Início Ensaios Mercedes-Benz CLA180d Coupé

Mercedes-Benz CLA180d Coupé

Mercedes-Benz CLA180d Coupé
0
0

“Uma questão de aparência”

Se há um aspeto que muito importa na escolha de um novo automóvel, é o estilo. É, na verdade, o primeiro dos sentidos que o consumidor prova. E pode ser, de facto, um elemento decisivo para saber se vale a pena conhecê-lo melhor. Este aspeto tem sido cada vez mais importante nesta indústria, e a história do Classe A é a prova disso, tendo nascido como um “estranho” mas prático monovolume em 1997, passando a um elegante e dinâmico Hatchback, em 2012.

Voltei a falar disto porque a história deste modelo “cruza-se” com a história do mais pequeno dos Mercedes-Benz, com o CLA a ter surgido um ano após o lançamento do Classe A, em 2013. E não é preciso dizer que foi um sucesso. As mais de 750.000 unidades vendidas provam que o coupé de quatro portas foi um “tiro certeiro”, num segmento C premium, com muito por explorar.

Pois bem, nesta nova geração, o CLA está mais adulto e se o colocarmos de forma mais distante, pode até enganar os mais atentos que o podem confundir com o CLS. Aliás, eu acho que este novo CLA é mesmo um “Mini-CLS”, que parece que foi colocado na máquina de fotocopiar, à escala de 70%…

 

“…na altura em que testei o Classe A, o estilo e tecnologia do interior impressionou-me, sendo inegável que passava a ser líder do seu segmento. E isso continua a ser um facto.”

 

E isso só pode dar bom resultado. A dianteira não diferencia dos Classe A da atualidade, mas a lateral é evidentemente coupé, com a sua linha de cintura elevada e portas sem moldura. O teto descendente, que é a sua imagem de marca, está mais baixo que anteriormente, num CLA que cresceu em comprimento, tendo agora 4,68m. Esta elegância é rematada na traseira, igualmente inspirada no CLS, e que passa a ter a tampa da bagageira mais ‘limpa’, dando mais espaço aos faróis LED, ao ter passado a matrícula para a secção inferior do para-choques.

Portanto, a questão de ‘puxar’ pelo primeiro sentido do cliente tem tudo para ser conseguido, o CLA está elegante e mais estatutário que anteriormente, vamos ver o resto…

Abrindo a porta, temos a agradável surpresa de encontrar um habitáculo copiado a papel químico do Classe A. Se bem se lembram, na altura em que testei o Classe A, o estilo e tecnologia do interior impressionou-me, sendo inegável que passava a ser líder do seu segmento. E isso continua a ser um facto.

O estilo é moderno, e dá um enorme salto face à anterior geração no que toca à qualidade e apresentação dos materiais, com uma boa junção entre os plásticos moles e pele, com a faixa decorativa metálica, contudo, e como é “moda” na indústria, muito piano black, o que é de nervos para quem não gosta de riscos ao longo do tempo. É aproveitar enquanto está brilhante e bonito.

Mas não se pensa muito nisso, já que os dois enormes ecrãs digitais de 10’’ dão um toque tecnológico acima da média a este interior. Totalmente personalizáveis, e com vários temas, tornam a experiência de condução mais individual, podendo ser controlados através do touch-pad montado ao centro da consola, ou de sensores táteis montados no volante, sendo fácil e intuitivo de utilizar. Um exemplo do que ainda não tínhamos experimentado do sistema MBUX, é a navegação com realidade aumentada, que através de uma câmara no topo do tablier mostra a imagem real do que estamos a ver, e coloca uma seta para onde nos devemos dirigir. Um novo passo em direção ao futuro… para além do “Olá Mercedes”!

 

“Mas sabem? Há uma novidade importante para quem procura mais espaço, chama-se A Limousine…”

 

O resto do habitáculo tem outros pontos fortes, como é o caso do sistema de climatização (ainda) a contar com botões físicos, estando bem colocados ergonomicamente, e que lançam o ar através das elegantes saídas de ventilação, um dos elementos que são iluminados durante a condução noturna.

Mas sendo um automóvel com alguma pretensão familiar, encontramos bons espaços de arrumação, seja nas portas ou na consola central. Contudo, se o espaço dos passageiros traseiros é uma preocupação de primeira ordem, o CLA pode não ser a melhor hipótese na gama da marca da estrela. O espaço para a cabeça é algo limitado devido à sua silhueta, e o desenho dos bancos tipo bacquets, nesta AMG Line, tornam o “lugar do meio” numa espécie de tortura em viagens mais longas. Mas sabem? Há uma novidade importante para quem procura mais espaço, chama-se A Limousine, um Classe A de três volumes, com quotas de habitabilidade um pouco superiores, para quem o estilo coupé não é tudo.

Quanto à bagageira, o CLA é generoso, com 460L, que podem aumentar até mais de 1000L graças ao rebatimento dos bancos traseiros em três partes (40:20:40).

 

“O motor 180d de 116cv destaca-se pelos baixos consumos, e até pela sua suavidade graças à transmissão de 7 relações…”

 

Passando finalmente para a condução, podemos constatar que o Mercedes-Benz CLA está mais confortável que anteriormente, com um amortecimento mais cuidado, ainda que informativo, nesta unidade equipada com o pack desportivo. A suspensão traseira conta com um sistema Multi-Link, o que graças às vias mais largas seja na dianteira ou na traseira (63mm e 55mm, respetivamente) tornam o novo CLA mais plantado à estrada, assim como mais dinâmico e entusiasmante de se conduzir.

Porém, debaixo do capot temos o motor menos entusiasmante da gama, mas que em Portugal poderá ser um dos mais vendidos (mesmo que noutros países do nosso continente nem virá a estar disponível). O motor 180d de 116cv destaca-se pelos baixos consumos, e até pela sua suavidade graças à transmissão de 7 relações, que em modo ECO circula muito em modo “vela”, o que faz os consumos médios baixarem facilmente abaixo dos cinco litros aos cem. As performances não se podem esperar explosivas, contudo a facilidade de rolar mostrou-se muito positiva, e nunca achámos que estávamos “submotorizados”. No entanto, se quiser um bloco maior com 150cv, basta gastar cerca de mais 3.500€ comparativamente a este, e passa a contar com o CLA 200d.

No final, o Mercedes CLA mostra que a sua evolução foi lógica e bem conseguida. Agora, conta com um posicionamento com maior destaque na gama, deixou de ser o “Classe A com mala”, e é agora um Coupé de quatro portas. A condução é agradável, juntando algum dinamismo ao conforto, enquanto o interior é um local tecnológico onde é agradável passar tempo. O motor 180d pode fazer “torcer o nariz” a muitos, mas no tempo que passou connosco destacou-se pelos baixos consumos, atingidos de forma fácil.


Mercedes-Benz CLA180d Coupé 

Especificações:
Potência – 116cv às 4000rpm
Binário – 260Nm às 1740~2500rpm
Aceleração dos 0-100 (oficial): 10,7s
Velocidade Máxima (oficial): 205km/h
Consumo Combinado Anunciado (Medido) – 3,8l/100km (5,2l/100km)

Preços:
Mercedes-Benz CLA desde: 37.850€
Preço da unidade ensaiada: 50.352€


Carregue nas fotos, e veja o novo CLA em maior detalhe:


Ainda gosta mais do Classe A?
Então aqui está ele: 

Mercedes-Benz A180d AMG Line

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!