Início Notícias Nissan fecha 2018 com números recorde em Portugal

Nissan fecha 2018 com números recorde em Portugal

Nissan fecha 2018 com números recorde em Portugal
0
0

“Quarto ano consecutivo em subida” 

A Nissan voltou a crescer no nosso mercado, com mais um ano de recordes e que pensa agora, não em acalmar, mas em gerir este sucesso no próximo ano de 2019.

Para começar, o crescimento foi de 7%, o quarto ano consecutivo em crescendo e que se sintetizou em 13.768 unidades vendidas, num ano muito complexo onde se viu serem alteradas as fiscalidades, o que deu mais algum trabalho aos responsáveis de (todas) as marcas automóveis de forma a conseguirem manter as mesmas performances.

Contudo, a Nissan quis “complicar” a sua tarefa, com António Melica, diretor-geral da marca em Portugal a afirmar que a Nissan não quis crescer com automóveis “de rent-a-car, ou matriculados para ficarem parados em parques”, mas sim graças ao cliente privado ou frotista. Resultado cumprido, como foi palpável através do entusiasmo das palavras do responsável da marca: “ … o que acaba por ser uma aposta duplamente ganha, já que protegemos a nossa rede de concessionários e conseguimos ainda crescer acima do que tínhamos previsto, alcançando uma extraordinária quota de mercado de 5,2% de, mais 0,2% do que o previsto no nosso plano de negócios para o Ano Fiscal de 2018”

Para conseguir estes resultados, a marca tem vindo a exercer mudanças na sua rede de concessionários, assim como uma melhor formação das equipas de pós-venda, que mereceram destaque nesta conferencia de imprensa, conseguindo números que nem a própria marca esperava no final do passado ano fiscal, com um grande incremento na qualidade.

Os modelos principais

Claro que para conseguir números interessantes, a gama de modelos tem de estar atualizada, e a Nissan tem vindo a fazer um esforço nesse sentido.

Obviamente a “jóia da coroa” é o Qashqai, o SUV de segmento C é líder incontestável dentro do seu segmento (20% quota), conseguindo mesmo o terceiro lugar da geral no segmento C. Em suma, foram vendidos quase 5.500 unidades.

O segundo modelo, e que tem vindo a impressionar pelas suas vendas é o Leaf, o modelo totalmente elétrico conseguiu o titulo de líder absoluto nos V.E (Veículos Elétricos), com a Nissan a ter comercializado mais de 2.400 automóveis deste tipo, o que a torna “dona” de 41% da quota de mercado do segmento!

A titulo de curiosidade: Portugal é o 10º mercado, a nível mundial que vende mais Leaf!

O Micra começa a estabilizar as suas vendas, ainda assim, consegue um lugar no TOP 6 no aguerrido segmento B, recebendo agora novos motores, que lhe deverão dar um alento extra de forma a preparar-se para a chegada de novos rivais. O caso do Juke é curioso, o modelo prepara a sua despedida, mas ainda conseguiu alguns números expressivos, mostrando a forte preferência dos clientes nacionais por este tipo de modelos.

 

A importância da mobilidade inteligente 

MOVE 2022, é um plano de medio-prazo que se dedicará a reforçar a liderança da marca, seja no campo da mobilidade elétrica, assim como na restante gama, querendo atingir um maior nível de excelência operacional, assim como implementar novos equipamentos de série.

Segundo António Melica: “Já somos percebidos como a marca líder na Mobilidade Inteligente e vamos continuar a assumir o papel de líder no debate sobre a mobilidade do futuro (…)Vamos também aumentar a presença da tecnologia ProPILOT na nossa gama e assistimos a um aumento da procura de versões com motores a gasolina. No âmbito da Aliança e com o suporte da nossa parceria com a Daimler, estou plenamente convencido que temos os melhores motores no mercado, pelo que estamos prontos para acelerar este processo”

 Para alem disto, foi ainda divulgado que a Nissan começará já a partir de Maio a comercializar na sua rede de concessionários, a nova Wallbox, que permitirá aos condutores de veículos elétricos da marca, um carregamento mais rápido no conforto da sua habitação.

Os objetivos para 2019

A Nissan Portugal prevê um contexto estável relativamente ao ano transato, continuando a antecipar as tendências do mercado e manter uma quota igual ao superior a 5%. Para além disso, a sensação de Opinião Positiva dos clientes é um ponto fortemente importante, de forma a dinamizar e atingir níveis elevados de qualidade efetiva, e percetiva.

Lá estaremos para ver se tudo foi cumprido, mas com uma gama de motores renovada, um Leaf que não mostra sinais de abrandamento, e um novo Juke que se prepara para aparecer, parece-nos que o futuro será risonho para a marca Japonesa no nosso país.

 

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!