a originalidade do Kauai acaba aqui, está errado: os farolins são rasgados, com alguns dos elementos a estarem dispostos numa posição mais baixa, inserida no para-choques e no tal plástico, como na dianteira. Os elementos como o spoiler generoso e o contraste no para-choques determinam o exterior cheio de detalhes.

Passando para o interior, este modelo continua a ter uma apresentação jovem e bastante personalizável, com um bom desenho e sempre com um cuidado extra na ergonomia, seja no posicionamento dos comandos, seja pelo desenho dos bancos, confortáveis, que dão uma posição de condução mais elevada, como deve ser num verdadeiro SUV. O tablier tem um bom aspecto, ainda que obviamente alguns plásticos poderiam ser de melhor qualidade, mas tendo em conta o segmento, está em linha com os seus concorrentes directos.

A personalização, como falámos acima, assume também aqui dentro um importante destaque, já que optando por um dos pack de cor (vermelho ou verde) podem ser alterados detalhes nos assentos, bem como os pespontos, aros das saídas de ventilação e caixa de velocidades, assim como os cintos de segurança, uma exclusividade neste tipo de veículos.

Quanto ao espaço interior, está em bom plano, com um bom espaço nos bancos traseiros, que mesmo não seja o melhor do segmento, está sem dúvida entre os melhores, contudo, é sempre aconselhável que seja usado por apenas dois passageiros. A bagageira está num intermédio do que o segmento apresenta: 361L de capacidade.

Mas num aspecto tão dinâmico, é imperativo saber como é conduzir esta nova proposta da marca. Neste primeiro contacto, optamos pelo 1.0 T-GDi, já conhecido do i30 e que apresenta, também aqui, os seus 120cv de potência a serem entregues às rodas dianteiras através de uma transmissão manual de seis velocidades.

Os comandos têm um bom peso e tacto, com o motor a fazer-se sentir algo audível no interior a frio ou a rotações mais elevadas, uma característica dos tricilindricos actuais, no entanto, não é excessivamente incomodativo. Estranhamente, o Kauai é ligeiramente mais pesado que o i30, são precisamente mais 39kg, o que não dará muita mácula ou esforço ao propulsor.

O que no papel não é muito, na prática confirma-se: não é notório o aumento do peso, muito graças ao binário que, embora não seja vasto, está presente numa larga gama de rotações, com uma caixa bem escalonada, sendo as duas últimas mais longas de forma a privilegiar o consumo.

Dinamicamente, o Hyundai Kauai tem um bom balanço, com a suspensão a absorver bem as irregularidades, mesmo com umas elegantes jantes de 18’’, informando bem o condutor, e não adornando excessivamente, conseguindo dar-nos uma experiência de condução envolvente e agradável. Claro que não se pode esperar um ‘super-andamento’, mas para quem procura isso, existe a versão 1.6 T-GDi de 177cv que estará por aqui, muito em breve.

Se o Kauai cativa pelo seu estilo, ou pela sua condução envolvente, é na relação equipamento/preço que dá o seu tiro mais certeiro. Esta unidade, que contava com pintura metalizada, as jantes de de 18’’, sistema infotenimento de 5” (sem navegação mas com CarPlay/Android Auto), espelho electrocromático, cruise-control com limitador de velocidade e Hill Descent Control, consegue ter um preço pouco acima dos 20 mil euros, uma verdadeira oportunidade!

Mesmo assim, para quem procura ainda mais economia, está na “calha” uma versão diesel, com base no 1.6 CRDi.

Foi uma boa entrada neste segmento por parte da Hyundai? Sem sombra de dúvida! Bem-parecido, com um interior espaçoso e confortável, com um consumo que embora não seja referencial, consegue fazer-se valer do preço de aquisição mais baixo. Estamos prontos para os próximos episódios!

Hyundai Kauai 1.0 T-GDi 

Especificações:
Potência – 120cv às 6000rpm
Binário – 172Nm às 1500 ~4000rpm
Aceleração dos 0-100 (oficial): 12,0s
Velocidade Máxima (oficial): 181km/h
Consumo Combinado Anunciado (Medido) – 5,2l/100km (6,8l/100km)

Preço:
Unidade ensaiada: 21.867€

Carrega nas fotos e vê este Hyundai Kauai em detalhe:

“A pontuação acima é totalmente da nossa opinião. Esta, tem a ver com o modelo e versão ensaiadas, tendo em conta o segmento onde a mesma se insere.”

Review 0
16.6 Pontos
O que gostámos mais:
- Equipamento - Preço - Comportamento - Pormenores de design
O que gostámos menos:
- Navegação opcional - Consumo varia muito consoante condução
Resumindo e concluíndo:
O Kauai é muito possivelmente o melhor produto da gama actual da Hyundai. Conseguiu juntar aos ingredientes "preço e equipamento" que a marca já tinha, uma dinâmica de condução boa, assim como uma imagem cativante.
Motorização16.5
Perfomances15.5
Comportamento17
Consumos15.5
Interior16
Habitabilidade16
Materiais/Qualidade de construção16
Equipamento de Série18
Value for Money19

Legenda da pontuação:
0-5: Mau;
6-10: Satisfaz Pouco;
11-15: Razoável;
16-17: Bom;
18-19: Muito Bom;
20: Excelente;

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!