Início Lifestyle Conhecer a ‘Riviera Portuguesa’ a bordo do Lexus LC500h

Conhecer a ‘Riviera Portuguesa’ a bordo do Lexus LC500h

Conhecer a ‘Riviera Portuguesa’ a bordo do Lexus LC500h
0
0

“Receita infalível”  

É unânime que a região de Cascais tem uma beleza única, num local que é ajudado pelo clima ameno que se faz sentir todo o ano, o que o torna num destino apetecível. A pensar nisso, resolvemos explorar a vila de Cascais a bordo do Lexus LC500h, e passar 24 horas nesta região.

Já vamos explicar porque escolhemos este modelo, mas antes vamos fazer um pequeno roteiro por esta região, descobrindo os pontos de interesse, sejam eles de cultura, restauração ou mesmo paisagísticos.

Esta aventura começou às 12h00 de sábado, fazendo assim “contas” para que esta ideia possa vir a ser repetida por alguém que venha de qualquer um dos extremos do nosso país (sim, há vantagens em viver num território pequeno).

Sendo assim, e sem esperar muito, temos de procurar um sítio para almoçar, e sendo esta uma cidade à beira-mar, peixe e marisco são “presença obrigatória” no prato, e os melhores restaurantes deste tipo encontram-se no Guincho, onde também encontramos a melhor vista para o Oceano Atlântico, que “abraça” a região.

Partindo do restaurante, o coupé da Lexus parece fazer parte desta paisagem, sendo este um local onde se sente como “peixe na água”, isto porque, mesmo sendo um automóvel que conte com 359cv de potência, aprecia mais toadas calmas e suaves, como nesta estrada à beira-mar, onde a cada quilómetro faz rodar as cabeças dos outros condutores, mas também de quem aproveita as longas ciclovias para fazer o seu exercício físico. Cá dentro, o sistema de som da Mark Levinson melhora ainda mais esta viagem, conseguindo oferecer a melhor banda sonora, com uma qualidade de som sem reparos. Em Cascais, os motivos de atração são muitos, sejam eles o Surf ou o Golfe, passando pelos eventos que também ocorrem no Hipódromo Manuel Possolo. Uma cidade com vida, para quem gosta de a aproveitar da melhor maneira.

Foi isso que quisemos fazer com este passeio, e foi por isso que escolhemos este modelo da Lexus. Achámos ser o par perfeito.

Mas, por muito bom que seja estar ao volante deste japonês, o ideal é mesmo estacionar e aproveitar as vistas. E, a caminho da vila, basta encostar junto à “Boca do Inferno”.

Ainda que o nome não seja muito cativante, este local é poderoso, com uma imagem arrebatadora feita pela natureza, cheio de simbolismo e onde se consegue ganhar inspiração para novos desafios. Ao fundo, ainda se vislumbra a praia, assim como os muitos pescadores nas rochas, ou os turistas que se aventuram para conseguirem a “foto perfeita”.

Cerca de um quilómetro à frente, começamos a chegar à Vila, e o Forte de Nossa Senhora da Luz de Cascais marca a entrada. Datado de 1594, foi severamente danificado no terramoto que arrasou Lisboa em 1755. Hoje, a cidadela vive melhores dias, com o “Cidadela Art District”, com a cultura a ser exposta (ou mesmo trabalhada) na galeria ao ar livre.

Também através deste Forte conseguimos chegar à Marina, bastante composta e “cheia de vida”, com uma grande variedade de lojas e restauração. E aqui ressalvamos o “Motor Passion Museum”, que para nós, apaixonados por automóveis (e motos), nos permite ver tudo o que se relacione com o desporto motorizado. Um verdadeiro espaço de culto, interativo e cheio de história. A entrada é feita por doação, que começa a partir de 1€. Vale a pena a visita.

Este local pertence a uma iniciativa criada pela Câmara Municipal de Cascais e a Fundação D.Luis I, chamada “Bairro dos Museus”, criando assim um verdadeiro perímetro geográfico e cultural em Cascais.

Podemos conhecer 19 diferentes espaços, onde destacamos também a Casa de Histórias Paula Rego, que vale bem a pena, começando desde logo pela sua arquitetura.

Começamos a achar que 24 horas é pouco tempo…

Mas continuando, seguimos até à bela “Baía de Cascais”, que com um sol de inverno e céu limpo, se torna ainda mais bela. Local onde podemos também encontrar a pequena Praia dos Pescadores. O comércio local é vasto, e andar a pé é a melhor maneira de o conhecer. É também aqui que o sol se despede de mais um dia, e nós temos a sorte de o ver partir para começar a noite e, com isso, ir até ao hotel.

E aqui, um momento caricato. Num local onde as “boas máquinas” são uma constante, o “nosso” Lexus contava com uma pequena multidão de jovens que o viam com curiosidade, com os seus smartphones na mão. E assim, a esperança na humanidade está restaurada. Pelo menos no que toca aos automóveis…

A verdade é que este modelo da Lexus consegue uma excelente união entre a beleza de um estilo futurista, e a elegância necessária num modelo de luxo. Um concept que pode circular nas estradas.

