Início Motos Escola de Pilotagem Honda comemora 20 anos em Portugal

Escola de Pilotagem Honda comemora 20 anos em Portugal

Escola de Pilotagem Honda comemora 20 anos em Portugal
0
0

“Ensino contínuo”

A Honda é a marca mundial no que toca à mobilidade, conseguindo um número de vendas anuais que ultrapassa os 31 milhões de unidades. As motos são uma grande contribuição para isso, mercado onde é também líder mundial incontestável, nestes, que são meios de transporte que juntam o lúdico com o mais prático.

Para garantir a maior segurança, seja para quem as use profissionalmente ou como lazer, a Honda tem um inovador projeto de educação e prevenção rodoviária, visto que que 88% dos acidentes de moto são devido a erros humanos. E isso tem de ser alterado.

A primeira escola de formação de condutores da Honda foi inaugurada em 1972, no japão, e desde aí são 54, os centros especializados em ensinar, melhorar e aprimorar os condutores seja de motos Honda, ou de qualquer outra marca.

Na península Ibérica encontramos dois destes centros, e em Portugal existe há 20 anos, sendo a sua escola sediada em Palmela. Desde o seu inicio, em Portugal, foram ministrados mais de 5000 cursos, sejam eles individuais, em grupo, para eventos ou mesmo formações de empresa, onde se incluem os CTT ou o INEM.

Sendo um projeto de futuro, e tendo dado até agora muito boas indicações, a E.P.H (Escola de Pilotagem Honda) recebe novos materiais sejam eles meios áudio visuais, novos modelos de motos, bem como equipamentos ou meios digitais, com um site especializado para esta inovadora escola a nível nacional, e exclusiva da Honda.

Com isto, os desafios passam por acompanhar os condutores que fazem o mercado das motos crescer cada vez mais (muitas vezes automobilistas), e obviamente diminuir a sinistralidade, de forma a também alterar a imagem social das motos.

 

Mas, o que fazem nesta escola? 

Primeiro, é feita uma aula teórica onde (quase) tudo é explicado, desde a mecânica, aos primeiros socorros, passando pela manutenção, fatores de risco ou conselhos de equipamento. Depois, a EPH conta com um simulador de condução, onde todos os alunos têm de passar antes de irem para a pista.

Os formadores qualificados, garantem que em 20 anos, e mais de 5000 pessoas, nenhuma partiu algum osso ou se lesionou nestas aulas. Portanto, tudo é ensinado de acordo com a capacidade do “aluno”. A única regra?

– “Têm de saber andar de bicicleta” – diz Nuno Barradas, coordenador e Monitor da EPH.

Na prática, é ensinado (ou relembrado) para onde se deve olhar, técnicas eficazes de travagem, testes de agilidade e antecipação, arranques em subida, desvio de objetos, trajetórias ideais, passando pelo novo instrumento que demonstra a eficiência do ABS, que graças a uma moto equipada com “rodas extra”, a travagem é feita com (e sem) o sistema de auxilio à travagem, sobre uma superfície com muito pouco atrito. A diferença é esmagadora!

 

Eu posso participar? Quanto custa?

A escola está aberta 7 dias por semana (sempre sob marcação prévia), está aberto a qualquer condutor habilitado a conduzir motociclos, dono de qualquer moto e não precisa de levar equipamento se assim entender. Os preços podem ir desde os 105€ para cursos de 4h para quem seja proprietário da carta A1/B, aos 130€ dos cursos avançados/profissionais da carta A e A2, ou os mais dispendiosos que são os da licença especial de 14 anos, que é composto por 15h de aulas, em 3 dias, por 370€.

O certo, é que em cada um deles, o motociclista acaba sempre por aprender valiosas lições, mesmo que já conduza “há uma vida”…

Fotos: Manuel Portugal

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!