Início Ensaios Toyota Prius Plug-In Hybrid (NG)

Toyota Prius Plug-In Hybrid (NG)

Toyota Prius Plug-In Hybrid (NG)
0
0

“O Futuro, hoje”

Há muitos anos que imaginamos o futuro. Todos nós temos uma visão diferente, utópica e distinta do que é hoje a nossa realidade. Mas uma coisa temos em comum: sabemos que algo tem que ser feito para que no nosso futuro, existam os fatores naturais intactos, e consequentemente uma menor poluição para os nossos filhos e netos. Esse compromisso começa a ficar cada vez mais forte na indústria automóvel, e foi há 20 anos que a Toyota decidiu avançar com um automóvel que mudou a nossa ideia, mas também a de outros construtores automóveis, com o Prius. Começaram a aparecer os híbridos, preocupados com emissões e ecologia, enquanto muitos outros ainda só se preocupavam com as performances.

Hoje, trazemos uma amostra do futuro, o Toyota Prius PHV, que parece ter saído de um “portal do tempo” e chegou às nossas estradas. O seu aspeto é como a sua “alma”: futurista. A dianteira difere do normal Prius, por uma boa razão, no nosso ver. É mais agradável e bastante baixa, com o pequeno capot a dar ao ecológico modelo da marca japonesa a sua forma característica, onde os elementos aerodinâmicos são imensos para onde quer que olhemos, neste automóvel que se preocupa em perturbar o mínimo o ar em busca da velocidade. Imagem disso é a traseira com um aileron que inclui os distintos grupos óticos, montado numa porta de bagageira em fibra de carbono, uma das primeiras a ser usada num automóvel de produção em massa.

O aspeto é subjetivo para alguém que escolhe o Prius; não é um carro que se possa dizer que se ama, e a cor Azul Aqua, exclusiva deste modelo, torna-o ainda mais chamativo, assegurando que ninguém fica indiferente a este modelo, que é uma montra tecnológica e também “o melhor Prius de sempre”.

O seu interior é muito confortável, com um aspeto igualmente futurista, mais fácil de se gostar. O tablier, muito fluido e com formas orgânicas, dispõe de todas as informações ao centro, num autêntico centro de controlo, onde podemos analisar os fluxos de energia no momento, bem como fazê-lo por dia, semana ou mês. Sim, porque mais à frente, vão notar que os consumos e a poupança passam a ser mais do que apenas um número…

Os confortáveis bancos dão o mote para viajar, mas acima de tudo para relaxar a bordo deste Prius, que se orgulha de ser também o mais silencioso de sempre, com uma grande aplicação de material de insonorização debaixo do capot, no piso, na traseira ou na cava das rodas, o que o torna quase inaudível quando circulamos em modo elétrico. Ainda no interior, o espaço é desafogado, mas limitado a quatro passageiros, já que no meio existe um túnel central idêntico ao encontrado junto aos bancos dianteiros. Este pode ser um contra, tal como a volumetria da bagageira, de apenas 360L devido às baterias estarem colocadas abaixo do piso.

Antes de carregar no botão Start para arrancar, escolhemos qual o modo que iremos utilizar, de entre os 3 existentes: ECO, Normal e Power, que entre si, mudam a cor dos grafismos. Estes três modos podem usar os dois propulsores em conjunto (combustão de 98cv e elétrico de 53kW, dando uma potência mista de 122cv). Depois disso, ainda existe o modo EV e EV City, ambos elétricos, sendo o primeiro usado para velocidades mais elevadas. Decidimos arrancar logo com o modo EV, que consegue fazer 63km (carregados em 3h10 numa tomada normal, ou 2h se for usada uma estação de carregamento rápido ou WallBox), o que é suficiente para muitos de forma a fazer o trajeto Casa-Trabalho-Casa.

O silêncio a bordo é completo e total, notou-se o esforço na insonorização, num automóvel que se mostra moderno, mas que conta com um ainda “antiquado” travão de estacionamento de pé. Toyota, está na altura de resolvermos isto, não? A marca anuncia uma autonomia total de mais de 1000km com ambos os “tanques” cheios, e nós acreditamos. Nos dias que tivemos o Prius em ensaio, os primeiros três foram em modo: “vou fazer um consumo ainda melhor que ontem”, e cifravam-se em valores lunáticos como os 1,0L a cada cem quilómetros… No final, terminou nuns igualmente impressionantes 2,9L/100km!

O conforto na condução impera, seja na direção leve ou nas reações controladas da carroçaria, ou ainda na absorção de irregularidades, muito graças aos bancos confortáveis e macios, obviamente à suspensão, mas também às jantes de 15’’ polegadas. Esse conforto é apenas beliscado de forma audível, apenas quando precisamos de “puxar” um pouco mais pelo Prius, por exemplo: na saída de uma portagem, ou em ultrapassagem.

Mesmo que esteja mais disfarçado, o som característico da transmissão CVT continua a perturbar um pouco um conjunto tão suave como este, contudo, a escolha deste tipo de transmissão é um ator importante na regeneração das baterias, que em desaceleração e travagem consegue voltar a ter muita energia para uns quilómetros extra, isso também é possível através de uma das novidades do Prius PHV: o seu teto solar.

Este promete reduzir o consumo de energia, fornecendo o sistema elétrico do veículo, como por exemplo luzes, aquecimento dos bancos, basicamente tudo o que poderia roubar energia que faz quilómetros…

E isso leva-nos também ao equipamento generoso do Prius, com ar condicionado automático dupla zona, cruise-control adaptativo, sistema de travagem ativa, reconhecimento de sinais de trânsito, faróis LED adaptativos, sistema de navegação, chave keyless, carregador wireless para os telefones e câmara traseira auxiliar de estacionamento. Por outro lado, todo este equipamento, e principalmente esta tecnologia paga-se: a versão Power Sky, que é a que esteve em ensaio, está disponível por 43.200€. Comparando a versão PHV e Hybrid nas versões Luxury, esta diferença ascende aos 6580€, o que se torna um valor complicado de amortizar rapidamente. Isto se for cliente particular, se for profissional, saiba que pode deduzir o IVA na sua integridade, baixando o custo total para cerca de 34 mil euros, um valor bem mais em conta…

Toyota Prius Plug-In Hybrid Power Sky

Especificações:
Potência combinada – 122cv às 5200rpm
Binário combustão– 142Nm às 3600rpm
Binário eléctrico – 163Nm às 0rpm
Consumo Combinado Anunciado – 1,0L/100km
Consumo Combinado Medido – 2,9L/100km
Aceleração 0-100km/h (oficial): 11,1s
Velocidade máxima (oficial): 162km/h

Preços:
Toyota Prius PHV desde: 41.200€
Preço da versão ensaiada: 43.200€

Prius Plug-In
15.6 Pontos
O que gostámos mais:
- Economia - Conforto - Equipamento
O que gostámos menos:
- Falta do 5º lugar - Preço para particulares - Mala de pequena dimensão
Resumindo e concluíndo:
O Toyota Prius Plug-In é uma porta para um futuro não muito distante. Tem uma tecnologia bastante avançada, consegue oferecer consumos verdadeiramente interessantes. O seu aspecto bastante diferente pode afastar (ou não) alguns interessados.
Motorização16
Perfomances13.5
Comportamento16
Consumos19
Interior13.5
Habitabilidade13.5
Materiais/Qualidade de construção16
Equipamento de Série17
Value for Money15.5
Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!