Início Ensaios Mercedes-Benz X350d Power

Mercedes-Benz X350d Power

Mercedes-Benz X350d Power
0
0

“Eu gosto é do alcatrão”

Pois é, lembrei-me desta analogia, inspirada de uma música muito famosa por cá no final dos anos 90, e que celebra os quentes e longos dias de verão. Pois bem, senhores da Mercedes, não levem a mal eu dizer que a vossa Classe X gosta de alcatrão (eu sei bem do que ela é capaz quando ele termina), mas a verdade é que esta pick-up se mostra uma excelente companheira de viagens.

Como já falei no ensaio anterior a esta Classe X, mas na altura ao propulsor 250d, este é uma opção mais “burguesa” ao mundo das pick-up, um automóvel de trabalho com maneiras, ou um automóvel de lazer com um luxo extra. É verdade que em certos pontos ainda notamos alguns detalhes da sua prima japonesa, com a qual partilha muitos elementos, mas a verdade é que a Mercedes deu o seu cunho pessoal a esta proposta, e criou algo completamente diferente. Destaca-se, mas não “aniquila” a sua base.

No exterior é bem notório que estamos perante uma Mercedes, com uma dianteira típica da marca, ainda que já não esteja tão em linha com as últimas propostas lançadas pela marca de Estugarda. Ainda assim, uma grande profusão de cromados e de superfícies mais cuidadas, que são ladeadas por uns grupos óticos de tecnologia LED.



A lateral, digamos, é mais anónima. Na verdade, não há muito a fazer no que toca às pick-up neste ponto. Apenas se destacam as jantes maquinadas de 18’’ e o estribo lateral (para mim demasiado rente ao chão), que nos ajuda nas descidas e subidas para o habitáculo. Na traseira, uma caixa de carga capaz de levar mais de 860 kg das mais diversas “tralhas”, e que aqui é coberta e conta mesmo com uma luz de apoio. É outro luxo, pois com certeza.

A traseira é também ela de linhas mais simples, com um amplo portão de carga, onde na lateral os farolins também contam com tecnologia LED, e até apresentam uma assinatura luminosa que os distingue. É naqueles pequenos detalhes que se encontram as grandes diferenças.

“Escalando” para o habitáculo, as diferenças são bem maiores. Este é um habitáculo que tem de ser visto de uma maneira diferente: não deve ser comparado com a gama de passageiros da Mercedes, mas sim com os seus concorrentes. E nesse campo, é um dos melhores que poderemos encontrar. Aqui, há uma mescla de peças que vieram dos mais variados modelos da marca da estrela, com superfícies mais macias na parte superior e, obviamente, mais rijas e rugosas na inferior. Meus senhores, é uma pick-up, não se esqueçam!

Vindo da marca nipónica, apenas alguns comandos, como o seletor do modo de tração, alguns botões e… a chave, que é igual, e só muda o símbolo. Continuando no interior, o equipamento é vasto, mas cometendo o erro, o sistema de infotenimento está a “léguas” do que a gama de passageiros tem, pelo menos este de 7’’. Mas corrijo: comparado com as dos seus adversários, consegue estar em linha, e até acima da sua “prima de olhos em bico”.



Atrás, infelizmente, os bancos são algo retos nos encostos (problema algo usual nas pick-up), mas com bom espaço para todas as áreas (altura, largura e espaço para as pernas).

Mas o que mais importa aqui é o motor V6 Turbo, o 350d da Mercedes, build in house, e que torna esta Pick-Up na mais potente disponível no nosso mercado!

“É outra loiça!”

Foi isto que disse (sim, falei sozinho) assim que comecei a andar na Mercedes X350d, um som diferente do que estamos habituados, raro, dos seis cilindros em V, que até tornam o som de um diesel mais agradável. A entrega é muito mais imediata em baixas, com a transmissão automática de sete velocidades a ser responsável por trocas suaves e rápidas, sem hesitações, ainda que afinada para este tipo de automóvel.

Aliado a isso está o tal comportamento acima da média em alcatrão, com uma afinação correta da suspensão, assim como uma construção que não é sobre longarinas e que torna o conjunto mais rígido. Claro que temos de nos lembrar que são 2250kg de peso, e que estes 258cv nos fazem “descolar” rápido, mas é importante lembra que precisamos de mais distância para travar. Com o mesmo a passar-se nas curvas, que obviamente têm de ser tomadas com maior precaução, tendo, ainda assim, limites acima da média, onde a opção por pneus de estrada acaba por ganhar os seus dividendos.

Quanto aos consumos, em andamentos completamente descomprometidos, esses ficam em torno dos 9,7 a 10,5L a cada cem quilómetros, mas com algum cuidado conseguimos baixar para valores como os 8,8L/100km, marcados no computador de bordo, afirmados pela marca.

Sendo assim, comparativamente com a X250d, esta 350d é outro campeonato, é o “crème de la crème” deste Mercedes-Benz Classe X. É caso para dizer “se optares, opta pelo melhor”. E o que quero dizer com isto é: tem duas maneiras de optar por esta opção, ou compra uma de trabalho, ou então se quer lazer e o seu “fundo de maneio” é menos limitado, a 350d é a opção a considerar. Sem medos!


Mercedes-Benz X350d Power

Especificações:

Potência – 258cv às 3400rpm
Binário – 550Nm às 1400 ~3200rpm
Consumo Combinado Anunciado – 8,8L/100km
Consumo Combinado Medido – 9,7L/100km
Aceleração 0-100km/h (oficial): 7,9s
Velocidade máxima (oficial): 205km/h

Preços:
Mercedes-Benz X350d desde: 64.292€
Preço da unidade ensaiada (s/IVA): 60.015€
Preço da unidade ensaiada (c/IVA): 73.819€


Se a sua “cena” é mais viagens, aqui está uma boa opção: 

Mercedes-Benz V250d ‘Marco Polo’

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!