E essa união teve muito a ver com a escolha do hotel para pernoitar nesta bela região.

O Farol Design é um hotel de cinco estelas, pequeno em dimensões, mas que se revela um dos melhores da região. Incorporado literalmente em cima do atlântico, sobre as falésias de Cascais, o Farol Hotel tem um charme que lhe confere uma sensação de acolhimento já difícil de encontrar. Sendo membro da cadeia de Design Hotels, a decoração é contemporânea e muito elegante, conferindo a esta mansão do século XIX uma imagem inspiradora, unindo o moderno com o clássico. Sempre com muita elegância.

Dispondo de 33 quartos, divididos entre Suites, Designer, Vista Mar e Vista Jardim, o Farol foi, com toda a certeza, uma boa escolha. E uma vez dentro deste hotel, seria impossível escolher outro local para jantar.

Com dois excelentes restaurantes, o “The Mix” e o “Sushi Design”, qualquer um deles com uma carta vasta e uma clara aposta na qualidade, são locais perfeitos para um jantar relaxante, aproveitando a boa gastronomia. O primeiro, cria verdadeiros prazeres mediterrânicos, com uma cozinha a que estamos mais habituados, incluindo pastas e risotto, passando por pratos de carne ou de peixe, sempre com um “toque especial”.

Já o “Sushi Design” é uma agradável surpresa. Aqui, faço uma revelação interessante: “Não gostava de sushi”. Sim, pura e simplesmente, não gostava. Mas convencido pelo Hotel, resolvi provar de novo, neste restaurante de Sushi de Fusão. Resultado? Adoro Sushi…

Aliando a paixão com os ingredientes frescos, a experiência à mesa torna-se inigualável, com um menu muito extenso que passa pelo mais tradicional, até fusões e estilos difíceis de igualar. Nós experimentámos o Hot Sushi, em diferentes estilos, contando mesmo com um vegetariano, mostrando o cuidado do Hotel com todo o seu público. O sashimi braseado mostra a “rédea solta” dada ao chef, de forma a criar “obras primas comestíveis”. Sem sombra de dúvida, a visitar sempre que possível.

Para acompanhar estes pratos, e se é apreciador de vinhos, pode estar descansado. A carta é elaborada e sempre em constante evolução, de forma a ficar enquadrada com os pratos servidos por estes dois restaurantes de excelência.

Podem conhecer os menus aqui.

Depois deste magnifico jantar, a volta noturna torna-se “obrigatória”, e mesmo com algum frio do mês de Janeiro, sabe bem descobrir os bares que animam a vida noturna, assim como os edifícios históricos bem iluminados que dão uma beleza que transita do dia, para a noite. Mas o descanso chama-nos, e amanhã há mais…

O acordar deve ser feito cedo, porque devemos aproveitar bem o resto do dia, e tal como o jantar, o pequeno-almoço é também “em casa”, onde a qualidade volta a ser a palavra-chave. Altura de nos despedirmos do Hotel, e explorar a região vista de cima, e para isso temos de sair de Cascais, e ir até Sintra.

E para isso, que melhor forma do que passar pela “Lagoa Azul”?

Este troço, outrora famoso pela especial do Rallye de Portugal, é um verdadeiro teste a um automóvel, e o Lexus LC500h, embora seja um “Verdadeiro GT” pronto para longas viagens, não se deixa impressionar. No modo Sport+, os seus motores que em conjunto debitam 359cv, puxam-nos rapidamente até uma toada mais rápida, com as curvas a serem delineadas sem sobressaltos e sempre com muita aderência, mesmo que a tração seja apenas garantida pelas rodas posteriores. Os seus mais de 2000kg, fazem-se sentir, mas são fruto das baterias do sistema híbrido, que garantem baixos consumos. Mesmo com o peso que mencionámos acima, as travagens são seguras e curtas, graças ao sistema de travagem sobredimensionado.

Convém sempre ter atenção aos muitos ciclistas que circulam por aqui, mas mesmo assim, a diversão é garantida, neste belo pedaço de estrada.

E é aqui, onde Sintra começa e Cascais acaba, que nós também terminamos a nossa aventura de 24 horas. O Lexus LC500h foi um verdadeiro companheiro de aventura, que se sentiu mais do que “em casa” tanto em Cascais, como nas fotos tiradas à frente do Farol Hotel. Esta “Riviera” não fica atrás da original, tal como a Lexus não fica atrás dos seus rivais premium, assim como um Hotel pequeno, não fica diminuído face a um grande. O que importa é o seu conteúdo.

Fiquem connosco para a próxima aventura, que vai ser já em breve.

Especial agradecimento ao Farol Hotel pelo simpático acolhimento e disponibilidade.

Farol Hotel
Av. Rei Humberto II de Italia 7
2750-800 Cascais – Portugal
T: +351 21 482 34 90
farol@farol.com.pt
​GPS: 38.690313 N ; -9.422289 W


Se quiserem conhecer melhor o Lexus LC500h, leiam o nosso ensaio, aqui

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!