Início Carburadores Porsche volta a fabricar travões de tambor

Porsche volta a fabricar travões de tambor

Porsche volta a fabricar travões de tambor
0
0

“De pé no travão, com confiança”

Como amantes de automóveis, todos deveremos conhecer aquele que foi o primeiro veículo a envergar o nome “Porsche”, o modelo 356, um automóvel que inspirou entusiastas de desportivos na sua época e faz sonhar os adeptos da marca de Estugarda hoje em dia. Produzido de 1948 a 1965, o 356 ainda hoje existe como um clássico muito desejado, tendo, sem dúvida, um estatuto de ícone automóvel.

Mesmo mantendo este estatuto de ícone, o 356 sofre dos mesmos males de qualquer clássico, e qualquer amante ou possuidor de clássicos sabe o quão difícil se torna manter um veículo com mais de 30 anos de existência, especialmente quando determinadas peças começam a escassear ou, em casos mais extremos, deixam de existir. O que é perfeitamente normal no caso dos tambores, dado que é uma tecnologia de travagem que, praticamente, caiu em desuso devido à maior eficácia da travagem de discos e a uma campanha mais rígida no que toca a segurança rodoviária, desde os anos 50.

É o caso do Porsche 356A e do seu sistema de travagem por tambor. Quem os possui estaria “limitado” a extensas horas de pesquisa de peças que permitissem o arranjo dos tambores ou, nalguns casos, a adaptações da travagem do modelo 356B que se revelariam onerosas em termos de horas de trabalho e, ainda, a nível monetário. Felizmente, a Porsche gosta de manter os seus veículos, novos ou antigos, em plena forma e o seu departamento de clássicos sabe ouvir os seus clientes, acabando por nos surpreender com o anúncio do fabrico de travagem de tambor apenas para todas as variantes do modelo 356!

Mantendo as normas de homologação, este sistema de travagem completou com sucesso todos os procedimentos de teste da Porsche e cumprirá a qualidade padrão que se exige da marca de Estugarda. A Porsche Classic vai ainda mais longe ao utilizar os desenhos originais para o seu fabrico e… O mesmo país onde eram fabricados originalmente. Exacto, Áustria!

“The only part of a Porsche that is designed to slow things down.”

Porsche, nunca desiludes.

“Isso é tudo muito giro, mas há um contra, não há?”, perguntam vocês. Bem, haver, há, mas não cremos que se possa considerar como tal. Este regresso ao fabrico de peças clássicas acarreta um valor que não é, de todo, simpático, cerca de 1800€ por tambor ou cerca de 7300€ pelo conjunto de 4 tambores. É caro? É. Mas temos de ter em conta que um Porsche 356 vale, facilmente, acima de 100.000€. Não é o melhor argumento para justificar um preço elevado por uma travagem desactualizada, mas pensemos assim, a Porsche está a manter lendas na estrada, hoje o 356, amanhã o 911. E ainda bem.

Fotos: Porsche
Rodrigo Inocêncio Fotógrafo e colaborador do Motor O2, tem 26 anos e é um apaixonado pelo mundo automóvel desde que veio a este mundo, sendo que ainda mal falava e já apontava o dedo e dizia o nome das marcas! Aprecia condução pura e emotiva e novas tecnologias, pelo que o seu gosto automóvel é tão variado que tanto adora um automóvel tão puro como um Morgan 3 Wheeler, como adora algo tão hi-tech como um Audi A8.