Início Ensaios Ford EcoSport 1.5 TDCi Titanium

Ford EcoSport 1.5 TDCi Titanium

Ford EcoSport 1.5 TDCi Titanium
0
0

“Presente!”

A Ford tem no EcoSport o seu candidato para lutar no segmento dos SUV compactos, mas nem tudo foram momentos bons, porque este modelo teve um início de vida complicado no nosso país. Agora, profundamente revisto, conta com atributos que o incorporam melhor na gama da marca oval e que podem, finalmente, dar cartas num dos segmentos mais fortes do mercado.

O seu aspeto foi merecedor de muitas das alterações. A frente está mais inclusa na gama, mais perto das propostas Kuga e Edge, “os seus colegas na turma dos SUV”. Por isso, o EcoSport conta com uma dianteira mais desportiva, bastante pronunciada, onde se destaca a grelha de grandes dimensões, bem como os grupos óticos rasgados. Na lateral, pouco muda, mas ainda assim não é desagradável, com uma linha de cintura elevada e, tal como vimos na frente, vincos pronunciados. O pilar C está bem demarcado, e na parte inferior conta com o “obrigatório” acabamento em plástico, que lhe dá aquela dose extra de robustez.

Quanto à traseira, lembram-se como era ao início?
Sim, trazia uma roda no portão traseiro como um verdadeiro jipe. Foi bem aceite? Não.

Portanto, agora sem a roda está bem melhor, com um desenho mais clean e fácil de gostar, porém ainda não é das propostas mais elegantes da gama. Foi complicado alterar tanto, e isso é constatado quando abrimos a bagageira, já que em vez de abrir para cima, abre da esquerda para a direita…

Voltamos a fechar, e vamos entrar para o banco do condutor e ver como correu a revolução no interior. Sim, a palavra revolução não foi exagerada, já que este restyling alterou basicamente o tablier, estando agora muito mais próximo do novo Fiesta.

Melhores materiais, mais equipamento e boa apresentação. Essas foram as premissas para este interior, que tem como destaque o ecrã central touch suspenso que pode ser controlado por voz, e para além de bons grafismos é de fácil operação. Abaixo estão posicionados os controlos do ar condicionado automático, bem como duas entradas USB e uma tomada 12v. Isto porque a conectividade assume um papel importante, já que este sistema (SYNC2) conta com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto. Também houve mudanças a nível da segurança, com novos sistemas como é o caso desta unidade, que contava com o opcional sistema de deteção de ângulo morto.

Sendo este um automóvel com alguma vocação familiar, o espaço é importante, e o EcoSport brinda-nos com uma lotação máxima para cinco passageiros, contudo, são aconselháveis apenas dois atrás devido à largura. A bagageira conta com 334L, que graças à revisão dos lugares traseiros permite um rebatimento plano que aumenta essa volumetria para os 1238L. Contudo, a abertura da porta dificulta a tarefa de cargas e descargas, como por exemplo em parques de estacionamento ou descidas.

Passando para a condução, este EcoSport contava com o frugal diesel de 100cv, um 1.5 TDCi que não é feito para ser rápido, mas sim para ser poupado e acaba por provar isso mesmo. A caixa de velocidades, de trato suave e bom curso, usa um escalonamento mais longo para garantir o baixo consumo e ruído em Autoestrada, conseguindo facilmente médias em torno ou abaixo dos 5L/100km. Em cidade é despachado (q.b.) com uma insonorização melhorada.

A dinâmica, no entanto, não é um dos seus trunfos. Mesmo que conte com a muito boa base do ‘antigo’ Fiesta, o EcoSport acaba por ter um centro de gravidade elevado, o que graças à sua maior altura ao solo não o deixa ser tão acutilante. Contudo, nada de preocupante, já que a direção tem bom peso e nunca acaba por ser inseguro ou difícil de prever. Apenas não é tão dinâmico como as outras propostas da gama. Mas essa superior altura ao solo deixa-o ser afoito fora-de-estrada, nos estadões de gravilha e em algumas incursões, mas mesmo assim temos de ter sempre em mente que conta apenas com tração dianteira e pneus de estrada montados em jantes de 17’’.

Portanto, no final, o que podemos dizer sobre o Ford EcoSport?
Podemos dizer que é um automóvel que acaba por ser bem equipado, assim como confortável e polivalente. O seu motor diesel não é um “corredor”, mas brinda-nos com um consumo comedido. O preço é uma das suas vantagens. Também tem as suas desvantagens, é certo, mas graças à sua revolução estética teima em não mandar a “toalha ao chão” e, se pudesse, diria que estava presente para ir à luta!

Ford Ecosport 1.5 TDCi 100 Titanium

Especificações:
Potência – 100cv
Binário – 215Nm às 1750 ~ 3000rpm
Aceleração dos 0-100 (oficial): 14s
Velocidade Máxima (oficial): 160km/h
Consumo Combinado Anunciado (Medido) – 4,1l/100km (5,1l/100km)

Preços:
Ford Ecosport desde: 17.960€
Preço da Versão ensaiada: 26.574€

Preços incluem campanhas. Mais informações contacte um concessionário Ford.

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!