Início Ensaios SEAT Arona 1.0 TSi DSG Xcellence

SEAT Arona 1.0 TSi DSG Xcellence

SEAT Arona 1.0 TSi DSG Xcellence
0
0

“Reverso”

Já por aqui tivemos o SEAT Arona, aquele que é um dos principais protagonistas da gama da marca de Martorell, assim como no seu segmento. Depois de um frugal diesel de caixa manual, que nos acompanhou nas planícies do Alentejo à beira mar plantado, chegou a vez do reverso, ou seja, o motor a gasolina aliado a uma transmissão automática DSG de 7 velocidades. Escolha válida?

É isso que vamos descobrir, e sem perder tempo, começamos já falar em preços. Em versões idênticas, este gasolina de 115cv é 2.730€ mais barato que o seu “concorrente” diesel, com precisamente a mesma potência. Existe também um diesel com caixa automática, mas sofre um decréscimo de potência para os 95cv, e um aumento de preço, sendo essa diferença de cerca de 3.515€.

Como não só de valores se vive a vida, seguimos para o que interessa e, como isso, queremos explicar como é realmente o Arona 1.0 TSi DSG.

Com uma estética bem conseguida, continua com uma imagem de marca bem forte, cheia de vincos e curvas que lhe dão uma jovialidade extra, fazendo um excelente balanço entre essa característica e a sobriedade que lhe dá também algum volume de vendas para assim atingir uma clientela mais diversa.

Este “Ibiza SUV” conta com uma dianteira muito idêntica a esse modelo, afastando-se dele quando o visualizamos de perfil, onde se destaca pela pintura bi-tom, elemento esse que lhe dá uma das características mais importantes deste modelo: a personalização. Este Arona conta com 10 cores para a carroçaria, e mais 3 para o teto.

A traseira “bebe” alguma inspiração do premiado Ateca, e com isso, o bom gosto está garantido.

O interior é, por sua vez, uma cópia em papel-químico do Ibiza, o que está longe de ser negativo. Com uma imagem “clean” e bem organizada ergonomicamente, o Arona conta com uma boa montagem sem ruídos, num habitáculo que apresenta materiais mais duros, em linha com o seu segmento.

Por outro lado, acima do segmento, encontra-se a oferta de equipamento, com o Arona a contar com diversos elementos exclusivos, como é o aviso de ângulo morto, o cruise-control adaptativo ou o sistema de som de alta fidelidade da Beats. No capítulo do espaço, observa-se também uma clara melhoria face ao utilitário, com o Arona a oferecer uma maior altura quer para os passageiros dianteiros, quer traseiros, assim como uma marginalmente maior largura. O que aumenta também é a capacidade da mala, com o Arona a oferecer até 400L, contando também com um acesso mais baixo.

Passando para a condução, o 1.0 TSi é mais um dos desafiadores de convenções, para o “downsizing”, que promete oferecer performances equivalentes a uma motorização com cilindrada superior. A verdade é que os 115cv mostram-se capazes de locomover bem este crossover urbano, com uma aceleração expedita, conseguido muito devido à ajuda do turbo que lhe aumenta o binário para os 200Nm, e à transmissão dupla-embraiagem DSG que cumpre a tarefa de explorar bem este tricilíndrico. Demonstra pouca hesitação, é rápida no seu funcionamento, enquanto oferece suavidade à condução. Apenas em alguns momentos teve “ansiedade” em “subir” uma ou outra relação demasiado cedo, mas uma pressão do acelerador mais vigorosa resolve logo a situação.

Quanto a consumos, o 1.0 TSi não é tão simpático como o 1.6 TDi que ensaiámos anteriormente, mas com uma condução mais cuidada os consumos conseguem manter-se baixos, conseguindo valores abaixo dos 6,0L aos cem. Se circular muito em autoestrada e continuar a preferir gasolina, existe também o 1.5 TSi de 150cv que aconselhamos ainda mais, e que é o nosso preferido da gama, só que não está (ainda) disponível com a transmissão DSG. (Podes conhecê-lo no nosso ensaio ao Ibiza)

Este Arona 1.0 TSi DSG é ótimo para quem quer ter uma vida citadina simplificada, conseguindo ainda assim desfrutar de viagens em autoestrada sem problemas, já que a 7ª velocidade consegue fazer com que os consumos estabilizem. Por isso, se quiser um Arona automático, e se faz menos de 30.000km/ano, esta é a escolha a tomar.

“A escolha ainda é diesel?”
Conhece o Arona 1.6 TDi de 115cv aqui.


SEAT Arona 1.0 TSi DSG XCellence

Especificações:
Potência– 116cv às 5000rpm
Binário – 200Nm às 2000 ~ 3500rpm
Aceleração do  0-100 (oficial): 10,0s
Velocidade Máxima (oficial): 182km/h
Consumo anunciado – 5,0l/100km
Consumo medido – 6,6l/100km

Preços:
Gama SEAT Arona desde: 17.877€
Versão ensaiada: 24.601€
Unidade testada: 27.801€


Carrega nas fotos para veres o exterior do Seat Arona 1.0 TSi DSG

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!