Início Lifestyle Entrevistámos Alejandro Mesonero – Chefe de design SEAT e Cupra

Entrevistámos Alejandro Mesonero – Chefe de design SEAT e Cupra

Entrevistámos Alejandro Mesonero – Chefe de design SEAT e Cupra
0
0

“Respostas que nem é preciso fazer um desenho”

Aproveitando o evento que a SEAT e Cupra fizeram em Portugal, e que podem conhecer neste artigo, entrevistámos Alejandro Mesonero, Chefe de design da SEAT e Cupra, e sem o “massacrar”, respondeu a algumas perguntas:

 

MotorO2: Como Surgiu esta paixão pelo design? Foi algo natural, ou planeado? 

Alejandro Mesonero: “Foi algo natural, não sei porquê comecei a desenhar ou a pensar em carros quando tinha 10 ou 12 anos. Comecei a interessar-me por este aspeto um pouco escultural e de movimento que é o automóvel, o som, a experiência, os odores. Acabei por me apaixonar e tenho a sorte de trabalhar com automóveis há 25 anos, e com a mesma paixão com a qual comecei.”

 

MotorO2: Qual é a sua fase preferida do processo de design?  

Alejandro Mesonero: “Isto é como os filhos, há diferentes fases e gosto de todas, cada uma tem o seu interesse. Quando começas é muito excitante, porque está tudo por fazer. As discussões são genéricas, é uma altura com muito movimento, com poucas mudanças de direção. A parte mais aborrecida, por assim dizer, é a parte intermédia, porque é uma evolução, a indústria automóvel é lenta nos projetos, são 4 anos de processo. Não é que percas o interesse, mas já trabalhas em paralelo com outros projetos. A parte final é muito excitante também porque vês finalmente o produto que toma forma, e está preparado para sair. E fazes os ajustes e provas finais de qualidade. É muito bom.

 

MotorO2: Neste momento, a Cupra e a SEAT têm desenhos parecidos. De futuro vamos ter grandes diferenças entre eles, ou vamos ter sempre uma linha idêntica entre ambos?

Alejandro Mesonero: “A ideia é que, a pouco e pouco, as marcas se diferenciem. É interessante pensar que começámos com o Cupra Ateca há 18 meses, mesmo que seja um automóvel derivado, e está a ter um sucesso maior do que pensávamos inicialmente. Agora preparamo-nos para receber um novo modelo, o Formentor, que apresentámos em Genebra este ano, e que deverá ser praticamente igual ao concept. O nosso objetivo é claramente diferenciar as marcas, sempre tendo em conta que o Tavascan é um exemplo, sempre tendo em ideia que a CUPRA é uma marca dentro da SEAT, o que significa que vamos sempre ter pontos de contacto entre os dois, mas as diferenças são muito maiores do que as que encontramos agora.”

 

MotorO2: Falando mais em grupo, já que a SEAT está incluída no Grupo Volkswagen, tem a liberdade necessária para criar?

Alejandro Mesonero:  “Sim. A marca tem a liberdade sobre a sua estratégia, do tipo de produto, do que quer fazer, do ponto de vista do desenhador. O desafio está mais com a parte interna da SEAT, com as finanças ou engenharias. A grande vantagem é que temos acesso a plataformas técnicas, que são das melhores da indústria neste momento.”

 

MotorO2: Por fim, qual é aquele carro que viu, não importa a época, e que pensa: “Devia ter desenhado este automóvel”?

Alejandro Mesonero: “É a pergunta mais difícil que me pode fazer. Cada semana é um diferente.”

 

MotorO2: Então e esta semana? Qual é?

Alejandro Mesonero: “Um que vai repetindo muitas semanas durante o ano é o Ferrari Daytona de 68. É um automóvel maravilhoso, que continuas a ver 50 anos depois, e continua perfeito em nível de proporções, sendo elegante e sóbrio. É fantástico!”

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!