Início Notícias Nissan X-Trail com novos motores gasolina e diesel

Nissan X-Trail com novos motores gasolina e diesel

Nissan X-Trail com novos motores gasolina e diesel
0
0

“Meter sal na fervura!”

A marca que declara ter criado o segmento crossover em 2007, apresentou esta semana, em Portugal, as suas novidades para a gama X-Trail, modelo que se situa acima do “sucesso de vendas” Qashqai, e que em conjunto com o pequeno Juke, já conseguiram mais de 68 mil unidades vendidas em território nacional, só deste tipo de automóveis.

Desta vez, as novidades não eram cosméticas, mas sim do “foro interno”, leia-se, a mecânica, com a inclusão de uma nova transmissão de dupla-embraiagem, assim como dois novos motores, um diesel, e outro gasolina.

O Nissan X-Trail destaca-se na gama por possuir dois lugares extra, para um total de sete lugares, o que lhe dá uma maior componente lúdica face aos seus “colegas de gama”, para além disso, é também aquele que conta com maior vocação fora de estrada. Para isso, as versões 4×4 continuam a existir, mas apenas no propulsor diesel.

O 1.6 dCi de 130cv sai de cena, e passa a existir um 1.7 dCi, com 150cv, mais 20cv que anteriormente, assim como um binário mais generoso, com 340Nm. Como dito acima, este pode contar com a o sistema de tração às quatro rodas, assim como uma transmissão manual de seis velocidades, ou a já conhecida X-Tronic, uma transmissão de variação continua.

As performances também melhoraram face ao 1.6 dCi, com a aceleração dos 0 aos 100km/h a demorar 10,7s, enquanto a velocidade máxima é de 194km/h. O consumo, estima-se em 6,6l/100km segundo o mais realista método WLTP.

Contudo, a maior novidade vai mesmo para o novo motor a gasolina, no qual a marca deposita grandes esperanças. Não é em vão, já que pela primeira vez em muitos anos, o mercado nacional viu os motores a gasolina ultrapassarem os diesel no ranking de vendas!

Este 1.3 DIG-T é fruto da aliança com a Mercedes-Benz, e é alvo de muita confiança por parte da marca, já que os seus testes de desenvolvimento ao longo de 4 anos foram muito exigentes (mais de 40.000h e 300.000km), mas também graças à sua arquitetura de 4 cilindros, que se destaca dos outros “motores pequenos”.

Pequeno em cilindrada, mas com um potência respeitável de 160cv e binário de 270Nm, que se mostram ser suficientes para “puxar” este crossover, que neste motor só pode contar com tracção dianteira, e com a outra novidade: a transmissão DCT de dupla-embraiagem.

Unicamente disponível neste motor, a nova transmissão de dupla-embraiagem com sete relações permite oferecer ao condutor uma melhor experiencia de condução, assim como mais tranquila. Os seus consumos são de 8,1l/100km, com as emissões de CO2 a atingirem os 184g/km. Ainda assim, a marca consegue ser a que tem a média de emissões mais baixa, graças ao recente sucesso do Nissan Leaf.

É também do Leaf que vem outra das novidades, o ProPilot, o conhecido sistema da Nissan que permite ao condutor optar por uma condução semi-autonoma. Algo que depois de aparecer no Qashqai, chega também agora ao X-Trail.

Os novos motores chegam após o verão, com preços que devem iniciar-se nos 32.000€ para o motor 1.3 DIG-T DCT na versão Acenta.

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!