Início Ensaios Toyota Corolla chega ao mercado Português e nós já o conduzimos!

Toyota Corolla chega ao mercado Português e nós já o conduzimos!

Toyota Corolla chega ao mercado Português e nós já o conduzimos!
0
0

“Olá outra vez, meu amigo Corolla!”

Quando soube que o sucessor do Auris se chamaria Corolla fiquei feliz, e até incrédulo, só de pensar porque é a que Toyota estaria a esconder o nome daquele que é o automóvel mais vendido a nível mundial, somando mais de 45 milhões de unidades desde o seu lançamento.

Depois das tais duas gerações do Auris, que cumpriram com o prometido, o Corolla regressa nesta sua 13ª geração, com três estilos de carroçarias, e no nosso país com três motorizações, duas híbridas e uma puramente a gasolina. Sim, os diesel basicamente “acabaram” para a marca nipónica.

Portanto, o novo Corolla pode mesmo usar a palavra ‘novo’, estando agora assente na nova plataforma TGNA, aquela que também serve para o RAV4. Com isso ganha mais espaço a bordo, assim como uma superior rigidez e um centro de gravidade mais baixo, de forma à condução ir ao encontro das linhas mais agressivas do modelo.

A dianteira está mais baixa, com um estilo bem japonês, mas fácil de gostar. Os grupos óticos, estreitos e inclusos na grelha, conferem um ar agressivo, numa proposta que conta com linhas fluidas, mas que lhe dão alguma “tensão” necessária. As traseiras obviamente são diferentes.

O ‘hatchback’, conta com um para-choques sobressaído, assim com um spoiler, o que o torna no mais “jovem” da família Corolla. A Touring Sport é a mais elegante, “piscando o olho” a um cliente mais executivo, e que pode muito bem vir de uma anterior geração do Avensis. Quanto ao Sedan, silhueta com menor expressão no nosso mercado, evolui muito bem face ao anterior Corolla (sim, chama-se Corolla na mesma), e é agora bem agradável e pode ver as suas vendas aumentarem.

Se o exterior de certa forma evolui, o interior revoluciona em termos de qualidade, com materiais mais moles e macios, assim como acabamentos cuidados nos novos bancos, que nas versões mais equipadas são do estilo bacquet. A tecnologia também foi incrementada, que para além do Safety Sense de série, conta agora com painel de instrumentos digital desde o nível Confort+Pack Sport (preços mais à frente). Na habitabilidade, nada a apontar, com quatro passageiros a encontrar espaço de sobra. O destaque vai para a mala da variante familiar TS, com 598l de capacidade.

Passando para a mecânica, os motores são o já conhecido 1.2T, que vem do Auris, conta com 114cv e é o único disponível com caixa manual de seis velocidades, exclusivo para o HB e TS, é a proposta mais “tradicional”. Os outros motores são híbridos, duas escolhas, com temperamentos diferentes: 1.8 HSD com potência combinada de 122cv; e 2.0 HSD de 180cv. O primeiro foi evoluído, contando agora com um novo software a gerir o sistema híbrido, aumentando o binário. Os modos de condução podem ser selecionados pelo condutor, entre ECO, normal e Sport, e mudam a resposta do motor que continua, tal com na geração anterior, a ser bastante poupado. Nos pequenos trajetos que fizemos, a média facilmente se manteve abaixo dos 5l/100km.

O 2.0 Dynamic Force é claramente mais potente, para um cliente que procura eficiência e dinamismo. O consumo não é muito superior, onde se notou menos o “gritar” da Shiftmatic (com seis velocidades simuladas), não sabemos se pelo trajeto, ou se pela superior potência do motor elétrico comparativamente ao híbrido menos potente.

Em qualquer um destes motores foi possível verificar que o “pisar” mais firme faz deste Corolla uma grande evolução. Ainda assim, filtra ainda melhor as irregularidades, dando um bom conforto aos passageiros, num habitáculo bem insonorizado. A direção pareceu-nos mais leve, mostrando que o Corolla pode ser um excelente companheiro citadino.

No que toca aos preços, por 21.299€ a Toyota propõe o HB com o motor gasolina de 114cv, aumentando para os 22.499€ caso o cliente prefira o espaço extra da carrinha. Os híbridos iniciam pouco acima dos 25.000€ para o HB, e 27.299€ para a TS. Para ter a potência extra do novo motor 2.0 DynamicForce, o cliente tem de despender 2.870€ extra em qualquer uma das duas carroçarias.

Isto porque o Sedan apenas está disponível com um motor, o 1.8 HSD, e começa nos 28.250€ para a versão Confort, já bem equipada.

Para conhecer o novo modelo da Toyota, as portas vão estar abertas no fim de semana de 16 e 17 de Março, para conhecer aquele que é um dos mais importantes modelos da marca, e no qual confiam muitas esperanças.

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!