Início Ensaios Mazda 6 2.0 Skyactiv-G Excellence

Mazda 6 2.0 Skyactiv-G Excellence

Mazda 6 2.0 Skyactiv-G Excellence
0
0

“Revolução silenciosa”

O Mazda 6 já conta com seis anos de mercado. Sim, isso mesmo. No mundo automóvel atual, seis anos é muito tempo, mas o curioso é que no caso desta berlina de Segmento D, os anos parecem não ter passado por ela, já que continua muito atual. Aproveitando isso, a marca fez um segundo restyling ao Mazda6, criando uma espécie de “terceira geração e meia”, já que, usando palavras da marca, esta foi a maior revolução ao modelo, que num primeiro olhar parece ser invisível. Vamos ver se isso é verdade…

Começando como habitual pelo exterior, as mudanças são ténues, com o destaque a ir para a secção dianteira que conta com um novo padrão mais aprofundado na grelha, destacando os rasgados faróis, que apresentam agora uma maior capacidade de iluminação. Os para-choques, tanto o dianteiro como o traseiro, passam a contar com uma mais extensa superfície pintada, tendo sido também redesenhados. As duas saídas de escape estão nas pontas, e são maiores que anteriormente.  O dinamismo estético do modelo é inegável graças ao design Kodo, que lhe confere vincos e superfícies mais radicais, mas que nunca deixam de tornar estes quase cinco metros de automóvel bastante elegantes. No exterior, as jantes de 19’’ têm também novo desenho, que dão mais uns pontos “extra” neste capitulo.

Passando para o interior, conseguimos ver um dos melhores exemplos de melhoria contínua que me consigo recordar na indústria automóvel. Eu tive a oportunidade de ensaiar o Mazda6 pouco tempo após o seu lançamento, e entre as suas qualidades, como era o caso do seu design exterior que cativava e um dinamismo que na altura era dos melhores no seu segmento, o interior não era destaque. Era completo e até espaçoso, mas não era um dos melhores exemplos no que toca ao desenho e à apresentação, com materiais menos requintados e alguns mais rijos ao toque. Agora tudo isso mudou e existiu aqui uma revolução, com um interior praticamente novo.

Não existem praticamente superfícies que não sejam agradáveis ao toque (e à vista), com linhas mais retas e uma grande profusão de pele e elementos decorativos que o colocam mais acima e perto do segmento premium. Mais bem organizado, conta agora com novos controlos para o revisto sistema multimédia, que apresenta agora um ecrã de 8’’, e um novo painel de instrumentos, com a parte central digital e que serve como computador de bordo no velocímetro, que passou agora ao centro. Só isso já quer dizer muito, mas já lá vamos…

No interior, destaque para os novos bancos, mais confortáveis e com revestimento mais macio, que asseguram viagens em total conforto, assim como um bom apoio lateral e lombar. Atrás sentam-se confortavelmente dois passageiros. A bagageira é de 480L, permanecendo inalterada. No interior é ainda onde podemos ver os novos sistemas de segurança, que se viu reforçado com o cruise-control por radar, com função Stop & Go, uma câmara de estacionamento 360º, sistema Auto-Hold e o Active Driving Display, que consiste num sistema de Head-Up display que projeta as informações essenciais no vidro, disponível de série em toda a gama.

Passando para a condução, lembram-se de ter dito acima que o velocímetro passou para o centro, em detrimento do conta-rotações? Pois bem, isso quer dizer muito, porque o Mazda6 agora preocupa-se mais com o conforto. E como novo motor na nova gama está o 2.0 SkyActiv-G, sim um “dois mil” a gasolina. E se só por aí já é algo “anormal” (erradamente), este motor é naturalmente aspirado, ou seja, não conta com um auxílio de turbo, o que lhe confere 145cv às 6000rpm e um binário máximo de 213Nm às 4000rpm. É lento?

Seria errado dizer isso, podemos antes dizer que é diferente do habitual. As reações não são tão rápidas a baixo regime, mas ainda assim as suas prestações são razoáveis, com a aceleração dos 0 aos 100km/h a acontecer em 9,9s, o que é marginalmente mais rápido que o diesel de 150cv, que de momento ainda não está disponível no mercado.

Sim, o Mazda6 nesta fase só conta mesmo com este motor a gasolina, que pauta pelo seu silêncio e suavidade de que não tínhamos registo há muito tempo. A transmissão manual de seis velocidades é mecânica e conta com um bom tato e curso curto, dando prazer em explorar. Quanto a consumos, num andamento cuidado foi possível manter os consumos abaixo dos 6,5l/100km, sendo o nosso valor final um muito agradável 6,8l/100km no computador de bordo, abaixo de muitos dos seus rivais que contam com turbo, ainda que com potência superior.

No final de contas, o Mazda6 é um automóvel ideal para quem gosta de um automóvel bem equipado, com uma dinâmica sem mácula e um interior premium. O seu motor a gasolina 2.0 SkyActiv-G é um regresso ao mais básico, mas com a tecnologia atual. Vale a pena para quem não faça tantos quilómetros, ou que pretenda apenas um maior prazer de condução, sem ser muito penalizado a nível de consumos, com um preço final que é justo face a todo o automóvel que levamos.


Mazda6 2.0 Skyactiv-G Excellence Pack Navi Leather

Especificações:
Potência – 145cv às 6000rpm
Binário – 213Nm às 4000rpm
Aceleração dos 0-100 (oficial): 9,9s
Velocidade Máxima (oficial): 208km/h
Consumo Combinado Anunciado (Medido) – 6,2l/100km (6,8l/100km)

Preços:
Mazda6 desde: 41.591€
Preço da unidade ensaiada: 42.191€


Carrega nas fotos e vê o Mazda6 em maior detalhe: 

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!